um pais sem identidade | Daniel Malaguti

busca | avançada
58445 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Céu se apresenta no Sesc Guarulhos
>>> Projetos culturais e acessibilidade em arte-educação em cursos gratuitos
>>> Indígenas é tema de exposição de Dani Sandrini no SESI Itapetininga
>>> SESI A.E. Carvalho recebe As Conchambranças de Quaderna, de Suassuna, em sessões gratuitas
>>> Sesc Belenzinho recebe cantora brasiliense Janine Mathias
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A concisão dos meus poemas
>>> 13 de Novembro #digestivo10anos
>>> O altar das montanhas de Minas
>>> Dez obras da literatura latino-americana
>>> Prelúdio, de Júlio Medaglia
>>> Soul Bossa Nova
>>> Bill & Melinda Gates #Code2016
>>> A proposta libertária
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> A morte absoluta
Mais Recentes
>>> Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações. de Sérgio de Iudícibus; Eliseu Martins; Outros pela Atlas (2008)
>>> A Civilização Nóbia Até a Conquista Árabe de Jean-marc Brissand pela Ferni (1977)
>>> Novo Código de Ética Médica de Cremesp pela Cremesp (2009)
>>> Filosofemas - Ética, Arte e Existência de Rita Paiva pela Unifesp (2010)
>>> Vozes Roubadas de Melanie Challeger pela Cia. Das. Letras (2008)
>>> Educação Física Educação Musical Arte Dramatica de Formar pela Formar
>>> Para Viver um Grande Amor de Vinícius de Moraes pela Companhia das Letras (2010)
>>> Uma Teoria Provisória do Amor de Scott Hutchins pela Companhia das Letras (2012)
>>> 500 Perguntas Sobre Sexo de Laura Meller pela Objetiva
>>> Educacao sem Distancia de Romero Tori pela Artesanato Educacion (2017)
>>> Criar - Viva o Extraordinário de Lester Bello pela Bello
>>> Em Nome da Segurança Nacional de Maria Helena Simões Paes pela Atual (2014)
>>> Com Que Roupa Que Eu Vou? de Ana Hickmann pela Ediouro (2008)
>>> Perguntas Que Precisam de Resposta de Philip Yancey pela Mundo Cristão (2003)
>>> Estratégias de Negociação de Rogr Fisher pela Ediouro
>>> Alte Pinakothek - Munique - Vol. 20 de Daniela Tarabra pela Folha de S. Paulo (2009)
>>> O Terceiro Milênio e as Profecias do Apocalipse de Alejandro Bullón pela Casa Publicadora Brasileira (2000)
>>> Avaliaçao de Desempenho de Benedito Rodrigues Pontes pela Ltr
>>> Melhore Seu Destino Culturando os Antepassados de Masaharu Taniguchi pela Seicho-no-ie (1994)
>>> Enciclopédia Brasileira Mérito Vol. 4 de Angel-bail pela Mérito (1984)
>>> Casa Rossa de Francesca Marciano pela Record (2004)
>>> Os Mambo Kings - Tocam Cancões de Amor de Oscar Hijuelos pela Virgiliae (2013)
>>> O Leitor de Bernhard Schlink; Pedro Sussekind pela Record (2009)
>>> Isaac Newton: o Cientista Que Desvendou a Gravidade de Folha de S. Paulo pela Folha de S. Paulo (2021)
>>> Trabalhos Escolhidos de Antonio Peticov pela Matalivros (2003)
COMENTÁRIOS

Sexta-feira, 23/7/2004
Comentários
Leitores


um pais sem identidade
Acho que o problema brasileiro não é valorizar o que vem de fora mas sim que essa valorização se resume a uma idolatria sem nexo ou consequência. Os norte-americanos, desde a fundação dos EUA, perceberam que não poderiam construir uma civilização sem uma estrutura cultural adequada. E então investiram pesado em bibliotecas e Universidades mesmo quando o país ainda era pobre. Nesses lugares se estudava ciência, filosofia e cultura do mundo todo e com base nesse alicerce eles foram construindo suas próprias idéias e "identidade cultural". O contraste com o que aconteceu no Brasil desde a independência é gritante. Resultado: um pais sem identidade contorcendo-se em agonia eternamente em berço esplêndido. Haja praia para esquecer!

