Dom Casmurro não é chato | José Frid

busca | avançada
61456 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projetos culturais e acessibilidade em arte-educação em cursos gratuitos
>>> Indígenas é tema de exposição de Dani Sandrini no SESI Itapetininga
>>> SESI A.E. Carvalho recebe As Conchambranças de Quaderna, de Suassuna, em sessões gratuitas
>>> Sesc Belenzinho recebe cantora brasiliense Janine Mathias
>>> Natália Carreira faz show de lançamento de 'Mar Calmo' no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> A morte absoluta
>>> O Marceneiro e o Poeta
>>> Dom Quixote, matriz de releituras
>>> À Sua imagem e semelhança
>>> Download: The True Story of the Internet
>>> Mistério em Moscou
>>> Sideways Rain: Pausa, Choque, Fluxo e Corpo
>>> Capitu, a melhor do ano
>>> Bowie, David
Mais Recentes
>>> Monitoria Em Ciências - uma Estratégia de Aprender Fazendo de Jose Claudio; Patricia da Silva pela Appris (2014)
>>> Pura Magia de Debi Gliori pela Arx Jovem (2003)
>>> O Eneagrama de Luiz Octávio e Ivan Samel pela Conedi (1991)
>>> Oito Décadas de Abstração Informal 1940-2010 de Felipe Chaimovich e Lauro Cavalcanti pela Museu de Arte Moderna Sp (2018)
>>> Elementos de Direito Eleitoral 5º Edição de Walber de Moura Agra/carlos Mario da Silva Velloso pela Saraiva (2016)
>>> Diretório dos Sacramentos de Arquidiocese de São Paulo pela Paulinas (1983)
>>> 100 Secrets of Success Vol. 1 de Carlos Wizard Martins pela Wizard (2011)
>>> Contabilidade Pública de Alexandre Costa Quintana e Outros pela Gen/ Atlas (2010)
>>> Fora de Mim de Martha Medeiros pela Objetiva (2010)
>>> Ruth Cardoso - Fragmentos de uma Vida de Ignácio de Loyola Brandão pela Globo Antigo (2010)
>>> Eu Não Consigo Emagrecer de Pierre Dukan; Ana Adao pela Best Seller (2012)
>>> A Pata da Gazela de José de Alencar pela Ática (1984)
>>> Vulnerabilidade - Projetos Estratégicos Com Populações Vulneráveis de Secretaria do Estado da Saúde de São Paulo pela Secretaria do e da Saúde de S
>>> Os Economistas Walras de Walras pela Abril Cultural
>>> Dicionario Escolar de Portugues-ingles de Porto Editora pela Porto (2010)
>>> Administração por Objetivos - Coleção de Administração e Gerência de George S. Odiorne pela Livros Técnicos e Científico (1976)
>>> As Maravilhas do Século X X de Bernard Domeyrat pela Hachette (1971)
>>> Viagem ao Céu de Monteiro Lobato pela Círculo do Livro (1988)
>>> Keep Calm Você Tem Apenas 30 - Col. Pegue & Leve Saraiva de Vicky Edwards pela Best Bolso (2013)
>>> A Questão Finkler de Howard Jacobson pela Bertrand Brasil (2013)
>>> Livro das Invenções de Marcelo Duarte pela Companhia das Letras (1997)
>>> Natação - Teoria Gestáltica: uma Nova Concepção Pedagógica de Carlos Alexandre Felicio Brito pela Phorte (2008)
>>> Jornalismo Comunicação, Literatura e Compromisso Social de Carlos Alberto Vicchiatti pela Paulus (2005)
>>> Ord and the Shining Star de Random House pela Random House Books (2000)
>>> Abc da Palavra Fácil de Sharon Bower pela Circulo do Livro (1989)
COMENTÁRIOS

Sábado, 7/8/2010
Comentários
Leitores


Dom Casmurro não é chato
Ao comentar "Dom Casmurro" mais de cem anos depois da sua publicação, e provocar outros comentários dos leitores, Domingos testemunha a força da obra. Um livro absolutamente chato como ele quer fazer ver não resistiria tanto tempo. Acabaria como as obras de Paulo Setúbal, conforme lembra o próprio Pellegrini no texto "O dia em que Paulo Coelho chorou", que ninguém lê mais. Acredito que se lesse "Dom Casmurro" hoje, em condições adequadas (a trilha de Machu Pichu não é exatamente o lugar ideal para desfrutar do livro), teria impressão melhor do romance. Na verdade, ele não simpatizou com o personagem, psicologicamente muito distante dele, transladando a sua antipatia para o livro e seu escritor. Aconteceu comigo ao ler "Adrienne Mesurat", que achei abominável, obra premiada do acadêmico francês Julien Greeen. Considerei o comportamento da personagem principal totalmente absurdo e o livro o pior que eu li. Será que a Academia Francesa de Letras estaria totalmente equivocada?

