Ulisses SuperPop | Sílvio Medeiros

busca | avançada
54894 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Conto HAYEK, de Maurício Limeira, é selecionado em coletânea da Editora Persona
>>> Os Três Mosqueteiros - Um por Todos e Todos por Um
>>> Sesc 24 de Maio recebe o projeto Parlavratório - Conversas sobre escrita na arte
>>> Cia Caravana Tapioca faz 10 anos e comemora com programação gratuita
>>> Eugênio Lima dirige Cia O GRITO em novas intervenções urbanas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
>>> A história de Chieko Aoki
>>> Uma história do Fogo de Chão
>>> BDRs, um guia
>>> Iggor Cavalera por André Barcinski
Últimos Posts
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
>>> Indistinto
>>> Mais fácil? Talvez
>>> Riacho da cacimba
>>> Mimético
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Sex and the City, o filme
>>> Interactivity Ethics
>>> Poesia BR em Paris
>>> Animismo
>>> E Éramos Todos Thunderbirds
>>> Lares & Lugares
>>> Arco da Crise
>>> 24 Horas: os medos e a fragilidade da América
>>> Elesbão: escravo, enforcado, esquartejado
>>> Precisa-se de empregada feia. Bem feia.
Mais Recentes
>>> Democracia Ou Reforma? Argelina Cheibub Figueiredo de Argelina Cheibub Figueiredo pela Paz e terra (1989)
>>> Economia Política: Uma Introdução Crítica - Biblioteca Básica/Serviço Social - Volume 1 de José Paulo Netto & Marcelo Braz pela Cortez (2017)
>>> Como e por que ler os clássicos universais desde cedo de Ana Maria Machado Como e por que ler os clássicos universais desde cedo pela Objetiva (2021)
>>> Metodologia da Economia de Mark Blaug pela EdUSP (2016)
>>> A Nova Política da Europa de Luuk van Middelaar pela Realizações (2020)
>>> Israel em Abril de Érico Verríssimo pela Globo (1969)
>>> Em Alto Mar de Wilbur Smith pela Planeta (2012)
>>> Fortaleza Digital de Dan Brown pela Arqueiro (2015)
>>> Mais Fortes que o Sol de Julia Quinn pela Arqueiro (2018)
>>> E Viveram Felizes Para Sempre de Julia Quinn pela Arqueiro (2016)
>>> O realismo social no cinema de mike leigh de Ministério da cultura pela Stamppa (2018)
>>> Cine uruguai de Luiz ferreira leonardo pela Blah (2016)
>>> Aspectos Biológicos da Flora Brasileira de João Decker pela Rotermund (1936)
>>> A Mente Felina - A vida do homem vista pela mente de um gato. de Mama San Ra-ab Rampa pela Record (1974)
>>> A Inteligência dos Cães Tudo Sobre o Qi e as Habilidades dos Cachorros de Stanley Coren pela Ediouro (1996)
>>> Longa Jornada Noite Adentro de Eugene O'Nell pela Abril (1980)
>>> Alexander Sokurov - Poeta Visual de Fábio savino e pedro frança pela Zipper produções (2013)
>>> Gargalhada na Escuridão de Vladimir Nabokov pela Boa Leitura (1975)
>>> Eu Fui A Espiã Que Amou O Comandante de Marita Lorenz pela Essênsia (2015)
>>> Cabo Anselmo - Minha Verdade de José Anselmo dos Santos pela Matrix (2015)
>>> Pablo Escobar Em Flagrante - O que meu Pai nunca me contou de Juan Pablo Escobar pela Planeta (2017)
>>> Oiobomé - A epopeia de uma nação de Nei Lopes pela Agir (2010)
>>> Simplicidade e Plenitude de Sarah Ban Breathnach pela Ediouro (2000)
>>> A Expedição da Esperança. de Neltair Pithan e Silva pela Nativa (2002)
>>> Futuro Espiritual da Terra ( Espiritismo ) de Samuel Gomes pela Dufax (2016)
COMENTÁRIOS

Domingo, 21/9/2008
Comentários
Leitores


Ulisses SuperPop
Prezados Luiz Rebinski e leitores, caso classificássemos os textos literários por meio de tais critérios, isto é, fazendo uso de rótulos, qual deles empregaríamos ao "Ulisses", de James Joyce: SuperPop?! Por ocasião da edição de "Ulisses", a circulação do referido romance foi proibida na Inglaterra, nos E.U.A. e outros países quetais! Joyce já realizava a tal da "cultura pop" desde o início do século XX!