[Sobre "Deitado eternamente em divã esplêndido – Parte 1"]

por Daniel Malaguti
23/7/2004 às
14h42 200.152.34.150
(+) Daniel Malaguti no Digestivo...
 
Intimação
Sabia que vcs tinham curtido muito, mas acho que foi além do que eu imaginei! Vc está intimado a ir na próxima viagem p/ o Peru! Espero que incentive o seu amigo a escrever tb, afinal muita coisa está faltando...

[Sobre "De uma volta ao Brasil"]

por Vera Lúcia Alves
23/7/2004 às
08h39 200.144.11.84
(+) Vera Lúcia Alves no Digestivo...
 
se não me faltasse cash...
Bela viagem, um sonho trivial de todo espírito jovial (sic) que anseia por aventuras excitantes aproveitáveis e incomuns. O lirismo é nítido, os olhos captam imagens que se transformam em sentimentos, análises que se transformam em sabedoria. Uma passagem que transforma o anteior púber em experiente vivente da vida. Digo fazendo coro com muitos: "ah se não me faltasse cash..."

[Sobre "De uma volta ao Brasil"]

por Kid Durepox
23/7/2004 à
01h46 200.141.38.72
(+) Kid Durepox no Digestivo...
 
Disfarce
É o único depoimento do personagem de importância pontual durante março de 1964. Cabo Anselmo serviu para reforçar o rancor do segmento conservador, remetido ao “Encouraçado Potenkim”, dentre outros episódios que culminaram no golpe. É inverossímil honestamente inserir-se num projeto igualitário, e posteriormente, justificar-se como iludido pelas lideranças contrapostas. O medo de ser “justiçado” e a traição desvelaram o caráter do recruta, artífice do desaparecimento de jovens sonhadores. Não via o “arrependido da ilha”, que a relação de forças era brutalmente favorável ao regime. Hoje, a indenização seria a oportunidade derradeira? Ou cabe como acerto de contas viver os últimos momentos na clandestinidade, confinado ao seu disfarce, e amargurado pela lembrança dos que covardemente tombaram.

[Sobre "A Ditadura e seus personagens (I)"]

por Fábio
22/7/2004 às
21h28 200.226.158.94
(+) Fábio no Digestivo...
 
Viagem
Muito legal sua viagem.

[Sobre "De uma volta ao Brasil"]

por Víktor
22/7/2004 às
18h02 170.66.1.123
(+) Víktor no Digestivo...
 
Kasparov
Além dos prodígios Paul Morphy, Raúl Capablanca e Bobby Fischer, outro ídolo que cultuei foi Alexandre Alekhine. Alekhine foi uma máquina de precisão. Depois da derrota para o Deep Blue, a aura de Kasparov exauriu-se. Mas a verdade é que ele foi um dos grandes, um dos maiores. Quando era ainda um Grande Mestre molecão com cara de mau, fazia os seus experientes adversários perderem os olhares no vazio insondável das 64 casas, queimando os neurônios desesperadamente para encontrar alguma jogada salvadora. Kasparov parecia invencível.

[Sobre "Quando éramos reis, bispos, cavalos..."]

por Roberto Valderramos
22/7/2004 às
16h48 200.184.161.120
(+) Roberto Valderramos no Digestivo...
 
Sobre Brasília
Legal seu texto, deve ter ajudado a furar a bolha de egocentrismo do paulistano médio. Nada de mais falar da capital federal. Todo mundo fala. Mesmo quem não conhece. E só de passagem, como você. As cidades satélites são desorganizadas, como a maioria do resto país. Crescem desordenadamente e nos fazem lembrar da triste realidade. Agora sobre Brasília (entenda-se Plano Piloto) ser mal planejada, não posso concordar. Tudo aqui funciona e nada deixa a desejar em relação à cultura e à pujança dos grandes centros. "Desenhada para empacar no tempo". No mínimo porque é patrimônio tombado, reconhecido como obra de um povo bravo que ousou erguer no vasto cerrado a sua capital e exprimir com orgulho sua própria capacidade inventiva. Não posso concordar que seja fruto de modismo, como você diz ser. Afinal, há muito tempo fala-se mal de Brasília. Ninguém deseja acompanhar moda nenhuma, de lugar algum. Temos a nossa, autêntica, do cerrado, com identidade e sotaque do planalto ainda a ser moldado, com contribuições dos cariocas, dos nordestinos, dos goianos, dos mineiros, de brasileiros e até de estrangeiros. Quanto a estar "perdida geograficamente", não consegui aceitar. O centro do país, onde coisas relevantes acontecem, e onde muito de sua vida se decide, é aqui. Da próxima vez que vir, que não seja de passagem. Fique e evite equívocos. Conheça a alma da jovem cidade que encanta e seduz cada vez mais o povo de seu Brasil.

