Comentários de Pedro Sérvio | Digestivo Cultural

busca | avançada
32696 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Introdução ao filosofar, de Gerd Bornheim
>>> Companheiro dileto
>>> O Vendedor de Passados
>>> Eugène Delacroix, um quadro uma revolução
>>> Meus Livros
>>> Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges
>>> Plágio
>>> O filho eterno e seus prêmios literários
>>> Entrevista com Antonio Henrique Amaral
>>> Entrevista com Antonio Henrique Amaral
Mais Recentes
>>> Eu não sou cachorro, não de Paulo César de Araújo pela Record (2002)
>>> Diário de uma Paixão de Sparks,Nicholas pela Novo Conceito (2019)
>>> Gestão de pessoas de Idalberto Chiavenato pela Campus (1999)
>>> Administração de Marketing de Philip Kotler pela Atlas (1998)
>>> Cinquenta Tons de Liberdade de James,E. L. pela Intrínseca (2012)
>>> Cinquenta Tons Mais Escuros de James,E. L. pela Intrínseca (2012)
>>> Mecânica vetorial para engenheiros Estática (vol. I) de ferdinand P. Beer e E. Russell Johnston, Jr. pela McGraw-Hill (1980)
>>> Cinquenta Tons de Cinza de James,E. L. pela Intrínseca (2012)
>>> A quinta disciplina de Peter M. Senge pela Best Seller
>>> Marketing Internacional de Edmir Kuazaqui pela Makron Books (1999)
>>> A cozinha das crianças (espertas) de Hervé This pela Degustar (2006)
>>> O Sagrado Selvagem de Roger Bastide pela Companhia das Letras (2006)
>>> Alternativas à Crise de José Oscar Beozzo (Org.) pela Cortez (2009)
>>> Dentro da Noite Veloz (1a Edição) de Ferreira Gullar pela Civilização Brasileira (1975)
>>> Poesia Comprometida com a Minha e a tua Vida de Thiago de Mello pela Civilização Brasileira (1980)
>>> Que País É Este? e Outros Poemas de Affonso Romano de Sant'Anna pela Civilização Brasileira (1980)
>>> Uma Razão para Respirar de Rebecca Donovan pela Pandorga (2014)
>>> Par Delà le Bien et le Mal de Frédéric Nietzsche pela Mercure de France (1907)
>>> Poesia de Alphonsus de Guimaraes pela Agir (1976)
>>> Princesa à Espera / Princesa Apaixonada de Meg Cabot pela Saraiva (2010)
>>> Portugal e seus Sabores de Angélica Santa Cruz (Org.) pela Abril (2017)
>>> La Volonté de Puissance Tome I de Frédéric Nietzsche pela Mercure de France (1909)
>>> Viagem ao Centro do Computador de Edith Modesto pela Ática (2000)
>>> A Rosa de Sarajevo de Margaret Mazzantini pela Companhia das Letras (2011)
>>> Um Pedaço de TI de Patricia Bittencourt pela Ledriprint (2017)
>>> Bala XXI - Casos, Crônicas, Piadas e Contos de Augusto José Vieira Neto pela Mandamentos (2000)
>>> Filhos Especiais Para Pessoas Especiais - O Milagre do Dia-a-dia de Neusa Maria pela Paulinas (2010)
>>> Pensées Étranglées de E. M. Cioran pela Gallimard (2014)
>>> Le Voyageur et son Ombre de F. NNietzsche pela Denoel (1979)
>>> Colder than Ice de David Patneaude pela Albert Whitman & Company (2003)
>>> Misericordiae Vultus / O Rosto da Misericórdia de Papa Francisco pela Paulinas (2015)
>>> Manual do Agricultor Brasileiro de Carlos Augusto Taunay pela Companhia das Letras (2001)
>>> O Ingenuo de Voltaire pela Dcl (2013)
>>> O Evangelho Segundo O Espiritismo de Allan Kardec pela Feb (1999)
>>> A Princesa de Babilonia de Voltaire pela Dcl (2013)
>>> A Campanha Abolicionista de Jose do Patrocinio pela Dcl (2013)
>>> Zollinger - Atlas de Cirurgia de E. Christopher Ellison, Robert M. Zollinger pela Guanabara Koogan; (2017)
>>> O Hobbit: A batalha dos cinco exercítos : guia ilustrado de Jude Fisher pela WMF Martins Fontes (2014)
>>> Radiografia da Alma de Pe. Hewaldo Trevisan pela Planeta (2010)
>>> Convênios e outros instrumentos de "Administração Consensual"na Gestão Pública do século XXI - Restrições em Ano Eleitoral de Jessé Torres Pereira Junior e Marinês Restelatto Dotti pela Fórum (2010)
>>> Estalos e Rabiscos - Mãos à Obra Literária de Walter Galvani pela Novaprova (2011)
>>> Distrito Federal Paisagem, População e Poder de Marília Peluso e Washington Candido pela Harbra (2006)
>>> Parto de Mim de Vera Pinheiro pela Pallotti (2005)
>>> Deuses americanos de Neil Gaiman pela Intrínseca (2016)
>>> A Ilha dos Prazeres de André Rangel Rios pela Uapê (1996)
>>> A pequena pianista de Jane Hawking pela Única (2017)
>>> Tradição e Novidade na Ciência da Linguagem de Eugenio Coseriu pela Presença- Usp (1980)
>>> Jovens Sem-Terra - Identidade em movimento de Maria Teresa Castelo Branco pela Ufpr (2003)
>>> Os Segredos das Mulheres Inteligentes de Julia Sokol e Steven Carter pela Sextante (2010)
>>> Lettres et Maximes de Épicure pela Librio (2015)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Quarta-feira, 17/12/2003
Comentários
Pedro Sérvio


