Comentários do IP 201.8.103.68 | Digestivo Cultural

busca | avançada
28698 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Conto HAYEK, de Maurício Limeira, é selecionado em coletânea da Editora Persona
>>> Os Três Mosqueteiros - Um por Todos e Todos por Um
>>> Sesc 24 de Maio recebe o projeto Parlavratório - Conversas sobre escrita na arte
>>> Cia Caravana Tapioca faz 10 anos e comemora com programação gratuita
>>> Eugênio Lima dirige Cia O GRITO em novas intervenções urbanas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
>>> A história de Chieko Aoki
>>> Uma história do Fogo de Chão
>>> BDRs, um guia
>>> Iggor Cavalera por André Barcinski
Últimos Posts
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
>>> Indistinto
>>> Mais fácil? Talvez
>>> Riacho da cacimba
>>> Mimético
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Sombras Persas (VIII)
>>> 8 de Agosto #digestivo10anos
>>> Situação da poesia hoje
>>> Leitura vertical e leitura horizontal
>>> United States of Brazil
>>> Burguesinha, burguesinha, burguesinha, burguesinha
>>> A Onda, de Dennis Gansel
>>> E eu comprei um iPod; e a minha vida mudou
>>> Literatura, Interação e Interatividade
>>> O corpo-reconstrução de Fernanda Magalhães
Mais Recentes
>>> Fator de esquecimento de Paulo Vieira pela Gente (2020)
>>> Contos e crônicas de Machado de Assis pela Malê (2019)
>>> O cérebro humano: suas capacidades e funções de Isaac Asimov pela Hemus (1997)
>>> Introdução ao pensamento sociológico de Anna Maria de Castro, Edmundo F. Dias pela Eldorado (1980)
>>> O Pequeno Príncipe de Antoine de Saint-Exupéry pela Agir (2006)
>>> Declínio e queda do império Romano de Edward Gibbon pela Companhia das letras (1989)
>>> O Livro dos Ressignificados de Akapoeta pela Paralela (2017)
>>> O Sucesso é ser Feliz de Roberto Shinyashiki pela Gente (1997)
>>> Alice's Adventures in Wonderland and Through the Looking Glass de Lewis Carroll pela Barnes & Noble Classics (2004)
>>> História da prostituição: Uma interpretação cultural de Lujo Bassermann pela Civilização brasileira (1997)
>>> Quando surge a criança- Tomo 1 de Françoise Dolto pela Papirus (1996)
>>> I In U Eu Em Tu de Laurie Anderson pela Ccbb (2011)
>>> A droga do amor de Pedro Bandeira pela Moderna (1993)
>>> As pequenas memórias de José Saramago pela Companhia das letras (2021)
>>> O Círio Perfeito - Memórias 6 de Pedro Nava pela Nova Fronteira (1983)
>>> Isto não é um cachimbo de Michael Foucault pela Paz & Terra (2014)
>>> O Cristão Diante da Critica Contemporânea de André Dartigues pela Paulinas (1975)
>>> O dom de voar de Richard Bach pela Record (1974)
>>> O Tigre Adormecido de Rosamunde Pilcher pela Bertrand Brasil (1997)
>>> Curso Básico de Yoga de Sandra Garcia pela Iracema (1971)
>>> La Ronde et Autres Faits Divers de J. M. G. Le Clézio pela Galimard (1996)
>>> O reino dos mestres: A traição da jurema na umbanda nordestina de Luiz Assunção pela Pallas (2020)
>>> A Crítica de Ana Cristina Cesar em Escritos no Rio de Cristiana Tiradentes Boaventura pela Usp (2008)
>>> Curso de Legislação Social - Direito do Trabalho de Domingos Sávio Zainaghi pela Atlas Jurídico (2007)
>>> Como Fazer a sua Estrela Brilhar de Prof. Flávio de Almeida pela I. B. e. (1998)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Quinta-feira, 14/6/2007
Comentários
201.8.103.68


