entendo a polêmica | Francisco

busca | avançada
63818 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> “Um pé de biblioteca” estimula imaginação e ajuda a criar novas bibliotecas pelo Brasil
>>> Diálogos na Web FAAP: Na pauta, festivais de cinema e crítica cinematográfica
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Morando sozinha II
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> A Piauí tergiversando sobre o fim dos jornais
>>> Mário Sérgio Cortella #EuMaior
>>> O Gabinete do Dr. Caligari
>>> Ser intelectual dói
>>> Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge
>>> É Julio mesmo, sem acento
Mais Recentes
>>> Yoga, Imortalidade e Liberdade de Mircea Eliade pela Palas Athena (2009)
>>> The Bell - Her wise, witty and compulsive novel de Iris Murdock pela Penguin Books (1962)
>>> Os robôs e o império de Isaac Asimov pela Record (1985)
>>> Wallpaper Magazine May 2020 de Design Directory pela TI Media (2020)
>>> Contato de Carl Sagan pela Guanabara (1986)
>>> Os Três Reos e o Quarto Rei, Lendas Natalinas de Jakob Streit pela Edições Waldorf (1991)
>>> Neuromancer de William Gibson pela Aleph (1991)
>>> O Gênio do Crime de J.C. Marinho Silva pela Edijovem (1999)
>>> O incrível congresso de futurologia de Stanislaw Lem pela Nova Fronteira (1977)
>>> O cair da noite de Isaac Asimov pela Hemus (1981)
>>> Solaris de Stanislaw Lem pela Círculo do livro (1987)
>>> O Livro da Filosofia de Diversos pela Globo (2016)
>>> O homem bicentenário de Isaac Asimov pela Hemus (1976)
>>> Os robôs do amanhecer de Isaac Asimov pela Record (1983)
>>> Cartas de Um Executivo a Seu Filho de G. Kingsley Ward pela Record (1985)
>>> Desenho de Perspectiva (Português) Capa dura , Livro Novo de David Sanmiguel pela Ambientes (2020)
>>> Os anéis de Saturno de Isaac Asimov pela Hemus
>>> Inimigo Rumor 17 de Carlito Azevedo e Outros Editores pela Naify (1993)
>>> Anjos e Demônios de Dan Brown pela Sextante (2004)
>>> Fundação de Isaac Asimov pela Hemus (1982)
>>> Pureza de Jonathan Franzen pela Companhia das Letras (2016)
>>> Os Anos 40 de Rachel Jardim pela José Olympio (1973)
>>> A maçã no escuro de Clarice Lispector pela Círculo do livro
>>> Prontuário de Yoga Antigo (SVÁSTHYA YOGA de Professor de Rose pela Ground (1986)
>>> De corpo inteiro de Clarice Lispector pela Artenova (1975)
>>> A cidade sitiada de Clarice Lispector pela José Olympio (1975)
>>> A paixão segundo GH de Clarice Lispector pela José Olympio (1977)
>>> A Queda para o Alto de Herzer pela Círculo do Livro (1982)
>>> Química e física de Daniel Cruz pela Ática (2002)
>>> Arnaldo Janssen de Alberto Kuyle pela Verbo divino
>>> Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres de Clarice Lispector pela Nova Fronteira (1982)
>>> Homo Deus de Yuval Noah Harari pela Companhia das Letras (2016)
>>> Eternidade por um Fio de Ken Follett pela Arqueiro (2014)
>>> Para não esquecer de Clarice Lispector pela Ática (1978)
>>> Em busca do Príncipe Encantado de Bradley Trevor Greive pela Sextante (2002)
>>> Um sopro de vida de Clarice Lispector pela Círculo do livro (1978)
>>> A hora da estrela de Clarice Lispector pela José Olympio (1977)
>>> Os sapatos de Orfeu - Biografia de Carlos Drummond de Andrade de José Maria Cançado pela Scritta (1993)
>>> Sinfonia patética - A vida de Tchaikóvski de Klaus Mann pela Brasiliense (1989)
>>> Merendeiro (A) SGA-DF – Auxiliar de Educação. Especialidade: Copa/Cozinha de Pimentel. et al pela Vesticon (2005)
>>> O caminho dos tormentos Vol. 3 - Manhã sombria de Alexei Tolstoi pela Civilização Brasileira (1966)
>>> O caminho dos tormentos Vol. 2 - O ano dezoito de Alexei Tolstoi pela Civilização Brasileira (1966)
>>> O caminho dos tormentos Vol. 1 - Duas irmãs de Alexei Tolstoi pela Civilização Brasileira (1966)
>>> A Ordem Negra de James Rollins pela Ediouro (2007)
>>> As mentiras que os homens contam de Luiz Fernando Veríssimo pela Objetiva (2002)
>>> Dieta Low Carb de Eliana Rinaldi e Daniela Mesquita pela Ediouro/Duetto (2019)
>>> Estatística fácil de Antônio Arnot Crespo pela Saraiva (1994)
>>> Simpatias de Antonio Carlos pela Pallas (1997)
>>> A idade da Razão de Sartre pela Cia das letras (2020)
>>> O pai minuto de Spencer Johnson pela Record (1996)
COMENTÁRIOS

