Parece que o texto é meu! | Lino Alves

busca | avançada
75143 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Sesc 24 de Maio apresenta o terceiro episódio do Desafinados Entrevista
>>> Anexo LONA - Interações 1 - Cristina Elias & Thais Stoklos
>>> Viaje ao som de 'Sky', novo single de Dizin
>>> Lewis Wolpert explica como os organismos multicelulares se formam a partir de um simples óvulo
>>> Festival Aparecida Criativa surge para transformar a produção cultural de Sorocaba
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Canção corações separados
>>> Relógio de pulso
>>> Centopéia perambulante
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
>>> A vida é
>>> (...!)
>>> Notívagos
>>> Sou rosa do deserto
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Pensar Não é Viver
>>> Caminhos para Roma
>>> Solitária cidadã do mundo
>>> Breve biografia
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> A importância da virtude
>>> Deus ex machina
>>> Mulher-Flamingo
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
Mais Recentes
>>> The Teachings of the Compassionate Buddha de E. A. Burtt pela A Mentor Book (1955)
>>> História da Educação e da Pedagogia de Lorenzo Luzuriaga pela Companhia Nacional (1963)
>>> A ditadura de segurança nacional no Rio Grande do Sul(1964-1985): história e memória - volume 3 de Enrique Serra Padrós, Vânia M. Barbosa, Vanessa Albertinence Lopez e Ananda Simões Fernandes orgs. pela Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul (2014)
>>> El Jugador de Fedor Dostoievski pela Salvat / Alianza Editorial (1969)
>>> O Velho da Horta Auto da Barca do Inferno Farsa de Inês Pereira de Gil Vicente, Segismundo Spina pela Brasiliense (1990)
>>> Estado de Sítio; o Estrangeiro de Albert Camus pela Abril Cultural (1979)
>>> A Hagadá de Pessach de Leonard Baskin e Outros pela Bnai Brith do Brasil (1977)
>>> Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro - Poetas da Escola de Anna Helena Altenfelder pela Mec (2008)
>>> O Outro Lado da Vida - um Guia Psíquico para o Nosso Mundo de Sylvia Browne - Lindsay Harrison pela Sextante (2000)
>>> El ritmo lúdico y los placeres en Bogotá de Victoria Peralta pela Ariel (1995)
>>> Cabala - a Tradição Esotérica do Ocidente de F. V. Lorenz pela Pensamento
>>> Doctor Dolittles Circus de Hugh Lofting pela Butler & Tanner (1967)
>>> Mulher Inteligente Valoriza o Dinheiro Pensa no Futuro e Investe de Sandra Blanco pela Qualymark (2004)
>>> Acervo Fotográfico Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Pe. Pedro Renato Carlesso pela Serrana (2006)
>>> Éticas multiculturais - sobre convivência humana possível de Pedro Demo pela Vozes (2005)
>>> Felicidade de Elias Teixeira pela Casa Dois (2013)
>>> Manual de Jornalismo da Radiobrás de Celso Nucci pela Radiobrás (2006)
>>> Desonrada - Depoimento de Mukhtar Mai - Marie Thérèse Cuny pela Best Seller (2007)
>>> Ruah - Quebrando Paradigmas de Que Gordura é Saúde e Magreza é Doença de Padre Marcelo Rossi pela Principium (2015)
>>> Movimento Nacional pela Livre Iniciativa de Roberto CorrÊa (org.) pela Espm (2008)
>>> A Nova Guerra Contra Israel de Herbert London; Jed Babbin pela Simonsen (2015)
>>> Geometria de 1ª a 4ª Série – Uma Brincadeira Séria de Carmen Cecília Schmitz e Outros pela Unisinos (1994)
>>> Encantadores de Vidas de Eduardo Moreira; Nuno Cobra; Monty Roberts pela Record (2012)
>>> Inteligência emocional no trabalho de hendrie Weisinger pela Objetiva (2001)
>>> Pequeno Manual de Princípios do Sucesso de Mamie Mccullough pela United Press (1999)
COMENTÁRIOS

Sábado, 27/11/2010
Comentários
Leitores


Parece que o texto é meu!
Bem, estou aqui, às três da madrugada, cheguei em casa e seu texto estava no favoritos. Comecei a ler, e, por Deus, é meu discurso todo! Pensei que esse discurso de não ter feito nada da vida era só meu, apesar de muitos terem dito que fiz muito. Escrevo, roteirizo, fiz letras, mas é como se isso não fosse nada... E me dá um medo porque, depois dos trinta, e aí? Mas nem penso mais sobre isso. Como você disse, a expectativa de vida aumentou, porém o julgamento das pessoas é o mesmo, acho que o super ego que transforma o ego da crise dos 28 mais difícil, porém, deixa rolar! Antes dos trinta faço algo pra chegar na casa dos 30 de melhor humor! Valeu pelo texto!