[Sobre "Machado e Érico: um chato e um amigo"]

por José Frid
http://blogdofrid.blogspot.com
7/8/2010 às
13h13 189.47.212.193
(+) José Frid no Digestivo...
 
Distante dos e-readers
Decerto que as as editoras, assim como livrarias e livreiros, não gostam muito da ideia, porém há um outro lado que deve ser temido, o distanciamento ainda maior de pessoas da leitura. Assim como os livros possuem preços, às vezes elevados para muitos, imagine essa nova tecnologia... Ok, crianças podem ler na escola através desse suporte tecnológico, mas será que só a leitura de escola basta? E nas férias? Diante da nossa realidade, estamos bem distantes do avanço tecnológico).

[Sobre "Alfa, o leitor eletrônico da Positivo"]

por Lilian Gonçalves
http://liliangoncalves.blogspot.com
6/8/2010 às
17h50 187.43.42.87
(+) Lilian Gonçalves no Digestivo...
 
Falta ética na obra de Coelho
Nos livros de Paulo Coelho falta ética, pois fazem apologia a bebedeiras, sexo desenfreado, tortura a animais - touradas, matadouros. Hábitos carnívoros, o que não combina com alta espiritualidade, compaixão, amor ao próximo nem ecologia, nem a saúde, pois milhões morrem com colesterol e ácidos das carnes no mundo todo... A vaidade, a ânsia de ser famoso, atraiu trevosos que influenciaram seu trabalho e ajudaram na expansão da sua obra. Não adianta, somos médiuns. O bem atrai forças do bem, o mal atrai as forças de baixo, ou magnéticas inferiores...

[Sobre "O dia em que Paulo Coelho chorou"]

por Ivone Vebber
http://blog.clickgratis.com.br/bigrendaextra
6/8/2010 às
10h46 187.23.188.113
(+) Ivone Vebber no Digestivo...
 
Escrever para a posteridade?
Excelente crônica. Ou ensaio, como queiram. Também sou artista plástica como a Maria Anna acima. E escritora também, sem me preocupar com vendas e ganhos. Cheguei à conclusão óbvia de que a morte é definitiva, mesmo para Paulo Setúbal (já li livros dele) ou para o Coelho (também já li). De que me vale deixar isto ou aquilo, estes ou aqueles se vou morrer? De que valeu para Machado, Drummond, João Cabral, Picasso etc.? Vale, isto sim, para nos lembrar de que já morreram. Para eles mesmos não faz a menor difereça se gostamos ou não do trabalho deles.

[Sobre "O dia em que Paulo Coelho chorou"]

por Jane Chiesse
6/8/2010 às
09h53 189.24.48.82
(+) Jane Chiesse no Digestivo...
 
Paulo Coelho é um místico
Há uma diferença significativa entre o Augusto Cury e o Paulo Coelho. O Cury é um imitador, que finge conhecer de todo tema comercial (educação, psicologia, psiquiatria, religião). Mas no fundo ele é o pior exemplo de autor que a literatura merece. Porque tudo o que ele deseja é arrancar alguns míseros trocados do bolso do leitor, nem que para isso tenha que penhorar a própria alma. Já o Paulo Coelho tem uma cara só. É um místico, que percorreu diversos caminhos e em todos eles foi garimpando outras novas do misticismo. Portanto, o leitor que aprecia essa espécie de literatura irá se esbaldar. O Paulo não está empenhando a sua alma. Há pouco tempo até lhe propus uma novidade que poderia fazê-lo retornar ao topo da literatura. Mas a sua secretária gentilmente me despistou. É porque ela nem sabia do que eu estava falando. Era assunto de mestres. Pena que não tenha chegado aos ouvidos do Paulo.