Quinta-feira, 26/9/2002
Comentários
Leitores


entendo a polêmica
Eduardo, Bom texto... embora eu não tenha ido à festa (particularmente eu não gosto dessas bobagens), entendo a polêmica criada, e como disse um colega, foi uma ação de crianças. Crianças no pior sentido da palavra - são pessoas total e completamente isentas de massa cinzenta que bateram as fotos, e como aluno da própria faculdade, acho um mínimo de bom senso a expulsão do indivíduo imediatamente - embora ninguém "saiba" quem ele seja. Há mais coisa no assunto, mas muito deve ser descartado por ser mera especulação. Outra coisa que venho a perceber é o claro ódio que certas pessoas possuem da FGV. Ela é sim a melhor da AL, e quem acha que "nós" somos prepotentes é por que possui ou inveja ou não conhece a faculdade (eu acredito que sejam os 2) - pelo menos os professores aqui não entram em greve uma vez por mês, e assim não somos prejudicados por essas tolices. Pena que a formação de alguns seja melhor que a de outros por esses motivos.

[Sobre "Hoje a festa é nossa"]

por Francisco
26/9/2002 às
12h01 200.153.112.50
(+) Francisco no Digestivo...
 
Carpeaux
Nada mais justo que este erudito e simpático texto sobre o austro-brasileiro Carpeaux. A idade traz problemas, mas freqüentemente é sinônimo de privilégios. Um destes é o ter acompanhado 'ao vivo' as maravilhosas crônicas do Carpeaux no Correio da Manhã, sem dúvida um marco que dificilmente será ultrapassado no jornalismo brasileiro. Ótimo, também, o comentário de Martim Vasques.O Olavo está fazendo um trabalho digno dos caçadores de tesouros do fundo do mar que só trará benefícios a quantos se interessam por verdadeira cultura.

[Sobre "O melhor presente que a Áustria nos deu"]

por Heitor De Paola
26/9/2002 às
08h01 200.255.208.209
(+) Heitor De Paola no Digestivo...
 
Lá vem ele
Acho bom irmos nos acostumando ao fato de que o “quarto vamp” irá nos governar pelos próximos anos, ao que tudo indica. Quanto a “ninguém conhecê-lo mais”, poderíamos dizer que, apesar das mudanças, ele deve ser umas... digamos... vinte mil vezes mais conhecido e (re) conhecido que qualquer outro candidato que a direita considere como “não vampiresco”. Quem mandou não produzirem, em tantos anos, ninguém intelectualmente mais capaz, politicamente mais viável e moralmente mais confiável? Estando na oposição e se julgando tão superiores, poderão talvez começar a tentar, aos pouquinhos, como fez o Quarto Vampiro, cavar seu espaço para uma eleição futura. Aí, quem sabe?

[Sobre "Quatro vampiros na TV"]

por Helion
25/9/2002 às
22h45 200.154.217.77
(+) Helion no Digestivo...
 
Lamentos...
Colunista, você fez uma associação que a mim havia passado despercebida. Uma semana depois de você ter escrito sobre uma festa da FFLCH, tem q escrever sobre uma festa da GV, uma festa não muita comportada (a mim ela definitivamente não é um modelo), digamos assim. Imagino q você nunca tenha lido um sociólogo chamado Howard Becker; foi ele quem construiu um conceito chamado "hierarquia de credibilidade". Quem está mais acima na sociedade tem mais responsabilidades, e portanto mais visibilidade. Lamento, se é isso que acontece com o mundo civilizado e superior da GV. Nós podemos fazer atos, q para alguns desavisados pareçam idiotas, sem sofrer as consequencias... Já vocês... Lamento; espero não mais ter que ler textos seus a esse respeito... Abraços fflchianos...

