Comentários de Cozete Gelli | Digestivo Cultural

busca | avançada
77579 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Projeto “Sala de Visita” recebe Mauricio Virgulino para falar sobre Educomunicação e arte
>>> ZapMusic, primeiro streaming de músicos brasileiros, abre inscrições para violonistas
>>> Espetáculo de dança em homenagem à Villa-Lobos estreia nesta sexta
>>> Filó Machado comemora 70 anos de vida e 60 de carreira em show inédito com sexteto
>>> Série 8X HILDA tem sessões com leitura das peças As Aves da Noite e O Novo Sistema
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Tiro ao alvo
>>> A TETRALOGIA BUARQUEANA
>>> Bom de bico
>>> Diário oxigenado
>>> Canção corações separados
>>> Relógio de pulso
>>> Centopéia perambulante
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> Itaúnas não será esquecida e nem Bento
>>> Que exemplo arrebatador a Colômbia dá ao mundo
>>> Um paralelepípedo
>>> Os bastidores de Psicose
>>> Contra reforma ortográfica
>>> Para pecar, vá de manga
>>> Público, massa e multidão
>>> Vida de Estagiário II
>>> Biocyberdrama: quadrinhos pós-humanos
Mais Recentes
>>> Planeta--122--presidios naturalistas de Editora tres pela Tres (1982)
>>> Planeta--129-c--cnfrei a planta fantastica. de Editora tres pela Tres
>>> Planeta--139-d--os melhores artigos publicados nos ultimos 11 anos. de Editora tres pela Tres
>>> DVD méxico 1970 copa do mundo fifa lacrado, com suplemento dossiê placar de Abril pela Abril (2010)
>>> O caibalion-edição definitiva comentada de WIilian walker atkinson pela Pensamento (2018)
>>> Quem me roubou de mim de Pe fabio de melo pela Planeta (2013)
>>> Multiplas geografias ensino-pesquisa-reflexão volume 2 de Ideni terezinha antonello pela Uel (2005)
>>> Multiplas geografias ensino-pesquisa-reflexão volume 6 de Eloiza cristiane torres pela Uel (2010)
>>> Construindo a escrita Leitura e interpretação de textos de Carmen Silvia Carvalho - Maria da Graça Baraldi pela Ática (2000)
>>> Construindo a Escrita Gramática Ortografia de Carmen Silvia Carvalho - Maria da Graça Baraldi pela Ática (2000)
>>> O Vento - Coleção Gato e Rato de Mary França - Eliardo França pela Ática (1987)
>>> Chuva - Coleção Gato e Rato de Mary França - Eliardo França pela Ática (1987)
>>> Dia e Noite - Coleção Gato e Rato de Mary França - Eliardo França pela Ática (1987)
>>> Que Medo ! - Coleção Gato e Rato de Mary França - Eliardo França pela Ática (1987)
>>> Na Roça - Coleção Gato e Rato de Mary França - Eliardo França pela Ática (1987)
>>> Tuca, Vovó e Guto - Coleção Gato e Rato de Mary França - Eliardo França pela Ática (1987)
>>> O Jogo e a Bola - Coleção Gato e Rato de Mary França - Eliardo França pela Ática (1987)
>>> O Trem - Coleção Gato e Rato de Mary França - Eliardo França pela Ática (1987)
>>> O Rabo do Gato - Coleção Gato e Rato de Mary França - Eliardo França pela Ática (1987)
>>> The Crucifixion of Mary Magdalene de Richard J. Hooper pela Sanctuary Publications (2005)
>>> Profiles of Jesus de Roy W. YHoover (ed.) pela Polebridge Press (2002)
>>> Introdução ao estudo do direito: Técnica, decisão, dominação de Tércio Sampaio Ferraz Júnior pela Atlas (2018)
>>> Múltiplas geografias -ensino-pesquisa-reflexão de Lucia helena batista gratão pela Humanidades (2008)
>>> Surpresas - Coleção Gato e Rato de Mary França - Eliardo França pela Ática (1987)
>>> Hermenêutica Constitucional - A Sociedade Aberta dos Intérpretes da Constituição de Peter Häberlë pela Sergio Fabris (2002)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Segunda-feira, 4/7/2005
Comentários
Cozete Gelli


Escrever até ficar bem...
Quase sempre considero que escrevo mal. Seu texto, delicioso, reforçou minha auto-avaliação. Benevolente, penso que hoje escrevo menos mal que ontem. Resta então resistir ao prazer da leitura como forma de lazer, e passar à rigidez do estudo, da análise, da desconstrução dos textos. Que alento. Trabalho, sem dúvida, mas recompensas futuras acenam. Obrigada. Vou agora ler (meticulosamente) a segunda parte de seu texto...

