Ninguém é obrigado a ver TV | Paulo Moreira

busca | avançada
70300 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Livro ensina a lidar com os obstáculos do Transtorno do Déficit de Atenção
>>> João Trevisan: Corpo e Alma || Museu de Arte Sacra
>>> Samir Yazbek e Marici Salomão estão à frente do ciclo on-line “Pensando a dramaturgia hoje”
>>> Chá das Cinco com Literatura recebe Luís Fernando Amâncio
>>> Shopping Granja Vianna de portas abertas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Um rancho e um violão
>>> Da fatalidade do desejo
>>> 4 de Agosto #digestivo10anos
>>> I do not want this
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> La Guerra del Fin del Mundo
>>> Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica
>>> Alfredo Bosi e a dignidade da crítica
>>> Pi, o [fi]lme, e o infinito no alfa
Mais Recentes
>>> Short Cuts - Cenas da Vida de Raymond Carver pela Rocco (1994)
>>> Da Unidade Transcendente das Religiões de Frithjof Schuon, Fernando Guedes Galvão pela Martins (1953)
>>> Lilith, A Lua Negra de Roberto Sicuteri pela Paz e Terra (1985)
>>> Elementos Fundamentais Para Uma Ampliação da Arte de Curar de Rudolf Steiner e Ita Wegman pela Antroposófica (2007)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Trabalho de Richard Carlson; Joana Mozela pela Rocco (1999)
>>> O Que Toda Mulher Inteligente Deve Saber de Steven Carter; Julia Sokol pela Sextante (2006)
>>> O Menino Que Falava Com Cães de Martin Mc Kenna; Rosemarie Ziegelmaier pela Leya Casa da Palavra (2015)
>>> Ginastica para a Mulher Moderna de Nair G Fischer pela Ediouro
>>> A Vida do Bebe - Edição Compacta de Dr. Rinaldo de Lamare pela Bloch (1993)
>>> Dr. Jekyll e R. Hyde, o Medico e o Monstro de R L Steveron pela Ediouro (1971)
>>> Oh Duvida Cruel de Priscila Arida Velloso pela Record (2002)
>>> Juízo Final de Sidney Sheldon; A. B. Pinheiro de Lemos pela Record (2011)
>>> Momentos de Amor Com Deus de A Santini pela Record (1991)
>>> Fundamento de Organizações e Métodos de Michael e Addison pela Zahar (1976)
>>> Manual de Engenharia de Produção- Padroes de Tempo de Maynard pela Edgard Blucher (1970)
>>> Como Cuidar da Sua Beleza, Com Mais de 100 Figuras de Vera Sterblitch pela Ediouro (1979)
>>> Quo Vadis de Henryk Sienkiewicz pela Paulinas
>>> Manual de Engenharia de Produção- Administração Salarial de Maynard pela Edgard Blucher (1970)
>>> Filha Mãe Avó e Puta de Gabriela Leite pela Objetiva (2009)
>>> Revenue Management Maximização de Receitas de Robert G. Cross pela Campus (1998)
>>> A Coisa Terrível que Aconteceu com Barnab Brocket de John Boyne pela Companhia das Letrinhas (2013)
>>> Os Criminosos Vieram para o Chá de Stella Carr pela Ftd (2001)
>>> A Outra Face História de Uma Garota Afegã de Deborah Ellis pela Ática (2012)
>>> O Ladrao de Sonhos e Outras Historias de Ivan Angelo pela Atica (1994)
>>> A Gang do Beijo de José Louzeiro pela Nova Fronteira (1984)
COMENTÁRIOS

Domingo, 17/2/2008
Comentários
Leitores


Ninguém é obrigado a ver TV
A solução é muito simples: desliguem a TV! Na minha casa não temos antena nem serviço a cabo há mais de dez anos. O aparelho de TV só serve para ver DVDs que a gente escolhe na vídeolocadora ou na biblioteca. Ninguém morreu, ninguém nem passou mal - vivemos nossas vidas normalmente, exceto pela dose diária de lixo televisivo. Meu filho [tem 6 anos] assiste TV na casa dos avós ou dos amigos e se irrita quando não pode asssistir o começo de um desenho que ele pega pela metade ou repetir uma cena que ele gostou mais. E é bem menos tolerante que os colegas com respeito a certas apelações televisivas. Se ele conversa com os amigos na escola e se interessa, por exemplo, pelo "Ben10", ele assiste uns episódios no site do CN ou, se ele insistir muito, a gente arruma os episódios para ele ver no DVD.

