Comentários de Cilas Medi | Digestivo Cultural

busca | avançada
86234 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> ZapMusic, primeiro streaming de músicos brasileiros, abre inscrições para violonistas
>>> Espetáculo de dança em homenagem à Villa-Lobos estreia nesta sexta
>>> Filó Machado comemora 70 anos de vida e 60 de carreira em show inédito com sexteto
>>> Série 8X HILDA tem sessões com leitura das peças As Aves da Noite e O Novo Sistema
>>> Festival Digital Curta Campos do Jordão chega a todo o território nacional com 564 filmes inscritos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> A TETRALOGIA BUARQUEANA
>>> Bom de bico
>>> Diário oxigenado
>>> Canção corações separados
>>> Relógio de pulso
>>> Centopéia perambulante
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
>>> A vida é
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Música Discreta
>>> Cada dia mais jovem - um retrato de minha mãe
>>> Sobre Sherlock Holmes
>>> 7 de Setembro
>>> Onde moram as crônicas
>>> Onde moram as crônicas
>>> Vida de Escritor no Catarse
>>> Henry Ford
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> A casa da Poesia
Mais Recentes
>>> Xxx Holic volume 7 de Clamp pela Jbc (2006)
>>> Tsubasa Reservoir Chronicle Volume 11 de Clamp pela Jbc (2006)
>>> Tsubasa Reservoir Chronicle Volume 14 de Clamp pela Jbc (2005)
>>> Vencendo o passado de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (2008)
>>> Tudo valeu a pena de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (2003)
>>> Laços Eternos de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (2002)
>>> Quando meu pai perdeu o emprego de Wagner Costa pela Moderna (2003)
>>> Eles continuam entre nós de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (2010)
>>> Uma luz no fim do túnel de Ganymédes José pela Moderna Paradidático (2005)
>>> A vida sabe o que faz de Zíbia Gasparetto pela Vida e Consciência (2011)
>>> Chico Edu e o Nono Ano de Lino de Albergaria pela Saraiva (2009)
>>> A hora da estrela de Clarice Lispector pela Rocco (1998)
>>> Ela confiou na vida de Zíbia Gasparetto pela Vida e Consciência (2015)
>>> Sem medo de viver de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (1996)
>>> Onde está Teresa ? de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (2007)
>>> Quando chega a hora. de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (2009)
>>> Quando é preciso voltar de Zíbia Gasparetto pela Vida e Consciência (2001)
>>> O coração roubado de Marcos Rey pela Global (2007)
>>> Pinoquio no teatro - adaptado por wilton ormundo de Cintia Abravanel pela Noovha America (2010)
>>> Medo de monstro de Nye Ribeiro pela Roda & Cia (2010)
>>> Uma história meio porquinha de Telma Guimarães Castro Andrade pela Formato (2006)
>>> O menino que espiava pra dentro de Ana Maria Machado pela Global (2008)
>>> A iara de Toni Brandão pela Studio Nobel (1998)
>>> Nicolau tinha uma ideia de Ruth Rocha pela Quinteto Editorial (1998)
>>> Alex e os índios terenas de Denis Cruz pela Cpb Didaticos (2010)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Segunda-feira, 16/1/2012
Comentários
Cilas Medi


Aprendi, rindo sobre as man...
Aprendi, rindo sobre as manobras. Vou fazer. Não mais do que disse, mas como praticar. Parabéns!

[Sobre "Como esquecer um grande amor"]

por Cilas Medi
http://www.cilasmedi.com.br
16/1/2012 às
11h09 187.10.146.10
 
Nota-se, em cada palavra es...
Nota-se, em cada palavra escrita, o extremado carinho para com o, podemos dizer, homenageado. Ele, em sua plenitude de alma, sabe disso e recomenda que não se deixe a tristeza ficar junto à sua imagem. Ele se foi. O que deixou, para você, sua leitora, esse espaço entre o "ser" e o "viver". Adorei o ensaio. Maravilhosas as palavras. Parabéns!

[Sobre "Para o Daniel Piza. De uma leitora"]

por Cilas Medi
http://www.cilasmedi.com.br
16/1/2012 às
10h57 187.10.146.10
 
A aventura humana
Que delícia de texto, literalmente. É um começar e não querer que se acabe. E de aventuras também, na gastronomia. Audácia, ou seja, um verdadeiro exemplar (ou parte expressiva) da aventura humana. Desafio a enfrentar. Coragem, coma só mais um pedacinho... Abraços!

[Sobre "Delírios da baixa gastronomia"]

por Cilas Medi
http://www.cilasmedi.com.br
8/10/2011 às
08h54 201.1.221.214
 
Parabéns pela análise
O que é que acontece, Duanne? Quando virá a resposta a essa interrogação? Você não é somente psicopata auxiliar dos dois, é um terrível sádico que nos intima a tentar resolver essa questão. Fora o início e brincadeira, parabéns pela análise. Faça capítulos dos dois e envie para os envolvidos. Quem sabe? Médicos e monstros? Abraços!