[Sobre "Como escrever bem — parte 1"]

por Cozete Gelli
4/7/2005 às
02h05 200.227.194.171
 
Há esperança
Bom saber que Gullar volta à baila. Há algum tempo que a poesia vinha obtendo status de gênero literário de menor importância para leitores, e de menor apelo comercial para editores. E não há nada melhor para tempos tão ásperos do que poesia. Ainda que o engajamento seja sublimado em detrimento da sensibilidade...

[Sobre "Nas vertigens de Gullar"]

por Cozete Gelli
9/12/2004 às
12h02 200.168.122.123
 
Jornalismo ou Marketing?
Sempre achei que o ofício de escrever releases - e mais abrangentemente, das próprias assessorias de imprensa - pendesse mais para o marketing do que para o jornalismo. Num mundo ideal (e portanto utópico), caberia ao jornalista a função investigativa, a crítica imparcial, o expressar de opiniões isentas de influências. O release é apenas uma ferramenta de marketing, e deveria ser visto tão somente como um panfleto, uma peça de informação que visa promover este ou aquele produto, mesmo que irresistivelmente bem redigido, embalado e pronto para o consumo. Mas isso, só mesmo em um mundo ideal...

[Sobre "Release: subsídio ou substituto?"]

por Cozete Gelli
27/7/2004 às
12h29 192.168.133.47
 
A Foreign Caetano
Acredito, sim, que paira um movimento para tirar de Caetano sua aura de poeta genial. E não há nada de inconsciente nisto. Diz respeito àquilo a que já me referi antes, à tal roda permanente de modismos, onde tudo que é bom vira ruim, e tudo que era ruim vira bom. Para quem (aqui me incluo) não faz a mínima questão de ostentar o rótulo de moderno e antenado na “basic t-shirt” do dia, Caetano é Caetano. Simples (e monocórdico) assim. Vai na contramão da corrente, soltando um “mesmo” quando esperavam “mais”. Regravou Peninha e Odair José, lançou um CD em inglês no momento em que o mundo execra países de língua inglesa. Sua genialidade tornou-se mais macro, mais estratégica. Mas ainda assim, defendo, genialidade. Menos tímido e nada espalhafatoso, resta a Caetano esperar que a roda incessante dos modismos resolva de novo que ele é bom, é moderno, é genial. Que as bacantes da modernidade terminem pois de degluti-lo, devora-lo, para que daqui há um tempo, Caetano possa, novamente, redentoramente, ser digerido.

[Sobre "Digestivo nº 173"]

por Cozete Gelli
11/6/2004 às
12h18 192.168.133.51
 
Literatura e macarrão-com-tudo
Sempre gostei de cozinhar e de escrever. Desconfio que em ambos os ofícios produzo resultados medíocres, porém corretos. Criei certa vez um prato - não chega a ser uma receita, uma vez que a forma e o conteúdo variam sempre - que apelidei de "macarrão com tudo". Eu era bem mais jovem, e a gororoba servia muito bem para matar a fome pós-balada. Um dia um amigo provou o "macarrão-com-tudo" e disse que eu deveria abrir um restaurante, que aquilo era maravilhoso demais. Creditei o elogio à fome da madrugada e às más disfarçadas intenções do meu amigo de comer não só o macarrão - mas a autora do prato. Com meus escritos não foi diferente - quando tinha coragem de mostrá-los a alguém, choviam elogios, inclusive de um professor que passou a repetir diariamente "você tem que cursar jornalismo, não desperdice este talento..." Os anos passaram... fui a um restaurante caro, aliás um "café" num shopping, para comer a comida-filhote daqueles outros restaurantes carésimos da famiglia... e não é que havia um prato, que muito lembrava meu macarrão-com-tudo das madrugadas pós-balada? Só que tinha a grife da famiglia e custava uma fábula. Assim acontece com a literatura. Aliás, houve mesmo um caso de suicídio do chefe de cozinha de Luís XV, que matou-se ao desconfiar que um jantar de honra que preparara não saíra a contento. Um exagero. Há espaço para big-macs, para pastel de feira, e para os pratos franceses, um tiquinho de comida dentro do prato, enfeitado à exaustão e alçado à categoria de arte. Autores a quem muitos tratarão como iguaria, não passam de gororoba para o autor desta coluna. É tudo questão de gosto, de horário e do tamanho da fome.