[Sobre "A crise dos 28"]

por Lino Alves
http://www.paideiacult.blogspot.com
27/11/2010 às
04h16 189.105.14.202
(+) Lino Alves no Digestivo...
 
Diferentes conceitos
A discussão sobre o novo jornalismo é complexa e, claro, vai muito além do que está exposto no artigo do Luiz Rebinski Júnior. O novo jornalismo pertence a um período histórico específico e, diante disso, é meramente desastrado tentar colocar na mesma panela Charles Dickens, Balzac e os jornalistas americanos dos anos 1960. Para começar, pergunto: qual era o conceito de reportagem no século XIX na Inglaterra e na França? O romance, como literatura, poderia cumprir esse papel? Perceba-se ainda que o conceito de reportagem de revista difere, e muito, do conceito de reportagem de jornal. O novo jornalismo foi praticado (e ainda é) principalmente nas revistas, que, por sua vez, trabalham com a experimentação da linguagem. Para encerrar, concordo com a observação de Sérgio Vilas Boas: em "A sangue frio", Capote estava preocupado em fazer literatura utilizando a técnica da reportagem. Isso é outra coisa também.

[Sobre "Jornalismo literário: a arte do fato?"]

por Márcio Calafiori
26/11/2010 às
21h47 189.34.129.215
(+) Márcio Calafiori no Digestivo...
 
Filósofos versus Wikipédia
Estamos julgando o valor dos filósofos citados por Diderot (Malebranche, continuador de Descartes, por exemplo) pela sua permanência no mainstream? Por sua "influência"? E em que medida se pode dizer que Diderot era "personalista"? Galileu revolucionou a história da ciência em uma forma que determinou o trabalho de Newton e foi mais longe do que qualquer coisa que o criador da Wikipédia pode fazer. Fora que a tradição científica anterior a Diderot já ressaltava os perigos das opiniões pessoais, e desde Descartes se fala de prejuízo e preconceito atrapalhando a razão. Estamos avaliando os verbetes da Enciclopédia como "apostas"? Eram tentativas de previsão de sucesso, da mesma forma que nossas revistas semanais? A Wikipédia é algo valioso e a produção coletiva da forma como temos hoje é de fato uma revolução do nível do iluminismo, mas esse seu comentário me parece muito problemático, em muitos âmbitos.

[Sobre "Diderot, o enciclopedista, e sua História da Filosofia"]

por Duanne Ribeiro
http://www.revistacapitu.com
26/11/2010 às
10h15 200.196.153.29
(+) Duanne Ribeiro no Digestivo...
 
O livro de papel será extinto
Muito ilustrativo. Acredito que como quase tudo da minha geração o livro em papel tende à extinção. Creio firmemente que o livro eletrônico incorporará as funções do celular, TV e demais parafernálias eletrônicas que temos que ulilizar mas detestamos carregar.

[Sobre "Cheiro de papel podre"]

por Marcus Goettenauer
25/11/2010 às
17h22 189.71.221.52
(+) Marcus Goettenauer no Digestivo...
 
Personalidade marcante
Excelente artigo. Certamente deve ter sido uma experiência e tanto conviver com uma figura como essa. Eu, particularmente, nunca gostei dele, mas sua personalidade era realmente marcante.

[Sobre "Meu amigo Paulo Francis"]

por Roberto
24/11/2010 às
17h39 189.84.234.4
(+) Roberto no Digestivo...
 
Sedução através do texto
Você mesmo possui a arte perfeita de seduzir através de seus textos eletrônicos. Confesso, no entanto, que a minha rendição a esta modernidade vem muito lentamente preenchendo minha adoração de passar entre os dedos páginas e mais páginas de um livro que exala um cheiro provocador de êxtase.