[Sobre "Dexter Versus House"]

por Cilas Medi
http://www.cilasmedi.com.br
8/10/2011 às
08h37 201.1.221.214
 
Um encanto ser mãe?
Um encanto ser mãe? Emoção em cada letra dessa crônica. E um sentimento de agradecimento pela sua existência. Esconder a tristeza e melancolia não passa desapercebido por uma criança. E espero que essa estrela se torne guia, permanente, da sua felicidade. E a nossa, ao ler. Abraços!

[Sobre "À primeira estrela que eu vejo"]

por Cilas Medi
http://www.cilasmedi.com.br
8/10/2011 às
08h29 201.1.221.214
 
Não ler as resenhas
Como isso é impossível na atualidade, pensemos que o mais razoável é não ler as resenhas e as "críticas". Passa-se muito bem sem elas. Abraços!

[Sobre "Como resenhar sem ler o livro"]

por Cilas Medi
http://www.cilasmedi.com.br
14/9/2011 às
17h13 201.1.218.201
 
Seco, molhado, inchado
É nas sinopses - quase obrigatórias para se vender os livros e as histórias - que encontramos a maioria das frases e quase a finalização do enredo, quando não o deparamos no título, por exemplo, "A morte da Arara" (porque não só "Arara Azul" - o que vai acontecer com ela? Leia). E assim por diante. Deveria ser proibido contar o que o livro se refere para manter a curiosidade. Para os leitores, um ler a primeira página - para os bons escritores - é suficiente para despertar o interesse. Assim, por questão de precisar fazer a resenha, o digníssimo jornalista estaria obrigado a ler, completamente, todo ele para expressar a sua "humilde" opinião, restringindo-se a comentar sobre os característicos - seco, molhado, inchado no ego, etc. - do autor e seu estilo inconfundível de ótimo, bom, regular ou péssimo. E se quiser apimentar, contar fatos da sua vida pessoal, incluindo o que acha que seria interessante para os seus fãs. Como isso é impossível na atualidade, pensemos que o mais razoável

[Sobre "Como resenhar sem ler o livro"]

por Cilas Medi
http://www.cilasmedi.com.br
14/9/2011 às
17h06 201.1.218.201
 
Ávido leitor e cronista
É realmente estranha a situação do dizer "crítica" para tudo o que se faz. Bem ou mal. A literatura é uma arma que nos faz crer, ver, sentir, colecionar fatos e fotos, conhecimentos mil e um de utilidades ou simplesmente a função "ficção" e nos deixar felizes pelos fatos narrados. É um emaranhado de coisas e situações, ditas pelo escritor e depois "bem" ou "mal" descrito pelo "crítico". Como leitor, sim, ele se compraz. Como crítico não. E você acertou corretamente. Melhor ser um ávido leitor e cronista, do que alimentar o ego demais, sendo um crítico de obra alheia. Nunca se sabe, bem, o que o escritor quis dizer. E se não agrada a um, talvez a dois à seguida o levem ao estrelato. Parabéns pelo artigo e continue assim, coerente. Abraços!

[Sobre "Crítica literária ainda existe?"]

por Cilas Medi
http://www.cilasmedi.com.br
14/9/2011 às
16h46 201.1.218.201
 
O mundo maluco dos escritores
Por essas e outras, a gente compreende o mundo maluco dos escritores. De uma tortilha lá se vai todo o conteúdo de um grande livro e empaca a vontade de ler. Bem, rir sobre isso é mesmo pontual e, talvez, exagerado, mas que é sóbrio e digestivo para quem come outras substâncias nocivas à saúde. Fora o chocolate. Ele faz parte do trivial obrigatório para as pessoas que adoram o prazer da vida. E não tem contra indicação, mesmo sendo com muito açúcar. Prazer duplo. Escrever e saborear o chocolate. Ah, o chocolate... em barras, em cubinhos, em bombons, em grandes lotes de brancos, com crocante, com... bem, chega, não gosto de ser exagerado na defesa do que adoro fazer. Escrever e comer chocolate. Tem vaga para mais um maluco? Onde é a casa que nos autoriza ser internados? Precisa de referências? Abraços!

[Sobre "Pequenos combustíveis para leitores e escritores."]

por Cilas Medi
http://www.cilasmedi.com.br
14/9/2011 às
10h14 201.1.218.201
 
Drogas para quem precisa
Perfeito. O argumento e as drogas, para quem as quer ou precisa. Destruição de um entre bilhões de seres é pouco. A guerra acaba com milhares todos os dias, e outros se acabam com a fome. Portanto, uma só, coitadinha, não vai fazer falta a não ser para os seus fãs, durante um tempo. Depois tudo é esquecido. Concordo com a argumentação. E mais, com a moralização do setor, fazendo a legislação vitimar de vez os "viciados" com a regularização, pagamento de impostos (como o cigarro e as outras drogas atualmente "lícitas") e permitir o usuário "plantar e colher" a sua maconha de todos os dias. Acabou a polícia atrás de traficantes e a consequente perda da sua influência na política e outros envolvidos (não precisamos enumerar) e malefício do seu contágio. Problema resolvido. Parabéns pelo artigo. Abraços!