[Sobre "Literatura pop: um gênero que não existe"]

por Sílvio Medeiros
http://imprimis.arteblog.com.br
21/9/2008 às
20h20 201.43.158.202
(+) Sílvio Medeiros no Digestivo...
 
A verdade por trás das coisas
É curioso como sempre podemos encontrar em algum canto alguém capaz de nos mostrar a verdade por trás de todas as coisas, não? Se este filme não trouxesse críticas como a sua, nem poderia, ao meu ver, ser considerado uma obra bem realizada. Obrigado por fazer a coisa toda funcionar.

[Sobre "Império dos Sonhos, de David Lynch"]

por Zé Reinaldo
21/9/2008 às
17h40 189.25.109.244
(+) Zé Reinaldo no Digestivo...
 
Outros caminhos
Acho que blogueiros poderiam aprender a capitalizar seus sites com este Digestivo, que o faz muito bem, diga-se de passagem.

[Sobre "E os blogs viraram mainstream..."]

por Adriano
http://eticapolitica.com/blog/
21/9/2008 às
16h09 201.95.213.142
(+) Adriano no Digestivo...
 
Odir, um exemplo
Eu tenho a felicidade, posso dizer assim, de conhecer um pouco o Odir, sempre nos falamos por telefone sobre seus livros de esporte e seus projetos sobre livros desta área, mas em ocasiões de lançamentos de seus livros acabamos nos encontrando, nos vendo, enfim. Lendo a entrevista ao Julio, reconheci em cada palavra o Odir, que, apesar de ter pouco contato no dia a dia, é o Odir que vejo quando nos encontramos: um homem desprendido de vaidades pessoais e materiais, que recebe de mesma maneira um repórter de um grande veículo de comunicação, como recebe um repórter de uma veículo de comunicação "nanico". E quanto o viver simples é a mais pura verdade, ele faz de momentos simples como um café da tarde em sua casa e um brinde de um bom vinho numa noite de autográfos a mesma coisa, ou seja, coisas importantes, momentos importantes. Só me resta desejar sorte com a nova obra, e torcer para o sucesso editorial do livro, porque o Odir como já é um sucesso.

[Sobre "Bate-papo com Odir Cunha"]

por Luiz Carlos
http://www.bolaelivros.blogspot.com
20/9/2008 às
20h54 200.153.164.104
(+) Luiz Carlos no Digestivo...
 
falando em literatura pop
O que está em jogo não é classificar ou não um texto como sendo pop. Creio que o ponto crucial é colocar em cena a discussão a respeito de aspectos comuns encontrados nesses textos. Além disso, falar em literatura pop não significa enquadrar escritores de décadas diferentes e apagar qualquer particularidade relativa aos seus textos e contextos. Penso que o rechaço do termo literatura pop pode estar muito mais relacionado com um desejo ainda freqüente de se conferir à literatura um status inquestionável de ALTA cultura, prssupondo uma fronteira intransponível entre o alto e o baixo (a cultura pop). Quanto aos critérios para se considerar algo literatura pop, existem trabalhos acadêmicos (provavelmente ignorados pelos alvos dessas críticas) que os definem de maneira bastante precisa e sistemática.

[Sobre "Literatura pop: um gênero que não existe"]

por Antonio Eduardo
20/9/2008 às
11h41 189.104.89.49
(+) Antonio Eduardo no Digestivo...
 
viver o que se escreve
Belíssima entrevista. Acompanho a "construção" do escritor Odir Cunha desde os primeiros versos, naquelas madrugadas da adolescência e seu crescimento como ser humano foi se revelando, passo a passo, em todas as suas fases como escritor. Acho até que toda a longa e brilhante carreira jornalística foi, na verdade, um preparo para que o escritor Odir pudesse atingir a qualidade almejada e que seus livros pudessem emocionar as pessoas. Para viver de escrever é preciso viver o que se escreve. É isso aí, Odir!