a fofoca inventou a língua
Adriana,esses dias passou na Seleções do RD atual (Discovery Channel)um documentário onde se verificou que 60% de toda palavra proferida pelo sapiens sapiens refere-se a fofoca, ou seja, conversas sobre a vida alheia. Uma teoria foi apresentada defendendo a tese de q foi a fofoca que "inventou" a língua. Saber quem eram os outros e o que faziam, teria sido fundamental para a nossa sobrevivência em priscas eras. Seríamos os herdeiros q a seleção natural separou, entre os q melhor fofocavam. A acreditar nessa tese as manchetes deveriam ser fofocas. Os "Murdochs" e seus jornais q o digam.

[Sobre "Jornalismo cultural: da futilidade à prioridade"]

por Pedro Sérvio
17/12/2003 às
18h02 200.179.47.2
 
Quem pergunta quer saber!
Heitor. Pensei q esse artigo tinha já sido esquecido, mas tendo em vista q continua vivo cobro a resposta a minha pergunta, q vc tergiversa ,, tergiversa e não responde. Vou repeti-la para vc não precisar voltar lá atrás. COM Q DIREITO ISRAEL CONSTROI COLÔNIAS EM TERRAS ESTRANGEIRAS? Depois q vc me responder prometo responder as muitas perguntas q vc me fez , pretendendo estar respondendo minha pergunta com outras.

[Sobre "O Conflito do Oriente Médio"]

por pedro servio ribeiro
30/10/2002 às
11h13 200.179.78.2
 
Exclusivo e de Escol
Sugiro fortemente q leias A Fisofia da Cultura de Luiz Sérgio Coelho de Sampaio (ed àgora da Ilha). O livro é extremamente exclusivo, difícil mesmo, mas o Leonardo Boff faz um brlo elogio para ele. Eu tenho tentado penetrar aquela floresta lógica, com dificuldade mas com prazer. É UM LIVRO EXCLUSIVO. É UM LIVRO DE ESCOL.

