Comentários de Guga Schultze | Digestivo Cultural

busca | avançada
74045 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Férias de Julho: Museu Catavento e Teatro Sérgio Cardoso recebem a Cia. BuZum!
>>> Neos firma parceria com Unicamp e oferece bolsas de estudo na área de inteligência artificial
>>> EcoPonte apresenta exposição Conexões a partir de 16 de julho em Niterói
>>> Centro em Concerto - Palestras
>>> Crônicas do Não Tempo – lançamento de livro sobre jovem que vê o passado ao tocar nos objetos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> PANFLETO AMAZÔNICO
>>> Coruja de papel
>>> Sou feliz, sou Samuel
>>> Andarilhos
>>> Melhores filme da semana em Cartaz no Cinema
>>> Casa ou Hotel: Entenda qual a melhor opção
>>> A lantejoula
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Era uma casa nada engraçada
>>> Entrevista da Camille Paglia
>>> Vamos sentir saudades
>>> Sexo virtual
>>> The more you ignore me, the closer I get
>>> Padre chicoteia coquetes e dândies
>>> A poesia afiada de Thais Guimarães
>>> A terra das oportunidades
Mais Recentes
>>> Desculpe a Nossa Falha de Ricardo Ramos pela Scipione (1988)
>>> Jeitos de ser de Beatriz Monteiro da Cunha pela Evoluir (1999)
>>> Poder Pode Mas... Não Deve de Barbara Virginia pela Grafikor (1986)
>>> Cyrano de Bergerac de Edmond Rostand pela Nova Cultural (2002)
>>> O Vôo Imperial 109 de Richard Doyle pela Record (1982)
>>> Noivo por encomenda de Peggy Daniels pela Nova Cultural (2009)
>>> Modelos Internacionais de Educação Superior - Eua, França e Alemanha de Reginaldo C. Moraes; Maitá de Paula e Silva pela Unesp (2017)
>>> Procura Meu Rosto de William A. Barry pela Loyola
>>> Planeta Nº 53 - a Jovem Revolucionária Se Tornou Monja Budista de Revista Planeta pela Tres (1977)
>>> Lisola Delle Voci e La Spiaggia Di Falesà de Robert Louis Stevenson pela Tascabili Newton (1993)
>>> Jorge Rachid Bussab de Jacob Klintowitz pela Marprint (1983)
>>> Curso de Iniciação Logosófica de Carlos Bernardo Gonzalez Pecotche pela Logosofica (2009)
>>> O Retrato de Dorian Gray - Clássicos da Literatura Universal de Oscar Wilde -trad. Marina Guaspari pela Ediouro (1998)
>>> Balas de Estado - Edição Completa e Comentada de Machado de Assis pela Annablume (1998)
>>> Fantastic Four - Quarteto Fantastico - Vol. 2 no 3 - Importada de Jim Lee; Brando Choi; Ron Lim pela Marvel - Americana (1997)
>>> Deitada na Escuridão de William Styron pela Circulo do Livro (1992)
>>> Professoras Em Cena de Beatriz Kulisz pela Mediaçao (2004)
>>> Casa da Chris de Chris Campos pela Record (2004)
>>> Satisfação Garantida de Tony Hsieh pela Thomas Nelson Brasil (2010)
>>> Life, on the Line de Grant Achatz; Nick Kokonas pela Penguin Usa (2012)
>>> Justice League Vol. 6: Injustice League (the New 52) de Geoff Johns pela Dc Comics (2015)
>>> Casas de Família de Denis Tillinac pela A Girafa (2005)
>>> The Films of Peter Lorre de Stephen D. Youngkin; James Bigwood pela Citadel (1982)
>>> Globalização na América Latina: Integração Solidária de Clóvis Brigadão - Coord. pela Funag (1997)
>>> Os Mortos Tambem Contam de Miguel Méndez pela Escrituras (2002)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Domingo, 17/1/2010
Comentários
Guga Schultze


Clima épico
Você mencionou "entrar no clima do livro" e eu fiquei tentado a dar meu pitaco sobre ele: apesar das questões sociológicas, psicológicas ou socioeconômicas levantadas, Faulkner vai além, vai para a questão mítica da literatura. É um épico, assim como "Moby Dick" de Melville. Um grupo de pessoas, unido por um objetivo comum que se apresenta quase como um karma, numa missão bizarra. É esse o clima, penso eu. Boa resenha, abraços.

