Comentários de isa fonseca | Digestivo Cultural

busca | avançada
50713 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> ØL Beer aumenta estrutura e foca em parceria com cervejarias ciganas
>>> MAB FAAP convida para oficinas gratuitas aos domingos
>>> O pop rock de Giovanna Moraes
>>> Companhia de Danças de Diadema apresenta-se no Festival Internacional de Dança de Taubaté
>>> Fábrica de Cultura Jardim São Luís recebe Canto das Ditas com tradução em Libras
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
Colunistas
Últimos Posts
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
>>> Olavo de Carvalho por João Cezar de Castro Rocha
Últimos Posts
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
>>> Fé e dúvida
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Corno em Série
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
>>> Le Bon Sebon
>>> Secos & Molhados
>>> Diário
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
>>> No banheiro com Danuza
>>> O dinossauro de Augusto Monterroso
>>> Risca Faca, poemas de Ademir Assunção
>>> O LEM e a LPB
Mais Recentes
>>> Atlas Colorido de Anatomia Humana de Mcminn de P. H. Abrahams; S. C. Marks Jr; R. T. Hutchings pela Elsevier (2003)
>>> Tesouro Disney a Conquista do Oeste de Nova Cultural pela Nova Cultural (1987)
>>> Introdução à Economia de Paul Wonnacott e Ronald Wonnacott pela Mcgrawhill (1985)
>>> Trans / Form / Açao - Revista de Filosofia de Universidade Estadual Paulista pela Usp (1981)
>>> A Cabeça de Hugo Chávez de Flavio Braga pela Record (2011)
>>> Desenho Mudo de Gustavo Bernardo pela Atual (2009)
>>> Branca de Neve e os Sete Anões Coleção Tesouro Disney de Walt Disney pela Nova Cultural (1987)
>>> Salomão, o homem mais rico que já existiu de Steven K. Scott pela Sextante (2008)
>>> Tesouro Disney Tio Patinhas, o Rei da Limonada de Nova Cultural pela Nova Cultural (1987)
>>> Instituições de Direito Público e Privado - 3ª Edição de Ruy Rabello Pinho / Amauri Mascaro Nascimento pela Atlas (1971)
>>> DEGAS / LAUTREC Painters Of Parisian Life de Keith Roberts pela Não Consta
>>> Wildlife de Richard Ford pela Flamingo (1990)
>>> Quatro Vidas de um Cachorro de W. Bruce Cameron; Regina Lyra pela Harper Collins (2016)
>>> Hidráulica Básica de Rodrigo de Melo Porto pela EESC USp (2006)
>>> Archimedes to Hawking de Clifford Pickover pela Oxford University Press (2008)
>>> 500 Trucos Sugerenciadas y Tecnicas de Internet de Dan Oliver pela Index Book (2008)
>>> Disney's - Beauty and the Beast: The International Sensation de Disney Consumer Products pela Disney Consumer Products (1997)
>>> Norwegian Wood - volume 4 de Haruki Murakami pela Kondashua
>>> All Set! Student Book 3 de Livia Donnini; Luciana Platero pela Thomson; Heinle (2007)
>>> Jubiabá 4 de Jorge Amado pela Martins
>>> Terra dos Homens coleção Sagarana Nº 2 de Saint Exupéry / Tradução: Ruben Braga pela José Olympio (1980)
>>> Tesouro Disney as Aventuras do Coelho Quincas de Varios Autores pela Nova Cultural (1987)
>>> Projeto Athos Geografia 8 Ano Roteiro de Aprendizagem de Sonia Castellar; Ana Paula Seferian pela Ftd (2014)
>>> Como Aprimorar a Gestão de Pessoas de Robert Heller pela Publifolha (2000)
>>> Getulio Vargas de Biblioteca de historia pela Tres (1990)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Sexta-feira, 25/12/2009
Comentários
isa fonseca


Simbólico/imaginário
Claro que dá para viver sem literatura, mas vive-se mais precariamente, a meu ver. A literatura está no âmbito das artes e está no âmbito do simbólico/imaginário. Psicanalistas que estudaram Lacan sabem da sua importância para o equilíbrio proposto pelo nó borromeano. Literatura é tão importante quanto brincar é importante para a criança. Há crianças pobres que jamais pegaram num brinquedo e sofrerão de uma falta simbólica. O mesmo se dá com os livros. Os livros não fazem ninguém melhor, no sentido de ser uma pessoa boa, mas é claro que, estando no âmbito da arte, amplia-lhe o repertório. Tenho para mim, também, que ao ler a história de outras pessoas, no caso eu falo de ficção e, consequentemente, de outros personagens, saímos de nosso mundinho e desenvolvemos a compaixão. Tornamo-nos menos egóicos. É isto. No mais, literatura é prazer, puro prazer... Mas nosso imaginário caminha junto e com ela, a literatura, sempre há um aprendizado. É isto...

