Comentários de Paulo Mauad | Digestivo Cultural

busca | avançada
50081 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Balé de repertório, D. Quixote estará no Teatro Alfa dia 27/1
>>> Show de Zé Guilherme no Teatro da Rotina marca lançamento do EP ZÉ
>>> Baianas da Vai-Vai são convidadas de roda de conversa no Teatro do Incêndio
>>> Airto Moreira e Flora Purim se despedem dos palcos em duas apresentações no Sesc Belenzinho
>>> Jurema Pessanha apresenta sambas clássicos e contemporâneos no teatro do Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Olavo de Carvalho (1947-2022)
>>> Maradona, a série
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
Colunistas
Últimos Posts
>>> O melhor da Deutsche Grammophon em 2021
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
Últimos Posts
>>> Brega Night Dance Club e o afrofuturismo amazônico
>>> Fazer o que?
>>> Olhar para longe
>>> Talvez assim
>>> Subversão da alma
>>> Bons e Maus
>>> Sempre há uma próxima vez
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Jornais: conteúdo pago?
>>> Assum Preto, Me Responde?
>>> Assum Preto, Me Responde?
>>> Noturno para os notívagos
>>> A revista Bizz
>>> O elogio da narrativa
>>> Daumier, um caricaturista contra o poder
>>> Na minha opinião...
>>> Tempo vida poesia 4/5
>>> Torce, retorce, procuro, mas não vejo...
Mais Recentes
>>> Viver e Entender a Vida de Sarah Kilimanjaro pela Leb (2000)
>>> 813: Os Três Crimes de Arsène Lupin de Maurice Leblanc pela Lafonte (2021)
>>> Arsene Lupin contra Herlock Sholmes de Maurice Leblanc pela Lafonte (2021)
>>> Estação Carandiru de Drauzio Varella pela Companhia das Letras (1999)
>>> King of Thorns - Book Two of The Broken Empire de Mark Lawrence pela Penguin (2013)
>>> A Luz Através da Janela de Lucinda Riley pela Novo Conceito (2012)
>>> Emperor of Thorns - Trilogia dos Espinhos de Mark Lawrence pela Darkside (2014)
>>> Um Curso em Amor de Joan Gattuso pela Rocco (2000)
>>> Prince of Thorns - Trilogia dos Espinhos 1 de Mark Lawrence pela Darkside (2013)
>>> A Casa das Orquídeas de Lucinda Riley pela Novo Conceito (2014)
>>> Guia do Estudante: Universidade da Vida de César Castellanos D. pela Vision Art (2015)
>>> O Manuscrito de Chris Pavone pela Arqueiro (2015)
>>> The Sinner de Petra Hammesfahr pela Benvirá (2018)
>>> O Homem de Giz de C. J. Tudor pela Intrínseca (2018)
>>> Do Amor e Outros Demônios de Gabriel Garcia Marquez pela Record (2009)
>>> Star Wars: O Último Comando - Trilogia Thrawn 3 de Timothy Zahn pela Aleph (2015)
>>> Bíblia Sagrada Nova Versão Internacional de Bíblia pela Thomas Nelson (2022)
>>> Cidade de Vidro de Paul Auster pela Mistério Gráfico (1998)
>>> Terra Sagrada de Rose Tremain pela Rocco (1999)
>>> O Papai é Pop 2 de Piangers pela Belas Letras (2016)
>>> Mãos limpas, coração puro de Gregory Frizzell pela Aamp (2012)
>>> A Cidade e as Serras de Eça de Queirós pela Rideel (2000)
>>> Como ser Dirigido pelo Espírito de Deus. de Kenneth E. Hagin pela Graça
>>> Alice no País das Maravilhas de Lewis Carroll pela Martin Claret (2013)
>>> Faz Um Milagre em Mim de Regis Danese pela Universo dos Livros (2012)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Quarta-feira, 19/5/2010
Comentários
Paulo Mauad


Falsos apreciadores
Prezado Harry, a música do século XX não tem rejeição apenas em sociedades muito conservadoras, mas em 98% da população. Dentre os 2% restantes, 90% compõem-se de pessoas que não compreendem, não gostam, mas para passar por intelectualizados, aplaudem... Além disso, o "cânone clássico/romântico" jamais poderá ser "desgastado", pois ele é o que move a arte desde que o mundo é mundo. A alternância entre "clássico" (forma acima de conteúdo) e "romântico" (conteúdo acima da forma) existe desde sempre, até hoje, inclusive. A música do século XX nada mais é do que uma forma "neo-clássica" de se fazer música, a partir da organização anti-natural do dodecafonismo de Shöenberg até as repetições ultra pensadas das peças de Philip Glass. Tudo é forma acima de tudo. Recentemente, alguns compositores, como parece ser o seu caso, tentaram renovar a forma, ou prescindir dela. Em todo caso, esta seria uma maneira de "re-romantizar" a música, fazendo com que o eterno ciclo "clássico/romãntico" se perpetue. Grande abraço.