[Sobre "Hoje a festa é nossa"]

por Lucas
25/9/2002 às
18h45 143.107.26.3
(+) Lucas no Digestivo...
 
Esclarecendo os termos
Kelly, os termos que você questiona são conceitos operacionais usados em pesquisas sociológicas sobre o tema abordado. Pessoalmente, compartilho dos valores igualitários que você defende. Abraços. Héber.

[Sobre "A crise do patriarcalismo e a ascensão da mulher"]

por Héber Sales
25/9/2002 às
17h14 200.254.57.140
(+) Héber Sales no Digestivo...
 
Quadro Negro
Antes de mais nada vamos dar parabéns ao projeto de educação brasileira dos neo liberais que conseguiram sucatear um dos poucos centros de excelência de ensino e pesquisa do país. Conseguem imaginar o que há então na cabeça do aluno de um curso de história de uma faculdade da periferia, daqueles que nem vestibular é necessário? Não devemos nos espantar se um sujeito bem intencionado desiste do curso, suas perspectivas profissionais e morais são as piores possíveis. Isto me faz lembrar que nossos futuros historiadores vivem discutindo macro economia globalizada ao invés de mergulhar em resgates de nossa cultura, história e por que não, sobrepô-las as estas questões tão mais complexas e efêmeras. Sinto dizer-lhes mas o futuro não nos reserva grandes cenas....estes adoradores do Osama vão dar aula para nossos filhos.

[Sobre "Festa na floresta"]

por Eduardo Vianna
25/9/2002 às
17h02 200.207.205.22
(+) Eduardo Vianna no Digestivo...
 
estranhamento
Olá Héber. Ao ler seu texto, certos termos me causaram certo "estranhamento". Chefe de família? Movimento social feminista? Coisas deste tipo me soam um tanto anacrônicas. A idéia de que alguém "chefia" a família me pareceu muito, mas muito estranha mesmo. Estou habituada a observar os casais, mesmo os mais velhos, desenvolvendo modelos de parceria, sem "chefes", algo aliás imprescindível num mundo em que ambos trabalham e cuidam dos filhos e da casa igualmente. Quanto às dificuldades profissionais da mulher, entendo que não são "privilégio" feminino. Hoje a coisa está complicada para todos, homens, mulheres, jovens, velhos. Os homens não me parecem ter mais facilidades profissionais que as mulheres. Mesmo quanto à remuneração. Portanto, os movimentos feministas perderam o sentido já há algum tempo. As conquistas não são mais femininas ou masculinas e sim das pessoas, da sociedade, dos trabalhadores, dos indivíduos, dos consumidores. Se as mulheres lutam, elas lutam contra quem? Contra o homem? Separar o mundo com homens de um lado e, do outro, bem longe, as mulheres, é enfraquecer a humanidade como um todo. A hora não é de derrotar ninguém. E sim de vencermos todos. Abraços. Kelly.

[Sobre "A crise do patriarcalismo e a ascensão da mulher"]

por Kelly
25/9/2002 às
16h46 200.189.66.114
(+) Kelly no Digestivo...
 
Homem revoltado
Boy is this an interesting subjet. Primeiro vamos aos fatos. É sabido que toda organização humana necessita da adesão de seus participantes para existir. Nesse sentido, o papel arregimentador da grande mídia tem sido, em todas as instâncias, fundamental para a manutenção de leviatã. Em segundo lugar, vamos à crença (à "minha" crença, do que "acho" que irá suceder). O estado-nação is doomed. Tornar-se-á irrelevante e em processo de crescente obsolescência, tal como ocorreu com a Igreja, a partir do século XV. Tanto ele, quanto a grande mídia, quanto todas essas estruturas pesadas da atualidade, cederão lugar a uma arquitetura de menor escala nas relações humanas. Para concluir, uma palavra sobre esse homem/mulher revoltado(a). Ele(a), quero crer, é sintoma e não causa do quadro de referência. E o perfil a ser beneficiado é daqueles que têm capacidade de reflexão, de introversão, em contraste com os que agem mais por impulso. Tem-se podido observar essa troca de guarda até em sites como o do Digestivo, onde o bem articulado editor nos possibilita a leitura de representantes do "antigo" (por assim dizer), como também, e majoritariamente, diria, do "novo". Revoltado (estou dirigindo a pergunta a mim mesmo)? Como qualquer ser humano, às vezes...