[Sobre "Enquanto agonizo, de William Faulkner"]

por Guga Schultze
17/1/2010 às
10h57 201.80.158.148
 
Perfeição feminina
Muito bom isso aí. Um reflexão bastante rara, achei. Gostei do foco na "perfeição feminina", não tinha atinado ainda. Perfeito.

[Sobre "Gostar de homem"]

por Guga Schultze
23/9/2009 às
21h14 187.20.178.17
 
Autismo e Big Brother
Comungando aqui com o espírito de Baudrillard, de Huizinga e do Guilherme Montana, pairando sobre o caos da TV. Bom isso aí, Guilherme. Lembro-me de um documentário (que eu vi na TV) sobre o autismo. Mostrava um garoto que fazia um prato rodar no chão e ficava abanando as mãos no ar, olhando fixamente o prato rodando. Se deixassem ele ficava o dia inteiro fazendo isso. Muitas pessoas ficariam o dia inteiro, se pudessem, assistindo ao Big Brother. Acredito que uma mente vazia se agarra a alguma coisa que a preencha, já que não consegue pensar sozinha. Esses reality shows simulam alguma atividade mental (julgar, aferir dados, comparar, sentir alguma coisa) que seu público não é capaz de produzir por si mesmo. E, evidentemente, num nível abaixo de qualquer mínima dignidade. Uma grande massa de autistas olha para o prato que a TV põe para rodar indefinidamente. É uma mina de ouro e a TV sabe disso.

[Sobre "Entre a simulação e a brincadeira"]

por Guga Schultze
11/3/2009 às
10h25 201.80.147.149
 
Cara de chupa ovo
Bem, eu não gosto do Sean Penn, principalmente depois que ele deixou de ser um bom ator de comédias e resolveu provar que é capaz de ter uma profundidade intelectual qualquer, emulando Ingmar Bergman ou algo assim. O filme não se sustenta em seu roteiro triste e rígido (sim, rígido), é monótono e o brilho (se tiver algum) vem exclusivamente da fotografia. Diálogos previsíveis, situações previsíveis, déjà-vu e o final borocochô que Sean Penn prepara pacientemente para incomodar os espectadores. Como sempre. Incomodar o público é uma intenção e já deixou de ser lugar comum para se tornar cacoete dos cabeções anos 60. Ou seja, dá um pouco de preguiça de Sean Penn. Mas eu também tenho uma preguiça mortal só com a idéia básica do BBB, por exemplo. E a audiência é enorme. Acho que sou mais outsider do que Sean Penn é capaz de imaginar, eheheh. Além disso, e para ninguém me acusar de intelequitual, o Sean Penn tem uma cara de chupa ovo.

[Sobre "Na Natureza Selvagem, de Sean Penn"]

por Guga Schultze
6/3/2009 às
10h34 201.80.36.211
 
Acompanhando o Millôr
Acompanho o Millôr há muito tempo, desde quando o tempo era mais dilatado, passava mais devagar. Isso era bom porque a gente tinha mais tempo de apreciar textos e desenhos e passava as páginas das revistas e jornais mais vagarosamente. Mas acompanhar o Millôr é só maneira de dizer. Ninguém acompanha o Millôr, porque ele se mantém permanentemente à frente e costuma dispensar seguidores. Dá uma colher de chá, aqui e ali, para os mais atrasadinhos, mas o homem é um corisco. Num meio cultural cada vez mais juvenil e, por isso mesmo, cada vez mais pueril, Millôr representa, talvez, aquele tipo de sabedoria que civilizações um pouco mais dignas que a nossa cultivaram ou apreciaram, num grau que, hoje, é quase incompreensível. Talvez essa seja sua maior piada. Millôr tem a idade que quiser e poderia (metaforicamente, metaforicamente!) ser pai de todo mundo. Mas a maioria não tem sequer pré-requisitos para ser seu filho, neto ou bisneto, sei lá. É isso aí, Diogo.