[Sobre "De uma volta ao Brasil"]

por Eliardo Magalhães
22/7/2004 às
16h41 200.193.235.151
(+) Eliardo Magalhães no Digestivo...
 
Parabens, tá animal
Fala garoto, faz um puta tempo mas tua memória está boa, hein? Parabens pelo texto, trouxe boas lembranças sem contar as risadas... Obs.: só uma coisa, eu não vi coisa nenhuma (sabe do que estou falando)... E não está comprido, sou a prova de que está faltando muita coisa aí (algumas ainda bem)...

[Sobre "De uma volta ao Brasil"]

por Luís Alves de Lima
22/7/2004 às
14h42 200.150.247.30
(+) Luís Alves de Lima no Digestivo...
 
Brasil-sil-sil
Luis, gostei muito do artigo... realmente esse complexo de inferioridade do brasileiro existe. So discordo quando vc fala do frio como caracteristica civilizadora. Não acho que seja esta a questão. Não acho nada civilizado ter que retirar montanhas de neve da porta para poder sair de casa. Como sabes, sou um dos fervorosos admiradores de temperaturas mais amenas aqui no Rio de Janeiro, por simplesmente achar ser mais agradável. Como não vivo na praia, ao contrário do que parece acontecer com todos os demais cariocas, prefiro um clima em que possa usar algo além do que chinelo, short e camiseta de leiteiro (como diz minha mãe). Fico satisfeito quando faz uns 18 C :)

[Sobre "Deitado eternamente em divã esplêndido – Parte 1"]

por Luis Arthur F. Pinto
22/7/2004 às
11h24 200.160.175.241
(+) Luis Arthur F. Pinto no Digestivo...
 
gente jovem na Flip
Daio, você conseguiu dar uma visão geral da FLIP. Também estive lá, assisti à maioria das mesas e acho que a festa foi extremamente positiva. Claro que alguns autores foram maravilhosos e outros, como você sitou, ninguém sabe porque estavam lá. Mas o que realmente me impressionou foi a quantidade de gente jovem nas palestras (sem falar na do Chico ou do Caetano). Isso é um ótimo sinal! Espero que a FLIP continue, pois mesmo com erros e acertos, me parece uma iniciativa muito corajosa em relação à literatura. Nos dias em que a Flip aconteceu, a cidade de Paraty estava num clima de palavras efervescentes!

[Sobre "Parati, Flip: escritores, leitores –e contradições"]

por Vera Carvalho
22/7/2004 às
09h23 201.0.82.186
(+) Vera Carvalho no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Caminhos das Civilizações
José Geraldo de Moraes
Atual
(1993)



12 Anos de Escravidão
Solomon Northup
Penguin Companhia
(2014)



Verachtet
James W. Nichol
Goldmann Verlag
(2007)



Como Alterar o Comportamento Humano
H. R. Beech
Ibrasa
(1976)



Caminho de um novo paradigma para a Catequese. III Semana Latino-Americana de Catequese
Conselho Episcopal Latino Americano
Edições CNBB
(2008)



Faça! Matemática 3 º Ano - Parte 1
Giovanni - Giovanni Jr - Boneto
Ftd
(2016)



Jesus e Seu Povo
Paul S. Minear
Metodista
(1959)



Gold Vale Ouro (1979)
Joseph Heller
Nova Fronteira
(1979)



Direito Civil - Quarta Edição
Sílvio de Salvo Venosa
Atlas
(2004)



Tex Nº 362
G. L. Bonelli
Mythos
(1999)





busca | avançada
58445 visitas/dia
1,8 milhão/mês