[Sobre "Desligando o Cartoon Network"]

por Paulo Moreira
http://paulodaluzmoreira.blogspot.com
17/2/2008 às
23h41 76.204.147.51
(+) Paulo Moreira no Digestivo...
 
Eu vivi anos incríveis
É estranho como os jovens de hoje se indentificam com as estórias do Kevin? Pois pra mim faz tanto tempo que assisti a série mas nunca esqueci. Nasci em 1967, um pouco depois do personagem (Kevin), e o que eu mais gostava no seriado era como eles retratavam os anos 70 realmente como eles foram. Mesmo se passando nos USA os tabus eram os mesmos daqui. Eu assisti a primeira vez que passou aqui no Brasil e nunca mais voltei a ver. Hoje tenho 40 anos e também tenho as mesmas lembranças do Kevin: a escola, os amigos de infância, os professores, as festas, os passeios com meus pais, tudo passou e restaram as lembranças de uma infância e adolescência incríveis que tive.

[Sobre "Anos Incríveis"]

por daniel ramos reis
17/2/2008 às
22h23 189.18.121.180
(+) daniel ramos reis no Digestivo...
 
Até quando, ó, abutres?
Não entendo por que, depois de tantos anos em contato com o pó de giz das escolas, nós nunca pudemos opinar sobre a estrutura da língua que ensinamos e amamos! Em todos os âmbitos, seja em nível político, cultural ou religioso, sempre há uma "plêiade", que auto se intitula douta, pronta para ditar as normas sobre os assuntos dos quais menos tem domínio! E muito me impunge ter de reconhecer que o língüista Carlos A. Faraco é um dos que dão respaldo a essa trupe desgovernada de parco conhecimento do idioma. Quanto faz falta um gramático do jaez de Cláudio Moreno ou de Pascoale Cipro Neto! Repito o título que nosso amigo Felipe supracitou: "Deixem o nosso Português em paz, e vão conhecer a realidade lingüística do povo, algo do qual o nosso gramático em relevo se esqueceu!"

[Sobre "Por que Faraco é a favor da mudança ortográfica"]

por José Luís Queimado
17/2/2008 às
14h56 201.83.160.45
(+) José Luís Queimado no Digestivo...
 
As lições de Jorge Amado
Mílton Hatoum: Tive o privilégio de conviver com Jorge Amado. Trabalhava como editor de autores brasileiros na Record, de 79 a 86. Naquele período, alguns de seus livros inéditos foram lançados. Quando ele chegava, as máquinas paravam. Era muito bom ouvir Jorge e a sua inseparável Zélia. E posso afirmar que aprendi algumas lições.

[Sobre "Jorge Amado universal"]

por Jeferson de Andrade
17/2/2008 às
11h14 201.80.113.27
(+) Jeferson de Andrade no Digestivo...
 
Destroy fiddle
Dear Marcio-Andre, Well done, precocious one! Now buy a dirt-cheap violin and destroy it at your next performance! We miss you.

[Sobre "Márcio-André"]

por Stephen Rodefer
17/2/2008 às
08h33 201.51.196.82
(+) Stephen Rodefer no Digestivo...
 
Intra/para/meta/doxos
beleza de entrevista, Márcio e Julio. sobre a poesia, "toda poesia já/ escrita// não se equipara/ a toda poesia// inscrita/ a poesia jaz".

[Sobre "Márcio-André"]

por edson cruz
http://www.cronopios.com.br
16/2/2008 às
22h38 201.43.140.61
(+) edson cruz no Digestivo...
 
Poética das Pedras
Parece que a imbricação poesia e mercado, buscada por Márcio, não deve ser entendida como o fim da poesia enquanto a arte que é, mas enquanto o modo em que hoje se encontra; e isso sem dicotomizá-la na forma de uma substância como faz a tradição. O que parece ser dito é a defesa da poesia como permanência na mudança: se voltássemos à Pedra, como sugere Floriano, certamente a poesia estaria lá à nossa espera engastada nas montanhas, estaria à nossa espera a poesia-pedra, retirada dos vulcões em suas magnetitas, que já de si fazem cantos, como as alexandritas, as turmalinas, e águas-marinhas. Teríamos a poética das pedras, sem os versos de tipografias e aí estaria a poesia.

[Sobre "Márcio-André"]

por Ronaldo Ferrito
16/2/2008 às
17h36 201.19.227.32
(+) Ronaldo Ferrito no Digestivo...
 