[Sobre "Millôr Fernandes, o gênio do caos"]

por Guga Schultze
16/2/2009 às
16h21 201.80.34.242
 
Abolição de todas as letras
Ainda que eu não veja como o Brasil possa ficar pior, penso que podemos simplificar mais ainda. Poderíamos simplesmente abolir toda a ortografia, vogais e consoantes. Pelo menos ninguém mais escreveria bobagens. Nem eu as minhas, nem o Vasco as dele. Oh, Senhor, teu senso de humor é contagioso e se espalha sobre os homens como praga.

[Sobre "Contra reforma ortográfica"]

por Guga Schultze
30/12/2008 às
13h59 201.80.97.101
 
Literatura e mulheres
Sinto-me responsável aqui: a leitora Ângela Vilma reclama (com certa razão) de algumas considerações sobre mulheres e literatura que ela julga preconceituosas. Bem, eu escrevi aquilo. Perdoe-me, Ângela, pelo tom meio sarcástico, mas não consigo engolir as chamadas "oficinas literárias". Se alguém conseguir me provar que as mulheres não são maioria nessas oficinas, que não se sentem muito mais à vontade nelas do que os colegas masculinos e que não se detestam entre si com muito mais liberdade que os homens, retiro o que eu disse e escrevo um texto me desculpando. Prezo a idéia, talvez romântica demais, de que a literatura é um trabalho solitário, individual. E que não se aprende em grupo. Sorry.

[Sobre "A literatura e seus efeitos"]

por Guga Schultze
30/12/2008 às
13h44 201.80.97.101
 
Poeta
A Adriana está se transformando na poetisa que ela sempre foi.

[Sobre "Ano Novo"]

por Guga Schultze
17/12/2008 às
15h07 201.80.108.124
 
Estratégias
É. Enfrentei monstros terríveis quando passava noites jogando os velhos Doom, Duke Nuken, Quake, Heretic e Hexen. Acompanhei um pouco até coisas como Resident Evil, já no Play Station. O que ficou disso tudo? Bem, aprendemos que os monstros reais, do dia-a-dia, são piores. Infelizmente não dá pra reiniciar o jogo e não se pode exterminá-los. Mas a gente aprende estratégia, aprende a levar nossa própria revista interessante para ler na sala de espera do dentista, por exemplo. Depois ele vem com aquele alfinete grandão cutucar o seu dente (bem no lugar onde dói) e você pode abrir a revista e dizer: "óia fó ki lehál ifu aki", e ele para por um momento a tortura. Beleza de texto, abraços!

[Sobre "Videogame também é cultura"]

por Guga Schultze
16/12/2008 às
14h54 201.80.108.124
 
Direto e reto
Um texto bastante verdadeiro e um tanto rude. Algumas frases me soaram quase obscuras, na primeira leitura. Mas a mensagem é bem direta. De qualquer maneira me parece um texto irretocável, ou seja, tinha que ser assim mesmo. Me fez lembrar que moro numa cidade que tem os piores motoristas do Brasil. Tirando eu mesmo, claro.