[Sobre "Língua de fora"]

por pedrosevio
30/8/2002 à
00h52 200.191.176.139
 
A última flor do Latio (Lacio)
Adriana Já q sua tese está tão aprovada (eu mesmo concordo muito)vamos dar uma chance à linguagem de "escol". Nas escolas tem-se mesmo q estudar uma lingua própria, de escola, de escol. Não se vai a escola para se aprender o q se aprende em casa ou não rua, lá o aprendizado é mesmo exclusivo. O cidadão tem todo o direito de louvar e cultuar seus regionalismos, mas não em detrimento de um exclusivismo de escol, que serve para textos como esses nossos aqui. Como seria possível se discutir esse assunto na internet com cada um falando sua própria lingua regional. Sem "excluirmos" os regionalismos a precisão iria "pro brejo". Esse seu assunto, ele mesmo, é exclusivo e de escol. Se pensarmos a sociedade como a soma de cultura, pilítica e economia (L.Sampaio), veremos que o problema em pauta (desvalorizar uma linguagem) é apenas político. A lingua culta (em si) é inocente. Parece-me que você não se opos a nada disso, mas mesmo assim achei bom insistir nesse ponto. O "ouro" nativo da lingua culta vela a "bruta mina" dos regionalismos populares. Parece-me qie é exatamente isso que você tenta fazer com o teste, certo?

[Sobre "Língua de fora"]

por pedro sérvio
27/8/2002 às
02h32 200.191.188.162
 
Amor Sexo e Casamento.
William Eu, pelo menos por enquanto, estou com Reich. Sexo e amor estão em níveis diferentes. Amar ama-se o pai, o filho, a esposa etc. Não vejo limites para o amor, nem no espaço nem no tempo. Já o sexo é, ou pelo menos era, uma força da natureza, q a evolução natural desenvolveu para efeito de procriação. Como essa fase procriativa está superada, o sexo pode se transformar em outra coisa. Se fará sexo com a pessoa amada como se vai ao cinema com ela, sem q isso implique em trai-la se formos ver um filme com outra. Quem sabe ela não goste daquele filme específico e o amigo/a goste? De qq forma acho q o sistema proposto pelo Reich já em 1930 e em parte funcionando hoje é o ideal.

[Sobre "Menos Guerra, Mais Sexo"]

por pedro servio
27/8/2002 à
00h57 200.191.188.162
 
Manes & manés
Toni Toni Os "manes" q eu citei se referem a meus antepassados, colocados na alta situação de deuses tutelares. Não há nenhuma conotação negativa e nem tem nada a ver com "manés". pedro

[Sobre "Nas garras do Iluminismo fácil "]

por pedroservio
1/7/2002 às
14h32 200.179.78.2
 
Lebesraum é coisa antiga.
Caro Jaques Já te respondi particularmente, mas não sabia q esse texto constava aqui do digestivo. Só para não deixar em branco repito. A invasão da Cisjordânia foi um fato militar válido e civilizado. Foi uma resposta ao inconformismo árabe (q me parece meridianamemte compreensível) e q apelou à força. Já a montagem de colônias, viabilizadas por essa invasão é um fato espúrio. É uma evidente estratégia para "roubar" o resto da palestina. Só o tempo irá demonstrar se a direita israelense é cega aos sinais dos tempos, ou se sou eu q penso q essa fase de conquista de "espaço vital" já passou. O dia em q Israel oferecer a devolução de 100% da Cisjordânia em troca do reconhecimento de sua existência (incluso o não retorno dos exilados para Israel) então voltaresmo ao q vc chama de "legalismo". Até lá a política judaica, lamento , lembra claramenre a política expansionista do socialismo nacionalista germânico no final dos anos 30. pedro (o chato)

[Sobre "Nas garras do Iluminismo fácil "]

