Meu eu lírico | Bruno Garcia

busca | avançada
55186 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projeto que une cultura e conscientização ambiental traz teatro gratuito a Minas Gerais
>>> Show da Percha com Circo do Asfalto
>>> Evento Super Hacka Kids reúne filmes, games, jogos de mesa e muita diversão para a família
>>> SESC BELENZINHO RECEBE RÁDIO DIÁSPORA
>>> Música de Feitiçaria
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
Colunistas
Últimos Posts
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
Últimos Posts
>>> Direitos e Deveres, a torto e a direita
>>> Os chinelos do Dr. Basílio
>>> Ecléticos e eficazes
>>> Sarapatel de Coruja
>>> Descartável
>>> Sorria
>>> O amor, sempre amor
>>> The Boys: entre o kitsch, a violência e o sexo
>>> Dura lex, só Gumex
>>> Ponto de fuga
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Presépio e o Artesanato Figureiro de Taubaté
>>> Ela desatinou
>>> Inferno em digestão
>>> Últimas Notas Sobre A FLIP
>>> O futuro a Deus pertence (e Ele é brasileiro)
>>> Junho artístico em Sampa
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Feedback
>>> A Epopeia de Gilgamesh, pela WMF Martins Fontes
>>> A Era do Gelo
Mais Recentes
>>> Auto da barca do inferno farsa de Inês Pereira auto da índia de Gil Vicente pela Ática (2003)
>>> O Sombrio Chamado de Kelly Shimohiro pela Novo Século (2019)
>>> Auto da compadecida de Ariano Suassina pela Nova Fronteira (2014)
>>> Uma Janela Aberta de Nadir Paes Viana pela Aliança (2012)
>>> O Crime do Padre Amaro - Série bom livro de Eça de Queirós pela Ática (2006)
>>> Os Meninos da Caverna de Rodrigo Carvalho pela Globo (2018)
>>> O Último Olimpiano - Percy Jackson Livro 5 de Rick Riordan pela Intrínseca (2010)
>>> Club Penguin: O passageiro clandestino de Disney pela Melhoramentos (2010)
>>> Kindred: Laços de Sangue de Octavia E. Butler pela Morrobranco (2019)
>>> Ciência & Fé: Milagres e Mensagens de Nilson Dimarzio pela Do Autor (2005)
>>> Moby Dick - Trad. e adap. Carlos Heitor Cony de Heman Melville pela Nova Fronteira (2013)
>>> 1001 Filmes para ver antes de morrer de Steven Jay Schneider pela Sextante (2010)
>>> Diário de um Banana 11 - Vai ou Racha (pocket) de Jeff Kinney pela V&R (2018)
>>> Diário de um Banana 10 - Bons Tempos (pocket) de Jeff Kinney pela V&R (2018)
>>> Diário de um Banana 13 - Batalha Neval (pocket) de Jeff Kinney pela Diário de um Banana 13 - Batalha Neval (2018)
>>> Diário de um Banana 12 - Apertem os Cintos (pocket) de Jeff Kinney pela V&R (2018)
>>> Diário de um Banana 9 - Caindo na Estrada de Jeff Kinney pela V&R (2015)
>>> Diário de um Banana -Faça Você mesmo de Jeff Kinney pela V&R (2012)
>>> Diário de um Banana 1 - Um Romance em Quadrinhos de Jeff Kinney pela V&R (2012)
>>> Diário de um Banana 2 - Rodrick é o Cara de Jeff Kinney pela V&R (2012)
>>> Diário de um Banana 3 - A Gota D'água de Jeff Kinney pela V&R (2012)
>>> Diário de um Banana 4 - Dias de Cão de Jeff Kinney pela V&R (2012)
>>> Diário de um Banana 5 - A Verdade Nua e Crua de Jeff Kinney pela V&R (2013)
>>> Diário de um Banana 6 - Casa dos Horrores de Jeff Kinney pela V&R (2013)
>>> Diário de um Banana 7 - Segurando Vela de Jeff Kinney pela V&R (2013)
COMENTÁRIOS

Sábado, 9/6/2007
Comentários
Leitores


Meu eu lírico
Ana... Estava vivendo a cotidiana alienação diária nos meus livros da faculdade quando me indaguei se sabia o que eu-lírico significava ao certo.. Nem me pergunte porque pensei nisto, já tentei me analizar antes, contudo meu ego sempre acha ferramentas para me iludir e me contentar! Bom, ao ler seu texto creio que achei a solução para minha singela dúvida (só não esperava encontrá-la de maneira tão interessante). Espero que seus leitores tenham entendido seu recado... Creio que eu entendi! Abraço

[Sobre "Autor não é narrador, poeta não é eu lírico"]

por Bruno Garcia
9/6/2007 às
13h52 200.146.114.84
(+) Bruno Garcia no Digestivo...
 