[Sobre "Cheiro de papel podre"]

por Láyla
24/11/2010 às
09h27 187.39.41.171
(+) Láyla no Digestivo...
 
Há bons e bons
"A condição de existência dos bons é a mentira", mas há "bons" e "bons". Uns são indivíduos que, negando veementemente a natureza humana, oprimem a si mesmos e aos outros; outros "bons" reconhecem a mesquinhez humana e sabem que a bondade absoluta é uma falácia, mas nem por isso deixam de exercer uma autovigilância saudável e de cometer atos altruístas, nem que seja como forma de manter a paz civil. Nem o contrário de Nietzsche é a literatura de autoajuda e nem o reconhecimento de que, no âmago, o "homem é o lobo do homem" precisa descambar para o "salve-se quem puder". Quanto à afirmação de que "Nietzsche não é para qualquer um", como provocação é até divertida, mas levada ao pé da letra sugere uma mitificação/adoração do autor que certamente ele desprezaria, afinal, libertário até a medula, era contra qualquer tipo de autoridade.

[Sobre "A Auto-desajuda de Nietzsche"]

por Rosangela Cavalcanti
http://www.twitter.com/rosangelabc
23/11/2010 à
00h17 71.191.205.230
(+) Rosangela Cavalcanti no Digestivo...
 
Só parei de ler no final
Muito bom! Adorei ler, só parei no final. Bom ponto de vista, bons argumentos.

[Sobre "Crítica à arte contemporânea"]

por iata
22/11/2010 às
16h30 220.255.2.159
(+) iata no Digestivo...
 
Crônicas indefinidas
A não-definição da crônica pelo José Castello é perfeita! Ela acolhe todos os tipos de cronistas que lemos hoje em dia nos jornais, nas revistas e na internet (sites, blogs etc.), sem deixar de fora nossos antigos cronistas, bem lembrados no texto. Saudades de Carlinhos Oliveira no JB! Saudades do JB também! Por essa não-definição podemos chamar os texto de Castello no "O Globo" como crônicas literárias.

[Sobre "Crônica, um gênero brasileiro"]

por José Frid
http://blogdofrid.blogspot.com
21/11/2010 às
23h19 189.69.20.158
(+) José Frid no Digestivo...
 
Fugindo de Nietzsche
"Às vezes faço, com tracos, um pensamento profundo. Às vezes faço, com fatos, um nada sem fundo." (palavras minhas) Sempre me culpei por não ter lido Nietzsche, em vez de ler "Revolução vermelha" e outros do mesmo nível. Agora você, Andréa, redimiu-me de culpa. Desculpe, querida, mas ver em "simples palavras" de autoajuda, uma "desajuda" é estar por demais impregnada com os "decadentes" "desajuda" dele. Não desanime, leia a "Luluzinha", as diabruras da Mônica, do Saci, as histórias do Lobato, enfim, simples palavras de otimismo de escritores "sem preconceito" que amam o ser humano. Graças ele não estar na internet, botando todo mundo "pra baixo". A verdade... amanhã eu saberei.

[Sobre "A Auto-desajuda de Nietzsche"]

por maria anna machado
21/11/2010 às
13h53 70.118.124.179
(+) maria anna machado no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




País das Neves
Yasunari Kawabata
Círculo do Livro
(1974)
R$ 13,00



Candida uma Doença do Século XX
Shirley S Lorenzani
Ground
(1989)
R$ 500,00



Sonhei que a neve fervia
Fal Azevedo
Rocco
(2012)
R$ 16,99



Jornada para a Meditação Voltando para Dentro
Rolf Sovik/ Psy. D.
Madras
(2012)
R$ 36,99



Manual de Prisão e Soltura Sob a Ótica Constitucional
José Herval Sampaio Júnior
Método
(2007)
R$ 27,00



Na Passarela do Samba
André Diniz, Diogo Cunha
Leya
(2014)
R$ 37,00



Você não merece ser feliz
Craque Daniel
Intrínsica
(2020)
R$ 24,00



Biblioteca da Arte - Os Impressionistas: Manet
Gernain Bazein
Três
(1973)
R$ 10,00



Nova York o Guia da Cidade
Vários Autores
Publifolha
(2008)
R$ 5,00



Poemas Escolhidos
Cláudio Manuel da Costa
Ediouro
R$ 5,00





busca | avançada
75143 visitas/dia
2,1 milhões/mês