[Sobre "Digestivo nº 100"]

por Toni
25/9/2002 às
13h03 200.154.144.165
(+) Toni no Digestivo...
 
Meros telespectadores!!!
Realmente essa leitura me fez refletir sobre a massa como sendo parte de um todo e como há difernça entre público e massa. O diferencial é simples como pude perceber a massa a qual me refiro é a sociedade, a população que se prende em frente da Tv aceitando tudo que a mesma oferece como um único meio de informação se tornando assim um mero expectador, pois digo o mais a Tv como sendo um meio de comunicação já vem com tudo pronto fazendo com que os telespectadores não pense apenas aceite exatamente tudo como sendo a única verdade e portanto as pessoas se tornam consumidoras, tudo que ve na Tv quer para si, johe em dia vejo a Tv como uma mercadoria. Mais porém existe o outro lado a TV é um mal necessário. O público já tem uma conotação mais apurada da realidade, ele sabe selecionar aquilo que será importante para seu crescimento intelectual e cultural. Tem voz ativa e um bom dicernimento, por isso é conhecido como público alvo. Sobre a multidão: quém já não esteve em uma multidão? faz parte do nosso dia a dia. O simples fato de você ir ao cinema te lembra muitas pessoas na fila olhares se cruzam, mas nada além disso...principalmente nas grandes metropóles. Beijos para Gian meu conterrâneo,pois estou residindo em Sampa.

[Sobre "Público, massa e multidão"]

por Simone
25/9/2002 às
11h43 200.197.181.226
(+) Simone no Digestivo...
 
Centauros e discípulos
Sergio Augusto escrevendo sobre Otto Maria Carpeaux - um grande jornalista sobre um centauro. Realmente, nem tudo está perdido. Só para constar: o primeiro volume dos Ensaios Reunidos, da Topbooks, foi um empreendimento do prof. Olavo de Carvalho que não é só aquele polemista formidável, mas como também um dos filósofos mais corajosos do nosso tempo e que tem um autêntico carinho pela obra esparsa de Carpeaux. E, para quem sabe, Carpeaux foi o primeiro a falar sobre um filósofo que todo mundo devia ler para o bem de nossa sanidade mental: Eugen Rosenstock-Huessy. Seu livro "A Origem da Linguagem" foi recentemente publicado pela Editora Record. Não percam.

[Sobre "O melhor presente que a Áustria nos deu"]

por Martim Vasques
25/9/2002 às
08h11 200.211.125.140
(+) Martim Vasques no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




SEVEN DAYS IN MAY
FLETCHER KNEBEL
BANTAM BOOKS
(1963)
R$ 8,96



PAVIMENTOS PAREDES E TECTOS COMO ACABAR E REPARAR OS INTERIORES DE ...
GRAHAM BLACKBURN
CETOP
(1991)
R$ 31,26



QUANDO PINTA O AMOR
MARIA CAROLINA GARCIA
MODERNA
(1997)
R$ 6,90



NUNCA LHE APARECI DE BRANCO
JUDITH FARR
ROCCO
(1998)
R$ 5,00



PORTUGUESE AND ENGLISH PRONOUNCING DICTIONARY
J. F. VALDEZ
N I
R$ 36,00



AMOR MAIOR QUE TUDO
NORA ROBERTS
HARLEQUIN
(2014)
R$ 7,00



O BRASIL E OS HOLANDESES
VARIOS
BANCO REAL
(1999)
R$ 6,90



PRÉCIS DE CHIRURGIE INFANTILE
E. KIRMISSON
MASSON ET CIE
(1911)
R$ 65,66



TUDO É LINGUAGEM TRAMAS E TEXTO 6 ANO
ANA TRINCONI BORGATTO-TEREZINHA BERTIN-VERA MARCHE
ÁTICA
R$ 12,00



PSICOLOGIA HOSPITALAR C/ DEDICATÓRIA DA AUTORA 8183
TEREZINHA CALIL PADIS CAMPOS
E P U
(1995)
R$ 18,00





busca | avançada
63818 visitas/dia
2,2 milhões/mês