A visceralidade do papel
Gostei muito de suas considerações, muito bem articuladas. Porém, acho que diante do livro, as reações são mais carregadas de sentido. Em ensaio anterior, você analisou a poesia de Saint-John Perse, por exemplo. Minha emoção maior é lê-lo em um volume que foi de meu pai, com trechos grifados à margem. Já caí na mesma tentação que você caiu: ter mais de um exemplar da mesma obra, só por causa da beleza de uma capa nova. Livros importados têm "cheiros" diferentes dos nacionais, assim por dainte. Não quero ser injusta: a Internet já me deu muita informação. Prazer - aquele a que se refere Clarice Lispector em "Felicidade Clandestina", da menina segurar o livro e sentir-se rica como a Rainha do Sabá (ou, mais tarde, da mulher tocar com as mãos o corpo do amado) -, só mesmo os livros.

[Sobre "Livro fora e dentro do papel"]

por eugenia zerbini
http://netasdaema.zip.net
9/6/2007 às
09h33 201.27.80.11
(+) eugenia zerbini no Digestivo...
 
oralidade e língua escrita
Julio, gostei do texto pra caramba!! Quem está no meio literário ou jornalístico, quem teve acesso a uma boa educação, quem quer escrever ou entender a língua, em toda sua grandeza, tem que saber a norma culta e usá-la adequadamente. O que me incomoda mais são aquelas pessoas (principalmente professores) que usam a linguagem culta para que sejam inalcançáveis, para condenarem seus discípulos às trevas eternas. E o pior: quando desvirtuam a norma culta, usam e abusam do gerundismo, usam "a nível de", "eu, enquanto professor", "vou estar elencando alguns temas.." Argh!! Socorro! Com a minha experiência em sala de aula, penso que nunca devemos desmerecer a linguagem do aluno(classe pobre), mas sim trazê-la para a classe e, a partir daí, mostrar que existem outros registros de língua mais valorizados, que eles precisam conhecer e dominar para terem novas possibilidades e melhores condições de enfrentar a realidade. Mostrar a diferença entre oralidade e língua escrita. Dá certo! Bj. Dri

[Sobre "Minha pátria é a língua portuguesa"]

por Adriana
8/6/2007 às
22h21 201.58.156.27
(+) Adriana no Digestivo...
 
ENEM: uma lástima
Esse tema é como a questão dos blogs e do papel: parece inesgotável. Ano passado cometi a insanidade de aceitar o convite para corrigir as redações do ENEM. Foram 4.000 em três semanas. Resguardados os aspectos regionais, foi como se você tivesse que assistir a um filme que odeia 4.000 vezes. Com raríssimas exceções; graças àqueles que tiveram a coragem de ousar, de serem criativos, de saberem dominar a língua escrita, o resto foi uma lástima. Havia candidatos que não conseguiam estruturar uma frase sequer. Outros não identificavam o tema; e os que tinham uma noção do que é dissertação, escreviam o óbvio da pior maneira possível: clichês e mais clichês, frases mal elaboradas: apenas tangenciavam o tema de forma repetitiva e superficial. Fiquei quase um mês em estado de choque, deprimida e impotente. E olhe que trabalho também em escola pública, educação de jovens e adultos. Não deveria me surpreender tanto! Acho que os guias gramaticais só valem mesmo para quem já escreve bem! Abç

[Sobre "Guia para escrever bem ou Manual de milagres"]

por Adriana
8/6/2007 às
21h42 201.58.156.27
(+) Adriana no Digestivo...
 
Beckett: não na minha lista
Ei!! Sou uma que acho o Beckett sacal demais, principalmente, no que se refere às suas peças para teatro, dito do absurdo. Concordo que Beckett tem frases brilhantes, os seus textos são brilhantes, que não é intencionalmente pretensioso, a despeito de que a maioria se suas encenações, por obra de seus diretores, atores e produtores. Era e ainda é um artista de vanguarda. Só não tenho vontade de (re)lê-lo, pois acho que tem coisas melhores no mercado, tanto os clássicos, como outras obras. Quando faço algumas releituras de alguns livros e autores, seguramente, Samuel Beckett não está na minha lista. Mas ele não faz parte também dos meus excluídos ou ignorados, como Paulo Coelho, por exemplo. Talvez um dia queira entendê-lo melhor, mas ainda não chegou a hora. Gostei das frases. Beijo. Dri

[Sobre "Frases de Beckett"]

por Adriana
8/6/2007 às
20h57 201.58.156.27
(+) Adriana no Digestivo...
 
fascínio por amigos gays
Guga, talvez os homens não entendam por que as mulheres têm um certo fascínio por amigos gays. Mas, não é difícil, para nós, entendê-los e admirá-los. Por eles terem um corpo de homem e uma alma de mulher a proximidade é fatal. No fundo, todas as mulheres gostariam que os homens as entendessem como os gays. Embora, o lado oposto, especificamente, macho, do homem, nos atraia e muito. Com os gays, podemos falar tudo, as mais escondidas intimidades, compartilharmos os desejos, como também discutirmos como os homens são, em seus diversos aspectos, e perguntarmos a eles se o cabelo está bom, se o vestido não te deixa mais gorda, se o sapato está combinando, se a casa está bem decorada e eles responderem COM ATENÇÃO, pois realmente entendem daquilo e sabem dar a opinião que as mulheres esperam. O perigoso é quando a mulher e o amigo gay se apaixonam pelo mesmo cara ou ela se apaixona perdidamente por esse amigo gay. Aí, a baiana roda, o bicho pega e salve-se quem puder. Bj. Dri

[Sobre "O rival"]

por Adriana
8/6/2007 às
20h37 201.58.156.27
(+) Adriana no Digestivo...
 