[Sobre "Carros? Caraca!"]

por Guga Schultze
7/11/2008 às
12h39 201.80.108.124
 
Brilhante
Uma vez fui ver uma exposição de quadros do Jânio Quadros, aqui em Belo Horizonte. Uma pintura repleta de forças ocultas, dava pra sentir. Na saída, encarei um pequeno grupo de damas paulistas, cheias de malemolência, discrição e sotaque. Timidamente me perguntaram onde encontrar o melhor pão de queijo de BH. "Não tem", eu disse, "é uma lenda urbana". "Oh", disseram elas, "que desapontameinto". Fiquei observando enquanto se dirigiam a uma loja de roupas, do outro lado da rua, com um monte de biquinis nas vitrines. Mas, Mineo, minha pobre retórica não me permite desenvolver o tema Jânio e as mulheres paulistas da forma brilhante que você fez. Grande, meu! Abraços!

[Sobre "A jovem guarda desvirtuou a família brasileira"]

por Guga Schultze
29/9/2008 às
18h01 201.80.147.122
 
Festa de arromba
Desde Erasmo (o Carlos, em Festa de Arromba) não vejo uma crônica tão boa sobre tribos que se reúnem.

[Sobre "Lembrando a Tribo"]

por Guga Schultze
22/9/2008 às
10h57 201.80.147.122
 
Good job!
E dizem que depois de tudo, o capeta virou-se para Jó e disse, em inglês: "good Job". Ri demais aqui (essa coluna é um negócio muito sério, meu). Só uma pergunta: quem é o geral? Bom demais, abraços!

[Sobre "Não ria!"]

por Guga Schultze
21/7/2008 às
11h51 201.80.34.71
 
Axioma Machadiano
Muita gente ainda defende o axioma: não gostar de Machado é não entender sua ironia etc. Essa pessoas costumam ser compreensivas com os pobres mortais que não gostam tanto de Machado. "Tudo bem", elas dizem (com um sorrisinho), "você tem todo o direito de não gostar de Machado". E o sorrisinho está dizendo: "você não entendeu a ironia do moço mas, quem sabe, você ainda chega lá..." Seria bom se essas pessoas pudessem entender o seguinte: "... a principal contribuição de Machado foi a reescrita da tradição literária". Um dia elas chegam lá, quem sabe? Ótimo texto, abçs!

[Sobre "Considerações de um Rabugento"]

por Guga Schultze
3/7/2008 às
11h27 201.80.34.71
 
Reino dos céus
"É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus". A frase, que foi mal traduzida do aramaico, ficou assim, na Bíblia. Mas os tempos, definitivamente, são outros. Pegue o seu camelo, dê um trato nele, enfie ele pelo buraco da agulha, ganhe muito dinheiro e torne-se uma das "infinitely fascinating people". Porque parece que o reino dos céus é aqui e agora. Quem somos nós (os pobres, sai azar!) para discordar?

[Sobre "Infinitely Fascinating People"]

por Guga Schultze
11/6/2008 às
13h04 201.80.34.71
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Marketing Estratégico (lacrado)
Antônio Cláudio Santiago, Edilberto Camalionte
Dvs
(2004)



São Paulo é Legal - Patrimônio
Vanessa Sobrino / Bernardo França
Olhares
(2013)



O Romance Inacabado de Sofia Stern
Ronaldo Wrobel
Record
(2016)



For Your Eyes Only
Ian Fleming
Longman
(1973)



A Graça da Coisa
Martha Medeiros
L&pm Editores
(2014)



Voltaire, Volume 2/ Helvétius os Pensadores
Nova Cultura
Nova Cultural
(1988)



Business Result: Elementary: Teachers Book
John Hughes
Oup Oxford
(2013)



O Pastor Que Deus Usa - o Trabalho Pastoral Segundo a Palavra
Eugene Peterson
Textus
(2003)



Uma Rua Como Aquela
Lucília Junqueira de Almeida Prado
Record
(1980)



A Inovação Tecnológica no Ambiente de Trabalho
Thiago de Carvalho e Silva
Lumen Juris
(2015)





busca | avançada
74045 visitas/dia
1,8 milhão/mês