[Sobre "Sermão ao cadáver de Amy"]

por Cilas Medi
http://www.cilasmedi.com.br
14/9/2011 às
09h58 201.1.218.201
 
Mães até na ausência
Quanta homenagem e singelas palavras para nós, os filhos. Que mães que vocês são, todo o tempo, até na ausência. Adorei!.

[Sobre "Ninho vazio"]

por Cilas Medi
http://www.cilasmedi.com.br
26/7/2011 às
13h05 201.1.213.158
 
Tudo é rotina, salve a rotina
Mulher apaixonada está sempre em dúvida de querer mudar e ficar no mesmo. Não sabe se a primeira escolha da paixão é a melhor, mas quando parte para a segunda, fica com medo e retorna. E assim, também, é rotina (em espaços de tempos maiores). Tudo é rotina. Até escrever sobre ela. Mas que é ótima relembrar a rotina dos bons momentos, não resta dúvida. Salve a rotina. Parabéns, "Aninha". Viu só, uma novidade. Quanta intimidade?! Beijão estalado, quente, carinhoso e de muitos afagos!

[Sobre "Rotina, por que não?"]

por Cilas Medi
http://www.cilasmedi.com.br
18/7/2011 às
12h07 201.1.213.158
 
Um texto eterno
Um texto eterno, de compreensão e incentivo. E de alívio, para aqueles que querem mudar e tem coragem para fazer o que gostam. Parabéns!

[Sobre "Como começar uma carreira em qualquer coisa"]

por Cilas Medi
http://www.cilasmedi.com.br
18/6/2011 às
18h04 201.92.172.48
 
Copiar o que é bonito
Será fácil resolver o problema. Já que Matisse não pode requisitar os seus "direitos", o dinheiro ganho por quem "criou" a logomarca das Olimpíadas seja devolvido ou entregue para uma "obra" e tem que ser "real" e "autêntica" de "caridade". Não foi assim, com esse espírito de caridade que norteou a "cópia", "lembrança", etc. Será um bom exemplo para o futuro e evitará novos "criadores" de algo já existente. E não venham dizer que se trata de "criatividade" copiar o que é bonito. Abraços!

[Sobre "Plágio"]

por Cilas Medi
http://www.cilasmedi.com.br
11/6/2011 às
12h08 201.92.177.157
 
Nós, os fracos e oprimidos
É isso aí, André, nós os fracos e oprimidos e sem nenhum desejo de vencer o mais fraco - ainda - e levar essa possibilidade aos "píncaros" da "glória" desejamos que continue assim. Podemos até apreciar o esforço "físico" do atleta, mas partir para sofrer, bater e participar fazendo o mesmo, não. Melhor é a cervejinha (não dirija depois) e batatinha, escondendo o fato entre os torcedores. E quando ouvir gritar o gol faça o mesmo, parecendo que prestava atenção e faça parte da mesma torcida. E não precisa, também e necessariamente comprar o que alardeiam como o máximo, seja tenis, relógio e até a cervejinha (muitas) sem loura acompanhando. Abraços!

[Sobre "A Empulhação Esportiva"]

por Cilas Medi
http://www.cilasmedi.com.br
11/6/2011 às
08h56 201.92.177.157
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Himalayan Express - mantra, memória e viagem na Índia
Paulo Varela Gomes
Almedina
(2002)
R$ 85,00



Dia de São Nunca a Tarde
Roberto Drummond
Geração
(2004)
R$ 5,00



Os Imortais da Literatura Universal Vol. 1
Boccaccio; Cervantes; Fiellding; Goethe Etc
Abril
R$ 5,00



Diccionario de Bolsillo Espanol - Portugues
Espasa
Espasa Calpe
(2001)
R$ 20,00



Milla E Sugar 1 - Bruxa Mais Fada
Prunella Bat
Fundamento
(2015)
R$ 38,80



In tune 1 - activity book - Acompanha os dois CDs
Ana Maria Cristina Cuder
Cna
(1996)
R$ 17,90



O Contemporâneo na Crítica Literária
Susana Scramim
Iluminuras
(2013)
R$ 36,00



A Doutrina Secreta - Volume 04- 12ª Reimpressão da 1ª Edição
Helena P. Blavatsky
Pensamento
(2014)
R$ 43,95



CONTOS PARA LER OUVINDO MÚSICA
Miguel Sanches Neto
Record
(2005)
R$ 5,89



Problemas e Exercícios de Geometria Analítica no Plano
Herbert F Pinto
Ao Livro Técnico
(1956)
R$ 5,50





busca | avançada
86234 visitas/dia
2,1 milhões/mês