Oh doce ócio...
Leitores acabam se traindo, e sempre falam de suas preferências e iniciações. Eu não posso me furtar às lembranças deliciosas da Luluzinha, do Gasparzinho e da incipiente Mônica, compradas de segunda mão na feira de quinta, um pouquinho velhas é verdade, por alguns tostões, mas que me fascinavam e me abriram a portinha do clube mais chique deste planeta: dos amantes do bom texto! Depois vieram Alencar, Machado, Amado, Borges, Cortázar, Shakespeare, tantos outros. Celebremos, pois, já que somos (nem) tantos, mas tão apaixonados! Ler é ótimo! Ler é contagioso e incurável! Oh doce ócio... abandonar-se às linhas de um Pessoa, de um Potter, que importa. Não gosto de jogar pedras, mas tirando Paulo Coelho, o insípido, vale tudo!

[Sobre "O desafio de formar leitores"]

por Marcia Rocha
8/6/2007 às
18h36 201.8.103.68
(+) Marcia Rocha no Digestivo...
 
Descartes revisitado
Se você seguir a máxima de Descartes, corre o risco de entrar em outra ilusão, que é achar que só o que pensa existe. Um convite a revisar o conceito de pensar e o de existir. Exemplo: uma pedra não pensa (no sentido cartesiano mesmo), portanto ela não existe. Se nós a pensamos pedra, nós existimos, mas não ela. Mas ela está lá, existindo. Eu pergunto - como é possível que ela exista sem pensar. Talvez ela só exista em nós. Mas parece tão real! Ou: ela pode ter um pensar diferente do meu, tão excludente e preconceituoso, limitado à minha paupérrima percepção sensorial. A pergunta de Hamlet ricocheteia na cabeça - ser ou não ser! e faz a dobradinha - pensar ou não pensar! Sempre há uma pedra no meio do caminho... Cáspite!

[Sobre "Penso, logo existo"]

por Marcia Rocha
8/6/2007 às
18h14 201.8.103.68
(+) Marcia Rocha no Digestivo...
 
Nível de leitura
Ótimo texto, Ana. Há pouco, li um ensaio (que considerei muito bom) onde se diz, entre outras coisas, que o escritor escreve para seus pares, e o acadêmico (estudante), para seus professores. A questão da clareza do texto é relativa, também, ao leitor. É complicado dizer isso hoje, quando existe essa tendência de massificação a todo custo nas letras, mas o nível dos leitores é muito variável. Abraços.

[Sobre "Guia para escrever bem ou Manual de milagres"]

por Guga Schultze
8/6/2007 às
12h42 201.80.147.216
(+) Guga Schultze no Digestivo...
 
O escrever insípido e inodoro
Ana, só pra somar: a Web, a indexação dos mecanismos de busca e o uso de anúncios de textos (que dependem da indexação) podem ser a próxima moda do escrever claro, "objetivo", em ordem direta - ou, de outra maneira, escrever insosso, incolor, insípido e inodoro. As probabilidades de um texto claro, "objetivo" e raso ser indexado é muito maior do que um texto mais "criativo" (um "Cruz Credo" no meio, por exemplo, pode linkar anúncios religiosos num blog, num site que não têm nada a ver com religião). Quem diz que, daqui a uns tempos, na ânsia de os textos serem indexados ou renderem algumas verdinha$ não haverá um "padrão" (argh!) pra se escrever também na Web, para facilitar traduções, por exemplo, hein? É só pra somar mesmo. Belo texto, Ana. Ítalo Calvino é "o cara" e as "Lições Americanas", principalmente pra quem sacar um pouco de Mitologia, são peças textuais preciosas. Abraço

[Sobre "Guia para escrever bem ou Manual de milagres"]

por Rogério Kreidlow
http://rogerkrw.blogspot.com
8/6/2007 às
02h44 201.11.65.104
(+) Rogério Kreidlow no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Na Próxima Dimensão
Carlos A. Baccelli
Leepp
(2002)



Manual de Defesa da Concorrência
José Matias Pereira
Atlas
(2014)



Terapia Clínica Avançada Em Implantodontia
Fábio José Barboza Bezerra; Ariel Lenharo
Artes Médicas
(2002)



Romeu e Julieta
William Shakespeare
Sol



Bioquímica Básica - 9ª Edição Reformulada ( Com Cd)
Carlos Parada Ferreira / Marcio Georges e Outro
Mnp
(2010)



Herança de Sangue
Ruth Rendell
Rocco
(2001)



Miguel Angelo
Gilles Neret
Taschen
(2000)



Plantão da Noite
Irwin Shaw
Nova Cultura
(1987)



Rock in Rio Box Brasil 30 Anos - C/ Partituras
Desconhecido
Musickeiria



One Sunny Day
Joan Alexander
Berkeley
(1978)





busca | avançada
55186 visitas/dia
2,0 milhão/mês