[Sobre "Literatura para quê?"]

por isa fonseca
http://www.hisafarr.zip.net
25/12/2009 às
11h11 189.100.237.69
 
Ensaio sobre a Cegueira é ruim
Concordo e vou mais longe; o filme, ao qual consegui assistir por apenas 20 minutos, de tão ruim, é uma das piores coisas feitas pelo cinema brasileiro nos últimos anos. Assim como me envergonhei de estar na platéia de "Durval Discos", quando o filme dá uma virada e tenta a linguagem do nonsense, também me envergonhei pelo Meirelles e por ter representado o Brasil lá fora. A começar pela fotografia, que parece ter sido feita por um garoto do primeiro ano da escola de cinema. O personagem do japonês trabalha mal. A estética que cai para a propaganda é terrível. A história é ruim, inverossímil em termos de narrativa. Alguém fica cego e, ao invés de correr ao hospital, vai para casa. Enfim, é uma baboseira só. Não vi mais porque a minha sensibilidade já havia sido ferida e a minha bagagem na área me permitiu avaliar que o filme é ruim. No mais, não gosto de Saramago, jamais gostei e saio dizendo para quem quiser ouvir. Quem conhece boa literatura, não gosta de Paulo Coelho e nem de Saramago...

[Sobre "Ensaio sobre a Cegueira, por Fernando Meirelles"]

por isa fonseca
http://www.hisafarr.zip.net
9/2/2009 às
11h41 189.102.15.73
 
Ensaio Sobre a Cegueira é ruim
Sem sombra de dúvida, o melhor filme de 2008 chama-se "Luz Silenciosa". "Ensaio sobre a cegueira" é um dos piores filmes a que assisti na vida (e olha que assisto a muitos filmes, cotidianamente, desde a década de setenta, pelo menos); tosco, com alguns péssimos atores, como o japonês do início do filme (digo início porque só consegui ver 20 minutos de tal filme); uma fotografia publicitária voltada para o excesso de real, chapada, horrível; cortes mal feitos e, para piorar, é sobre um romance de Saramago, autor superestimado. Será que no livro as pessoas vão parar numa enfermaria sem a supervisão de nenhum enfermeiro? Erros toscos. E como alguém vai para casa, como o japonês, se fica cego e não a um pronto-socorro? OK, é ficção, mas, ainda assim, que o filme não subestime a nossa inteligência... não é? Muitos gostaram; os espectadores estão cada vez menos exigentes, o que é uma pena. E, sim, "Quando os fracos não têm vez" é um excelente filme, que merece entrar no ranking dos melhores de 2008.

[Sobre "Meus melhores filmes de 2008"]

por isa fonseca
http://www.hisafarr.zip.net
12/1/2009 às
11h22 189.102.26.23
 
Não espero nada de Batman
Toda a vez que vejo um texto que espera muito de filmes como Batman, eu me pergunto quando é que os adultos vão crescer. Não dá para esperar nada de Batman, porque foi concebido para crianças, enquanto divertimento, passatempo, era só um gibi e não dá para fazer nada melhor com uma proposta que se distorce e quer atingir adultos. OK, há adultos infantilizados, que jamais viram um filme de Carl Dreyer na vida, mas estes que se danem, para usar um português bem chulo -- não é mesmo? Não dá para esperar que chifres nasçam em cavalos. Ao menos esta é o meu modo de ver tudo o que envolve Batman e seu companheiro Robin. Ficou lá atrás, na minha infância. Não espero nada, enquanto adulta, destes filmes; aliás, nem perco meu tempo indo ao cinema vê-los.