[Sobre "O Último Samurai Literário"]

por Cozete Gelli
19/2/2004 às
08h13 200.234.70.134
 
Zeca e pão com mortadela
No círculo incessante dos modismos, tudo que é in vira out, tudo que é up um dia é tachado como down. Foi assim com as havaianas, com o fusca, com o pastel de feira, com a mortadela. E é assim com Zeca Pagodinho. Desconfio que exista um submundo, os tais "antenados", que elenquem todas as coisas ou pessoas em baixa para lançá-las como "cult" no tempo apropriado. Foi assim com Zé do Caixão. Até Clodovil está sendo exumado por Alexandre Herkovitch. Imagino que estes "muderrnos" passem uma hora de seu dia pensando nas coisas "de raiz", nas "brasilidades" que possam desenterrar. Para a gente é bom, porque não precisa mais omitir que a-do-ra pastel de feira, sempre adorou. Não precisa esconder o CD do Zeca Pagodinho embaixo daquele da Marisa Monte, do outro da Adriana Calcanhoto. Dá uma liberdade danada assumir uma certa breguice de vez em quando. É confortável, assim como as havaianas são mais confortáveis para os pés e para o bolso que as "manolos" americanas. É claro que sempre irão existir os intelectuais preferindo mussarela de búfala e rúcula no seu ciabata (comprado, claro, numa boulangerie). Enquanto a gente come divertidamente nosso pãozinho com mortadela, ali mesmo na padaria da esquina...

[Sobre "Digestivo nº 161"]

por Cozete Gelli
19/2/2004 às
08h13 200.234.70.134
 
Necessidade de aparecer
De verdade, nunca tive saco para ler estes tais blogs, embora para todo lado você se depare com comentários - reais ou virtuais - sobre eles. Para mim, são um tipo de doença típica da realidade, aí sim, bem semelhante aos reality shows. Todo mundo quer aparecer, todo mundo quer ser elogiado, visto, comentado. A Sabrina quer mostrar o peito na Playboy, a Fernanda Young se esfalfela para se mostrar diferente e culta/cult no Saia Justa, a Malu Mader faz um esforço danado para reunir jornalistas e dizer: a mídia me persegue, quero sossego... Os blogueiros não tem bunda para mostrar, nem cacife para bancar uma boa assessoria de imprensa, então escrevem tudo o que podem - nem sempre o que devem - nestas porcarias virtuais. É o jornalzinho da classe, mimiografado, finalmente revisitado e colocado a disposição de todos (que tiverem tempo e paciência...)

[Sobre "A internet e os blogs"]

por Gelli
22/5/2003 às
21h57 200.177.192.136
 
Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Acompanhamento da Situação Agropecuária do Paraná
Secretaria do Estado do Paraná
Secretaria do Estado do Paran
(1980)
R$ 10,00



Rua Descalça
Jose Mauro de Vasconcelos
Melhoramentos
(1969)
R$ 5,00



Um Toque de Vermelho
Sylvia Day
Paralela
R$ 15,00



Ensinamento da Verdade para Jovens
Masaharu Taniguchi
Seicho no Ie
(1999)
R$ 15,00



Transformações na América Latina
Paul H. Boeker
Jorge Zahar
(1995)
R$ 5,00



O Labirinto Grego
Manuel Vazquez Montálban
Companhia das Letras
(1992)
R$ 15,00



Videoendoscopia no Contorno Corporal e Procedimentos Complementares
Ana Zulmira Badin;lydia Masaki Ferreira
Revinter
(2007)
R$ 17,50



Tom Sawyer Detetive (Literatura Infanto-Juvenil)
Mark Twain
Quinteto Editorial
(2003)
R$ 8,00



Universo dos Super-Heróis - Stan Lee
Roberto Guedes
Discovery
(2013)
R$ 24,90



O Falecido Mattia Pascal / Seis Personagens à Procura De Um Autor
Luigi Pirandello
Abril Cultural
(1978)
R$ 15,00





busca | avançada
77579 visitas/dia
2,1 milhões/mês