Digitalizacão da literatura
Márcio-André & co. estão fazendo um trabalho valoroso no campo de publicacão e literatura, o que eu, pessoalmente, respeito muito - não só pelo projeto sobre poesia Finlândesa que fazemos conjuntos. E, como se pode ver, ele é tambem um pensador maduro, além de ser um bom poeta. O mesmo fenomêno do qual Márcio está a falar - digitalizacão/democratizacão da literatura - está a acontecer em todo o mundo, e aqui na Finlândia também. As grandes editoras estão a exigir mais e mais de condicões comerciaís e isso reduz a qualidade da literatura publicada. A solucão democratizadora para esta situacão é - além de digitalizacão dos livros e revistas - publicacão dos livros pela técnica de Print-on-Demand. Por exemplo, sem a editora chamada ntamo (ntamo.blogspot.com), nós não teríamos uma poesia tão variada e complexa no nosso pais agora. Estas editoras estão a fazer um trabalho inovador que tem que ser notado. Temos bolsas para escritores na Finlândia também...

[Sobre "Márcio-André"]

por Rita Dahl
http://www.arjentola.blogspot.com
16/2/2008 às
12h59 213.243.176.96
(+) Rita Dahl no Digestivo...
 
Uma boa entrevista
Muito lúcida a entrevista. Preciosas as observações do Márcio-André sobre estilo, apuro de linguagem etc. Na relação entre Poesia e Capitalismo, quando então aponta o fim da primeira, há que considerar que o Capitalismo é o transitório, como qualquer forma de governo ou de política financeira estabelecida. Mesmo que o mundo retorne à Idade da Pedra - o que por vezes nos parece provável, dado o grau de miséria exstencial que alcançamos -, ainda assim a Poesia jamais terá a dimensão do transitório. Ao longo dos tempos tem conseguido inclusive sobreviver a muitos poetas ruins. Floriano Martins [Agulha - Revista de Cultura]

[Sobre "Márcio-André"]

por Floriano Martins
http://www.revista.agulha.nom.br
16/2/2008 às
12h03 201.12.20.14
(+) Floriano Martins no Digestivo...
 
Não dependa das editoras
Não há dúvida de que tudo que foi citado em seu texto é a mais santa verdade. Por isso eu, como escritor novo e amador, não escrevi para que meus livros fossem publicados por editoras, ao menos até agora. Crio histórias passadas do meu lugar, com personagens fictícios, é claro, eu mesmo imprimo os livros, rudimentarmente e vendo-os na minha banca. Acreditem que tenho uma grande gama de leitores, alguns até se reconhecem como personagens do livro, outros pedem para ser os próprios personagens na proxima história, enfim. Vendo por mês um total de 50 livros por mim escritos, somente na minha comunidade. Alguns livros já foram levados para algumas escolas e nelas debatidos com os alunos de 1º grau, depois de algumas professoras verem e aprovarem. Procuro fazer a propaganda e distribuição dos mesmos em sebos conhecidos. Faço isso porque acredito, que é necessário ter o seu público (leitor) primeiro, para depois poder publicar o livro em alguma editora, de preferência com meu dinheiro.

[Sobre "Os desafios de publicar o primeiro livro"]

por Delton
15/2/2008 às
22h58 200.216.89.13
(+) Delton no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Abordagem Interdisciplinar do Idoso
William Malagutti e Ana Maria Amato Bergo
Rubio
(2010)



Confissões de uma Ex Gordinha
Marília Bestani
Celebris
(2006)



Eight Famous Elizabethan Plays (capa Dura)
Esther Cloudman Dunn (introduction)
The Modern Library (new York)
(1950)



Português 6
Cibele Lopresti Costa e outros
Sm
(2011)



Tênues tensões
Maria Aparecida Saad
Maltese
(1996)



Chaves da Perseverança
Padre Juarez de Castro (com uma Dedicatória)
Lua de Papel
(2011)



Quadrinhos no Cinema 3
Alexandre Callari; Bruno Zago; Daniel Lopes
Évora
(2014)



Abrace a Vida
Lauro Trevisan
Da Mente
(2002)



Coleção Núcleo de Literatura - o Guarani
José de Alencar
Nucleo
(1993)



Dicionario de Economia e Direito
Edel Helga Kick Ehlers
Melhoramentos
(1999)





busca | avançada
70300 visitas/dia
2,6 milhões/mês