novelas: à mercê do marketing
Isso mesmo, Luis. A telenovela, naquele tempo de O Bem Amado, parecia não estar tão comprometida com o merchandising e a estratificação mercadológica, nem com essa superficialíssima abordagem social; não queria "salvar" ninguém, apenas interessava-se por si mesma, pela qualidade do trabalho que fazia. Era tão viva e vibrante, tudo brasileiríssimo! A época foi tão marcante que alguns atores ainda evocam aquelas personas, como Lima Duarte, com seu sotaque engraçadíssimo. E o Dirceu Borboleta, inesquecível. É uma pena que a novela brasileira tenha estagnado à mercê do marketing indireto (e escrachado). Ninguém suporta mais ver isso. Assisti há anos atrás, em entrevista ao Sem Censura, Suzana Vieira e Lima Duarte dizerem que se sentiam envergonhados do seu público, de sempre fazerem o mesmo papel. E Lima Duarte já afirmava: o brasileiro está chorando as mesmas lágrimas há trinta anos. Eu duvido que ainda haja lágrimas para se chorar nas novelas, só se for de desapontamento...

[Sobre "Recordações de Sucupira"]

por Marcia Rocha
14/6/2007 às
11h54 201.8.103.68
(+) Marcia Rocha no Digestivo...
 
Oh doce ócio...
Leitores acabam se traindo, e sempre falam de suas preferências e iniciações. Eu não posso me furtar às lembranças deliciosas da Luluzinha, do Gasparzinho e da incipiente Mônica, compradas de segunda mão na feira de quinta, um pouquinho velhas é verdade, por alguns tostões, mas que me fascinavam e me abriram a portinha do clube mais chique deste planeta: dos amantes do bom texto! Depois vieram Alencar, Machado, Amado, Borges, Cortázar, Shakespeare, tantos outros. Celebremos, pois, já que somos (nem) tantos, mas tão apaixonados! Ler é ótimo! Ler é contagioso e incurável! Oh doce ócio... abandonar-se às linhas de um Pessoa, de um Potter, que importa. Não gosto de jogar pedras, mas tirando Paulo Coelho, o insípido, vale tudo!

[Sobre "O desafio de formar leitores"]

por Marcia Rocha
8/6/2007 às
18h36 201.8.103.68
(+) Marcia Rocha no Digestivo...
 
Descartes revisitado
Se você seguir a máxima de Descartes, corre o risco de entrar em outra ilusão, que é achar que só o que pensa existe. Um convite a revisar o conceito de pensar e o de existir. Exemplo: uma pedra não pensa (no sentido cartesiano mesmo), portanto ela não existe. Se nós a pensamos pedra, nós existimos, mas não ela. Mas ela está lá, existindo. Eu pergunto - como é possível que ela exista sem pensar. Talvez ela só exista em nós. Mas parece tão real! Ou: ela pode ter um pensar diferente do meu, tão excludente e preconceituoso, limitado à minha paupérrima percepção sensorial. A pergunta de Hamlet ricocheteia na cabeça - ser ou não ser! e faz a dobradinha - pensar ou não pensar! Sempre há uma pedra no meio do caminho... Cáspite!

[Sobre "Penso, logo existo"]

por Marcia Rocha
8/6/2007 às
18h14 201.8.103.68
(+) Marcia Rocha no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Guia da Doutrina Espírita
Vários Autores
Alto Astral
(2012)



O Palácio Encantado da Mediunidade
Rafael A. Ranieri
Lake
(2010)



Manual do Concurso Público Didática Direta e Fácil Informática
Rodney José Idankas
Master
(2000)



Irmandade da Adaga Negra, Vol. 7 - Amante Vingado - 1ª Edição
J. R. Ward
Digerati
(2011)



Celebrações Espirituais - 1ª Edição
Maggie Oman Shannon
Pensamento
(2009)



Odisséia
Homeroe Roberto Lacerda (adap.)
Scipione
(2001)



Umbanda Gira! - 1ª Edição
Gisela Darruda
Pallas
(2010)



O Verdadeiro Segredo
Omair Cordeiro
Omair Cordeiro Apoio Wca
(2015)



Minhas Vivências na Palestina, no Egito e na Índia
Huberto Rohden
Alvorada
(1980)



Seis Estudos Sobre " Ser e Tempo " - 5ª Edição
Ernildo Stein
Vozes
(2014)





busca | avançada
28698 visitas/dia
2,2 milhões/mês