[Sobre "Batman: O Cavaleiro das Trevas, o filme"]

por isa fonseca
http://www.hisafarr.zip.net
9/1/2009 às
11h19 189.102.8.173
 
Em defesa da prosódia (pt. 2)
Parte dois: quando se trocou pharmácia por farmácia, foi um alívio, creio. Mas não tem sentido alterar o credelevê, nem suprimir o trema (que vai interferir para pior na prosódia) - não só não tem sentido, como haverá um problema de lógica na explicação para as crianças quando começarem a ser alfabetizadas. Algumas normas são bem-vindas, outras aparecem de maneira ditatória, ou seja, de cima para baixo e sem respeitar as mudanças naturais da língua. É o caso da supressão do acento em vôo etc. Passa-se por cima da musicalidade da língua de uma maneira brutal! Enfim, essa reforma veio em má hora e lugar e, para mim, além de absurda e de mediocrizar a língua, é coisa de quem não tinha o que fazer. Abraço!

[Sobre "Cócegas na língua"]

por isa fonseca
http://www.hisafarr.zip.net
6/11/2008 às
11h13 189.102.31.56
 
Em defesa da prosódia
Pilar, gosto muito de seus textos e já o disse a você uma vez. Permita-me fazer algumas considerações. Estudei Semiótica, formei-me e graduei-me no estudo das linguagens... e não é possível concordar com este equívoco quanto à prosódia: "O voo do pássaro também ficou mais leve, assim como as ideias e as jiboias, que não serão propriamente um problema para os mineiros, já que por aqui os sons são naturalmente mais abertos. Os paulistas, por outro lado, vão ficar tentados a fechar o som dessas vogais e, mesmo que não confessem, mentalmente vão ouvir uma voz inconformada dizer 'idêias', 'jibôias'." Desculpe-me, mas o paulista jamais falaria idêias ou jibôias. Este grupo sonoro é consenso no Brasil inteiro. O que se tem é diferente: se o carioca fala "e aí, mérrrmão!" (E aí, meu irmão?), o paulistano fala "e aí, mêrmão" - deu para perceber a diferença? Mas o exemplo que colocou está deslocado de uma possível prosódia em qualquer parte do Brasil. Sempre será idéia e jibóia, mesmo. Abraço!

[Sobre "Cócegas na língua"]

por isa
http://www.hisafarr.zip.net
6/11/2008 às
11h06 189.102.31.56
 
comodista e deselegante
O acordo ortográfico é um atalho para a mediocrização, uma espécie de pacto entre o mundo globalizado e suas conseqüentes perdas localizadas e a necessidade de que tudo venha mais simplificado, não de uma maneira simples, porém comodista e deselegante. Além do quê, sofrerá a prosódia com a retirada do trema e sofrerão e tremerão os professores para fazer com que os alunos separem o joio do trigo. Não precisava. Coisa de gente que não tinha o que fazer... Pena.

[Sobre "Trema, sentirei saudades"]

por isa fonseca
http://www.hisafarr.zip.net
5/11/2008 às
11h24 189.102.10.116
 
Belíssimo poema!
Abraço! Isa

[Sobre "Meu tio"]

por isa fonseca
http://www.hisafarr.zip.net
13/10/2008 às
18h51 189.102.10.116
 
Que susto!
Rafael, eu cheguei a mandar uma carta para a Cult, que foi publicada, por achar muito ruim a escritura do Mirisola. Não entendo como alguém como ele ou Paulo Coelho possa ser chamado de escritor. Seu texto acerta em cheio nas questões cruciais... parabéns. (Quase levei um susto ao ler a chamada!) Abraço!

[Sobre "Três vezes Mirisola"]

por isa fonseca
http://hisafarr.zip.net
25/9/2008 às
19h30 189.102.14.197
 
Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Oui-Oui décroche la lune
Grid Blyton
Hachette Jeunesse
(1949)



Você é único e Não Existe Outro Igual
Bachir Haidar Jorge
Do Autor
(1998)



Práticas e Exercícios Ocultos
Gareth Knight
Hemus



A Torre Mal Assombrada
Susannah Leigh
Scipione
(1993)



Igreja numa Sociedade Fragmentada
Mario de França Miranda
Edições Loyola
(2006)



Psicopedagogia
Laura Monte serrat Barbosa
Bolsa
(2006)



Na Antevespera Obras completas de Monteiro Lobato
Monteiro Lobato
Brasiliense
(1959)



Benção Diária 2
Max Lucado
Thomas Nelson
(2014)



Dicionário Enciclopédico Ilustrado: Veja Larousse - Vol 1
Veja Larousse
Veja
(2006)



Caminhando na Chuva
Charles Kiefer
Mercado Aberto
(1987)





busca | avançada
50713 visitas/dia
1,8 milhão/mês