por pedroservio
2/5/2002 às
10h20 200.179.78.2
 
Simples como um tiro de canhão
Caros Jaques e Eduardo Complicar o q é simples, é uma técnica bastante antiga quando não se encontram argumentos para defender uma tese errada. Se vc não consegue convencer com seus argumentos, confunda com complexidades. A outra técnica, também velha como a serra morena, é desqualificar o opositor, para ver se suas teses ficam também desqualificadas por extensão. O tema em questão é: colonização," manu malitari", da Cisjordânia, contra a aprovação da ONU , de toda a comunidade das nações e de parte da comunidade israelense (inclusive parte da diáspora). Ariel criou mais 34 colônias, além das q já encontrou montadas e a política da direita israelense é essa mesmo: colonizar a Cisjordania. Não dá nem para explicar, é roubo mesmo, a mão armada. Então a saída é imaginar outras intenções de quem crítica ou ve se ele está sem crédito no SPC ou algo equivalente para dizer q seus argumentos não valem. Já desafiei e acusei, e só recebo de volta insinuações. Não dá para defender em campo aberto a tese da colonização salvo com razões religiosas ou "realpolitic". Insisto, é tudo muito simples, nada de novo entre o céu e a terra. Meus bisavós fizeram o mesmo com os tupinambás, só q há 500 anos. Israel ainda está no século 19. Larga o osso sharon, acorda, o 3o milênio já surgiu. Cumpra as resoluções da ONU. Não vai dar para conseguir 1% a mais q os 78% da palestina "dados" pela ONU. A palestina será construída nos 22% restantes e se as colônias judaicas não forem desmontadas pelo exèrcito israelense o será pelo americano, por incrível , ou complexo, q possa parecer a quem não quer enxergar.Tiro de canhão é simples, complexo é tentar defende-los.

[Sobre "Nas garras do Iluminismo fácil "]

por pedroservio
22/4/2002 às
08h46 200.179.78.2
 
Pergunta não é resposta.
Caro Heitor, continuo esperando sua resposta. Ao invés de me responder vc me "entupiu" de perguntas. Será q terei de responder todas antes de merecer tua resposta? Sua posição é ,no mínimo, pouco elegante, eu perguntei primeiro. Fortaleci-me na crença de q, se esta pergunta tem alguma resposta razoável, nem eu nem vc a conhecemos.

[Sobre "O Conflito do Oriente Médio"]

por pedroservio
11/4/2002 às
13h00 200.191.181.171
 
J 'acuse!!
Caro Jacques, como fui eu o único a criticar a posição de Israel nesse espaço, naturalmente coloquei a carapuça q vc lançou na tela. Minhas posições são nítidas e não envolvem ódio nenhum a Israel ou a sua existência. Pensei ter sido bem claro: discutir a existência de Israel é, hoje, tolice e falta de visão histórica. Naturalmente q isso vale para mim, vc e qq um q não seja árabe. Eles tem e continuarão a ter o direito de sonhar em um dia poderem "joga-los ao mar". Foi um ato espúrio(pelo ótica atual!) a 1a arbitrariedade da ONU e só poderá ser mantida "manu militatri". Contudo assinaria ,hoje, embaixo da assinatura de Oswaldo Aranha. Já é história, "rien a faire" . Agora, condeno fortemente, com todas as forças q estiverem a minha disposição, a tentativa extemporânea, anacrônica e , em meu entender fadada ao insucesso, da direita israelense de colonizar terras alheias em pleno século XXI.Insisto ser "rematada tolice" pensar diferente e desafio qq um a provar o contrário. Se apoia essa colonização, ou se pensa como extrema direita deles, que lugar de palestino é "pra lá do Jordão", ao menos tenha o brio de afirmar isso abertamente e defender sua posição, como eles o fazem (vais acabar tendo de citar a bíblia). Não se esconda atrás do suposto anti-semitismo de qq um q se atreva a acusar Israel de "fora da lei". Estão errados sim! J'acuse!

[Sobre "Nas garras do Iluminismo fácil "]

por pedroservio
11/4/2002 às
10h35 200.191.168.24
 
Com q intenção?
Heitor, já q vc não respondeu minha 1a pergunta (talvez por irrespondível), vai aí a 2a e última. Com q intenção (na sua opinião, claro)Israel montou 202 colônias em terras estrangeiras?