[Sobre "Bate-papo com Odir Cunha"]

por Marcos Magno
20/9/2008 às
11h07 189.33.12.163
(+) Marcos Magno no Digestivo...
 
nossas nuances próprias
Acho válida, por uma busca de padronização, porém, com toda a certeza continuaremos a ter nuances próprias, personalí­ssimas, como a de Guimarães Rosa [Cuiabá - MT]

[Sobre "Promoção Cartas de Antônio Vieira"]

por eduardo mendes
20/9/2008 às
09h49 201.25.75.168
(+) eduardo mendes no Digestivo...
 
Odir Necessário Cunha
Odir é ótimo. Tenho o privilégio de acompanhar muitas de suas idéias, a partir de livros, artigos e comentários. Não bastassem suas qualidades profissionais, ainda é torcedor do glorioso Santos Futebol Clube, que homenageia, constantemente, seja com seus livros, seja com suas colunas. Odir faz das circunstâncias oportunidades de revigorar princípios essenciais, com retidão e perspicácia. Parabéns, Odir.

[Sobre "Bate-papo com Odir Cunha"]

por Waldir Santana
20/9/2008 à
00h19 201.27.62.181
(+) Waldir Santana no Digestivo...
 
jornalismo como especialização
Também sou fã do Odir como jornalista, escritor e como pessoa. Parabéns pela entrevista. Porém, como ex-aluna de Jornalismo da ECA, acho escolas de jornalismo uma distorção intelectual: qual é exatamente a área a ser estudada em 4 anos? Creio que outros cursos (Economia, História, Ciências Sociais, Letras etc.) podem formar jornalistas gabaritados a escrever em editorias específicas. No máximo, jornalismo deveria ser um curso de especialização. Isto não quer dizer que não há bons jornalistas formados em escolas de jornalismo. Também exerço uma profissão "vilipendiada": sou atriz e "todo mundo é ator", basta ser modelo, miss etc. Porém, acho a luta sindical mais válida quando ela não impede o acesso à profissão, mas garante condições de trabalho dignas para todos que exercerem o ofício. Enfim, são questões que dão muita discussão. E o legal é que teremos mais um livro do Odir pra ler. Muitos mares para esse BARQUEIRO DE PARATY. E muitos sonhos para todos nós!

[Sobre "Bate-papo com Odir Cunha"]

por Maria da Graça Berma
19/9/2008 às
17h48 201.6.233.194
(+) Maria da Graça Berma no Digestivo...
 
vive o que escreve
Além de toda e qualquer consideração a respeito do Odir, foi nos bastidores, no território de uma amizade de 38 anos, que pude conferir a ele a condição de amigo especial e verdadeiro. Transparente e engraçado, vive grande parte de tudo o que escreve e está sempre nos emocionando. Odir, que delícia de livro!

[Sobre "Bate-papo com Odir Cunha"]

por Jen Melo Romão
19/9/2008 às
15h53 189.33.42.86
(+) Jen Melo Romão no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Kernel One Students Book Two Volume Part B
Robert o Neill
Longman
(1978)



O Redespertar Espiritual no Trabalho
Jack Hawley
Record/nova Era
(1995)



Leituras Complementares de Direito Constitucional
Marcelo Novelino
Podivm
(2008)



Evaluación de los Aprendizados
Pedro D. Lafourcade
Kapelusz
(1969)



Descobrindo a Geometria Fractal: para a Sala de Aula - 3ª Edição
Ruy Madsen Barbosa
Autêntica
(2005)



Quando Vier o Amanhã a Jornada do Hoje
Peter Oconnor
Academia de Inteligencia
(2004)



Cantoria na Floresta
Cristiane Quintas
Prazer de Ler
(2010)



Uma Escuridão Bonita
Ondjaki
Pallas
(2013)



O Teatro Épico - 6ª Edição - 3ª Reimpressão
Anatol Rosenfeld
Perspectiva
(2014)



As Duas Vidas de Adônis
Mustafa Yazbek
FTD
(1991)





busca | avançada
54894 visitas/dia
2,2 milhões/mês