[Sobre "O dia em que Paulo Coelho chorou"]

por ROBERTO ESCRITOR
6/8/2010 às
06h52 187.114.226.87
(+) ROBERTO ESCRITOR no Digestivo...
 
Texto maravilhoso
Texto maravilhoso!!! "Que poeta?" Ai como eu queria ouvir merda...

[Sobre "O dia em que Paulo Coelho chorou"]

por Enzo Potel
6/8/2010 às
02h39 200.193.41.129
(+) Enzo Potel no Digestivo...
 
Estilo literário universal
P.S.: Quando falei universal, mas (Hatouniano), percebi, esqueci-me de falar mais claramente. O que eu quero dizer com Joyceano, Hemingwayano, Hatouniano é um estilo de personagem próprio do autor, mas que cabe perfeitamente em qualquer pessoa do mundo.

[Sobre "Paulo Coelho para o Nobel"]

por Lucas Grosso
http://asharpias.blogspot.com/
6/8/2010 à
01h19 189.100.226.252
(+) Lucas Grosso no Digestivo...
 
Nobel para o Hatoum
O que acontece com nossa literatura, em minha opinião, é que nossos autores são muito complexos para uma leitura fora do país. Mesmo a Salvador de Amado, ou o Sul de Verissimo pai, são lugares com características bem próprias - são exóticos até pra nós. Seria algo como Doutor Jivago - é um russo, e só poderia acontecer na Rússia. Paulo Coelho não tem o peso de um Eliot, mas tem a eloquência de um Deepak Chopra, "hot shoot" da autoajuda gringa. Porém, o indiano não é um forte concorrente para o Nobel. O escritor mais próximo de criar um estilo universal (como fez Hemingway ou Joyce) é Milton Hatoum. Seus livros são cada vez mais "Hatounianos". Se eu tivesse de colocar minhas fichas em alguém, seria ele.

[Sobre "Paulo Coelho para o Nobel"]

por Lucas Grosso
http://asharpias.blogspot.com
6/8/2010 à
01h05 189.100.226.252
(+) Lucas Grosso no Digestivo...
 
Autoajuda: denominação errônea
Apesar de classificarem como autoajuda (já é padrão) essa denominação é errônea, porque o livro se torna um dispositivo para a ajuda, e quem lê não é somente o autor, sendo assim, quem ajuda é o livro enquanto dispositivo desencadeante de uma auto-avaliação. O texto me lembrou mmuito o livro "Quando Nietzsche chorou": ceticismo, resistência (por parte do esntrevistado) e a redenção.

[Sobre "O dia em que Paulo Coelho chorou"]

por Lilian Gonçalves
http://liliangoncalves.blogspot.com
6/8/2010 à
00h56 187.117.245.33
(+) Lilian Gonçalves no Digestivo...
 
Paulo Coelho não é problema
O problema não é o que Paulo escrve, nem quem lê Paulo, mas o que isso traduz...

[Sobre "O dia em que Paulo Coelho chorou"]

por Paulo Stockler
http://@stockler4
6/8/2010 à
00h52 189.32.19.123
(+) Paulo Stockler no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Associativismo Docente e Construção Democrática Brasil-portugal
Libania Xavier
Eduerj
(2013)



O Canto da Sereia: um Noir Baiano
Nelson Motta
Objetiva
(2002)



Ship Fools
Richard Paul Russo
Ace Books
(2002)



Patriotas E Traidores - Antiimperialismo, Politica E Critica Social
Mark Twain
Fundação Perseu Abramo
(2003)



Superman - Superman Renascido N° 10
Universo Dc Renascimento
Panini Comics
(2018)



Alfabetização Científica: Questões e Desafios para a Educação
Attico Chassot
Unijuí
(2014)



Modern marine masters
Constace Kilgore
Mystic Seaport Museum
(1999)



O Pomar das laranjeiras
Kathryn Harrison
Objetiva
(1995)



As Leis do Dinheiro para Mulheres
Eliana Bussinger
Alegro
(2005)



O Menino das Canecas - Frei Joaquim do Amor Divino Caneca
Carlos Queiroz Telles
Moderna
(1993)





busca | avançada
61456 visitas/dia
1,8 milhão/mês