[Sobre "Harry Crowl"]

por Paulo Mauad
19/5/2010 às
16h11 200.244.52.104
 
Cachorros e pichadores
Cachorros são os que melhor falam qualquer língua, pois comunicam-se com coração, não com correção. E os pichadores são os que melhor escrevem, pois ninguém entende nada daquilo, mas eles insistem que fazem arte. Ou seja, são artistas contemporâneos da melhor estirpe vanguardista! [Rio de Janeiro - RJ]

[Sobre "Promoção: ABC da Língua Culta"]

por Paulo Mauad
9/2/2010 às
08h25 201.18.18.104
 
Coleção Para Gostar de Ler
Fui ler seu texto por achar que haveria referência a uma antiga coleção chamada "Para Gostar de Ler", onde havia contos de autores consagrados como Rubem Braga, Drummond, Fernando Sabino e Paulo Mendes Campos, voltados para leitores adolescentes. E foi através desta coleção que eu realmente comecei a "gostar de ler"... Você descobriu a poesia, eu, os contos. Onde foram parar essas pequenas joias que iluminaram minha infância/adolescência? Será que só eu sinto falta delas?

[Sobre "Para gostar de ler?"]

por Paulo Mauad
8/2/2010 às
18h34 201.18.18.104
 
Ainda outra dúvida
Há propósito para a vida? A arte tem algum propósito? Aliás, há utilidade na arte? No entanto, o que pensar daquele que vive sem ela?

[Sobre "O menino mais bonito do mundo"]

por Paulo Mauad
8/2/2010 às
15h45 200.244.52.104
 
Memorável!
Ao contrário do autor, lembro-me exatamente da primeira vez em que assisti a SPM. Foi no antigo Cinema Veneza, no Rio de Janeiro, na companhia de dois bons amigos. O filme foi de tal forma impactante para mim (eu estudara no São Bento, colégio tradicional e só para meninos aqui no Rio, onde fui duramente discriminado por minha sensibilidade mais aflorada), que chorei por 20 minutos ainda depois de sair da sala de cinema. E realmente não sei qual a magia presente na última cena do filme, que, toda vez que lembrava da cena, chorava novamente. E, assim como a Taís Kerche, até hoje a simples menção ao bordão "Oh Captain, My Captain" me dá arrepios. SPM não só encabeça minha lista dos Top 10 até hoje, como acho difícil algum filme superá-lo em conteúdo emocional, no meu caso específico. E, meu caro Ronaldo Magella, eu também fui professor. Como não consegui ser um Keating, desisti e fui ser Funcionário Público.

[Sobre "Sociedade dos Poetas Mortos"]

por Paulo Mauad
16/11/2009 às
13h56 201.18.18.104
 
Voto em Paulo Coelho!
Como só os escritores péssimos são superestimados no Brasil, quem sabe não ocorre uma inversão de valores? Voto em Paulo Coelho para "escritor subestimado". Quem sabe assim ele não vende menos?! [Rio de Janeiro - RJ]

[Sobre "Promoção Kafka e a Marca do Corvo"]

por Paulo Mauad
29/10/2009 às
16h27 201.18.18.104
 
O problema começa embaixo
Perfeito! E nunca é demais insistirmos: o complexo de vira-latas do brasileiro se une à proverbial lassidão latino-americana, que coloca a culpa dos problemas sempre no outro e nunca em si. São sempre os governantes os ladrões, mesmo que tenhamos a certeza de que, estando lá, faríamos exatamente a mesma coisa que eles. Ou seja, o problema começa embaixo, e não em cima... Precisamos olhar um pouco mais para os nossos próprios umbigos.

[Sobre "Rio 2016 pelo fim do complexo de vira-latas"]

por Paulo Mauad
19/10/2009 às
13h20 200.244.52.104
 
Música do século XX
Caro Fabio, imagino que você não tenha querido entrar nesta seara, mas eu sinceramente acho que ela tem de ser abordada. A diferença entre a reação do público a Bartok é bastante simples de ser explicada por ser a única peça caracteristicamente "século XX" dentre as três executadas (apesar da Sinfonia nº 1 de Prokofiev ser do século XX, ela ainda não segue os cânones desse século, tanto que tem o subtítulo de "Clássica") e a música dita "contemporânea" simplesmente não consegue agradar ao público da mesma forma que a dos séculos anteriores. Desinformação? Pode ser. Falta de hábito? Também. Mas eu, como músico que sou, me arrisco a dizer que também é falta de beleza... Da música, claro. É aí que entramos na seara que acho que você não quis entrar...