[Sobre "O Conflito do Oriente Médio"]

por pedroservio
11/4/2002 às
10h23 200.191.168.24
 
O início de tudo!
A melhor resposta q conheço para a pergunta de quando começou essa guerra é a tese do Reich q afirma q tudo começou a 6000 anos atrás quando dominamos a agricultura e ficamos sedentários. Até então as mulheres eram livres,como os portugueses descobriram quando aqui chegaram e acharam uma turma ainda naquela situação. A opressão da mulher estaria na base do processo, mas a tese não cabe aqui, sugiro a "Revolução Sexual" do Reich e as "Origens da familia, da propriedade privada e do estado", do Engels. Ta tudo lá,e... si non é vero, é bene trovato!

[Sobre "Menos Guerra, Mais Sexo"]

por pedro servio
27/2/2002 às
17h20 200.179.78.2
 
O sol "parado"
Daniela Calma! afinal não é assim tão arbitrário. O sol "para"(literalmente) no céu nesse momento. Todos os povos comemoraram essa época, mesmo antes de se medir os anos em dias e meses. Para quem é do hemisfério norte e está no frio, é a esperança de q o sol finalmente "vai voltar". A única época q se assemelha a essa seria no equinócio, mas aí é muito mais sofisticado para se usar como referência (os romanos usavam). O sol parar de "fugir" para o sul, esfriando tudo, e começar a voltar é algo a ser festejado. Claro q a igreja aproveitou a festa pagã e "cristianizou", mas isso já é outra história. Um abraço "solsticial". Sérvio

[Sobre "Os melhores votos, de uma cética"]

por pedroservio
2/1/2002 às
13h00 200.179.78.2
 
A graxa da vida ! (graça?)
Essas suas viagens equivalem a sujar a mão de graxa. Certo? Engenharia no caso é a vida! ps

[Sobre "Sujando os dedos de graxa"]

por pedro servio
27/11/2001 às
15h20 200.179.78.2
 
KD O SERTÃO DO CARIRI
rAFA vALEU A VIAGEM. é ISSO AÍ, PARA O TEU CASO: LEIA MENOS.... VIAGE MAIS AH SIM! NÃO ESQUEÇA O SERTÃO DO CARIRI, SERRA DO ARARIPE, EXÚ, BODOCÓ, RANCHARIA ETC. LÁ É Q ESTÃO OS FATOS Q FAZEM DIFERENÇA. PARIS? BARCELONA ? SHUUUUUUUUUU SERVIO

[Sobre "Na terra de Asterix (e na de Hércules também) "]

por PEDRO SERVIO
21/11/2001 às
13h09 200.191.171.169
 
Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O LIVRO DAS ATITUDES
VARIOS AUTORES
PENSAMENTO
(1992)
R$ 5,50



GLOBALIZAÇÃO E DINÂMICA REGIONAL - RELENDO A ECONOMIA CAPIXABA
ARLINDO VILLASCHI FILHO
NÃO EXISTE
R$ 15,00



A ANTROPOLOGIA CONTEMPORÂNEA
JEAN-MARIE AUZIAS
CULTRIX
(1976)
R$ 10,00



MENSAGEIRO DO VENTO - UMA VIAGEM PELA MUDANÇA
DULCE MAGALHÃES
QUALITYMARK
(2006)
R$ 67,00



O MASSACRE DA CANDELÁRIA
GERALDO LOPES
SCRITTA
(1994)
R$ 30,00



BUSINESS LAW TODAY, COMPREHENSIVE EDITION: TEXT, CASES, LEGAL, ETHICAL
ROGER LEROY MILLER; GAYLORD A. JENTZ
SOUTH-WESTERN COLLEGE/WEST
(1996)
R$ 250,00



TUDO A DECLARAR
ARMANDO FALCÃO
NOVA FRONTEIRA
(1989)
R$ 10,00



COMO SE REALIZAM AS MUDANÇAS EM EDUCAÇÃO
A. M. HUBERMAN
CULTRIX
(1976)
R$ 10,00



HISTÓRIA DA LITERATURA BRASILEIRA, VOLUME 1
SÍLVIO CASTRO
ALFA
(1999)
R$ 26,40



PIRANDELO Y SU TEATRO
JOSÉ MARÍA MONNER SANS
EDITORIAL LOSADA
(1947)
R$ 12,00





busca | avançada
32696 visitas/dia
1,3 milhão/mês