[Sobre "Osesp, 28.08"]

por Paulo Mauad
15/9/2009 às
11h15 201.18.18.104
 
The Coup de Grace
"The Coup de Grace", de Ambrose Bierce. Um dos contos mais violentamente dramáticos já escritos em apenas quatro páginas. Um primor de simbologia e concisão. Fabuloso! [Rio de Janeiro - RJ]

[Sobre "Promoção Contos do Eça"]

por Paulo Mauad
15/9/2009 às
09h24 201.18.18.104
 
O poder do afeto
Há muito não leio um texto tão carregado de afeto! E não é exatamente isso o que está faltando nos seres humanos da era eletrônica? Afeto... Deixar-se afetar até mesmo pela singeleza da emotividade infantil... A varinha mágica na verdade existe, só não pode ser comprada. Ela é este sentimento ao mesmo tempo tão tênue e tão palpável... do afeto.

[Sobre "Varinha de condão"]

por Paulo Mauad
14/9/2009 às
13h28 201.18.18.104
 
Woody e Rubem
Qualquer adaptação para o cinema de contos do Rubem Fonseca. Ninguém tem a violência irônica e humana de Woody Allen em tão alta dose no Brasil. [Rio de Janeiro - RJ]

[Sobre "Promoção Lemniscata"]

por Paulo Mauad
25/8/2009 às
09h44 200.244.52.104
 
O sucesso fácil não existe
Em sua meteórica ascensão e queda, Susan Boyle foi exemplo. Antes o exemplo de que o preconceito é algo imbecil. Ao julgarmos sua aparência dizendo que queria ser Ellen Paige, ríamo-nos. O vozeirão, no entanto, até mais próximo de Patti LuPonne do que de Paige, nos emocionava... Ao decair, porém, Boyle nos fornece outra lição: além da constatação cheia de verdade do Athayde de que a vida é cruel, concluímos também que o sucesso fácil, a que tantos almejam, simplesmente não existe. Seria ótimo que todos os candidatos a Big Brother mirassem-se no espelho de Susan Boyle!

[Sobre "Como um bólido, Susan Boyle..."]

por Paulo Mauad
16/7/2009 às
13h34 200.244.52.104
 
Mais bolos e tortas
Adorei o texto e também adoro os regionalismos e os sotaques. Muitas vezes, dentro da mesma cidade, encontramos falares diferentes. Aqui no Rio há uma certa "rivalidade" entre os adeptos do "sÔtaque", do "cÔncerto", do "tÔmate" e os do "sUtaque", "cUncerto" e "tUmate". Eu na verdade sou do time dos que virou a casaca. Era do segundo time, passei pro primeiro de tanto ser sacaneado por causa disso... E fiquei curioso a respeito da diferença entre torta e bolo, que nunca soube. Aqui no Rio, diferente do RS do Sniffer, torta é molhada e geralmente gelada, e bolo, não, ainda que confeitado e recheado.

[Sobre "Palavras que explodem no chão"]

por Paulo Mauad
13/7/2009 às
17h32 201.18.18.104
 
Inteligência e antiguidade
Claro! Não houvesse outras vidas, como se explicaria a quantidade de cultura acumulada por alguns em oposição à quantidade de burrice de muitos? Inteligência é sinal de antiguidade! [Rio de Janeiro - RJ]

[Sobre "Promoção 7 Vidas"]

por Paulo Mauad
9/7/2009 às
10h40 200.244.52.104
 
De Gandhi a Paulo Francis
Fantástico texto! Raciocinado, culto sem ser gongórico, preciso. Sem sectarismos, cita de Gandhi a Paulo Francis, passando por Jesus Cristo. Um texto para se orgulhar. É claro, portanto, que é o único lido até agora sem comentários... Tenho orgulho de ser o primeiro.

[Sobre "Companheiros de Jornada"]

por Paulo Mauad
8/7/2009 às
13h40 201.18.18.104
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Belle Époque
Max Gallo
Globo
(1989)



Sedução e Orgulho
Sharon Kendrick
Harlequin
(2011)



El Realismo en el Arte
Sidney Finkelstein
Grijaldo
(1969)



Suplemento (jornal) Dia Do Cerrado. Correio Braziliense 2011
Vários
Correio Braziliense
(2011)



Recursos Extraordinário e Especial
João Cabral Pestana Aguiar
Espaço Jurídico
(2004)



Suicídio É Ou Não É Crime? (lacrado)
José Fleuri Queiroz, Allan Francisco Queiroz
Mundo Jurídico
(2007)



Por Que Gritamos Golpe?
Ivana Jinkings
Boitempo
(2016)



Almanaque do Pensamento 100 Anos - 2012
Diversos
Pensamento
(2012)



Turma Da Monica Jovem-O Dono Do Mundo
Mauricio de Sousa
Panini Comics
(2009)



Sementes no Gelo
André Vianco
Novo Século
(2004)





busca | avançada
50081 visitas/dia
1,9 milhão/mês