Tentando... | Adriana

busca | avançada
44238 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COMENTÁRIOS

Segunda-feira, 18/2/2002
Comentários
Leitores


Tentando...
Érico, sinto desapontá-lo, mas sinceramente não lembro o que havia na caixa. Ele devolve a caixa para a dona, e o filme sugere que eles começam um relacionamento. Se não me engano, ela era uma espécie de artista plástica, ou algo assim. Acho que ela estava enviando uma encomenda para alguém. Sugiro que você pegue o filme em vídeo, já deve estar disponível.

[Sobre "Náufrago: nem tanto ao mar, nem tanto à terra"]

por Adriana
18/2/2002 às
10h14 200.249.191.162
(+) Adriana no Digestivo...
 
Tá bom
Caro Alexandre, Respondendo ao seu comentário, estava me referindo a vários comentários (não só ao seu), mas usei o seu como exemplo de "choradeira". No seu caso, queira me desculpar, realmente não foi uma choradeira, mas, sim, um comentário metido a engraçadinho, mas sem nenhuma graça (o d'Os Lusíadas). Se bem que, no fundo, ele soa como choradeira, porque, afinal, quem não argumenta costuma partir para o deboche. É uma estratégia antiga, e muito usada por quem não quer discutir (ou não tem como). Nunca mandei ninguém calar a boca, só disse para pararem com esse discurso inquisicionista. Não há problemas em vc gostar ou não de alguma variante, e eu disse isso por diversas vezes. Não há problemas, tb, em vc querer lutar por uma ou outra. Ótimo, vá lá. O problema é q os fins não justificam os meios, e escrever barbaridades, inverdades e agressões, como plenamente aconteceu aqui, não leva a lugar nenhum. Durante essas discussões, houve xingamentos a lingüistas (chamados, inclusive de burros), falou-se que o povo é inculto (como se o povo da época de Camões fosse um primor de cultura, mas vá lá), espalharam-se barbaridades (como dizer q Camões, Vieira e Machado mantinham o mesmo português e que se entenderiam perfeitamente) entre outras. Sinto que não vale a pena continuar nessa discussão, porque parece q tem muita gente mais preocupada em tumultuar do q falar algo que acrescente alguma coisa. Peço apenas que deixem de ser precipitados em julgar qualquer variante "bonita" ou "feia", lembrem-se de q isso depende única e exclusivamente do gosto pessoal. Muitas das regras gramaticais que temos hoje em dia foram fruto do uso de pessoas "incultas" (expressão de q não gosto, mas vcs parecem gostar) q acabaram se consagrando. Vocês já se perguntaram por que o plural das palavras terminadas em "ão" são diferentes? Por exemplo: "pão" e "pães", "irmão" e "irmãos", "campeão" e "campeões". Vou dar apenas uma dica: vejam como se escrevem essas palavras em outras línguas latinas (quando houver) ou no próprio Latim. Uma outra dica, só pra completar: como as pessoas "incultas" pronunciam a palavra "bom"? Pois é... "pão" era pra ser "pãe" (vem de "pane", o n intervocálico sumiu com o tempo). E assim, analogamente, para as outras palabvras. Mas, por algum motivo, o português tem (ou pelo menos tinha) tendência à nasalização pelo "ão", e todas essas palavras, fracas na pronúncia no singular, acabaram terminando em "ão". Podemos verificar isso na pronúncia dos "incultos" de bom ("bão"). Se vcs acham horroroso falar "bão", talvez prefiram falar "pãe", ou talvez até "pane", quem sabe? Tudo o q eu quero dizer é q vcs parem com esses preconceitos bobos e infantis. E se vc pensa q eu achei vc autoritário... não nem um pouco! Uma pessoa não pode ir contra a multidão se for o caso. Vc pode (e deve) lutar como e quanto quiser por aquilo em q acredita, vá em frente. Mas se algum dia vc disse "falarei" e ninguém entender, lamento, vc não terá saídas. É assim que as coisas são, querendo a gente ou não, como eu já disse aqui um milhão de vezes, mas as pessoas, muitas vezes, só escutam (ou, neste caso, lêem) aquilo que desejam. Não vou mais escrever aqui, não se preocupem, podem se considerar livres de mim e voltem seu Bâtard-Montrachet sossegados.

[Sobre "Pelo Fim da Palavra VIP"]

por Pedro
18/2/2002 às
05h30 200.225.58.94
(+) Pedro no Digestivo...
 
Duas coisas
Pedro, duas coisas: 1) Onde foi que você viu um tom chorão, choroso, choramingas no meu texto? A julgar pela quantidade de "Façam-me o favor!", "Pelo amor de Deus!", e pontos de exclamação em geral, é mais fácil achar que, sem que você perceba, o som de choro que você ouve está escapando da sua própria e cerrada mandíbula. Estávamos todos rindo aqui, juro, e tomando Bâtard-Montrachet ainda por cima, antes que você chegasse gritando "Façam-me o favor!!!"- com três pontos de exclamação e tudo. Senta, respira fundo. Estamos tentando manter um tom civilizado aqui. Além disso, o espaço é muito pequeno entre estas duas barras vermelhas para o manuseio seguro de pontos de exclamação. Deixe todos esses !!!! perto da porta, ali junto dos guarda-chuvas. Na saída você pega com o mordomo. 2) Você sem dúvida acha que eu sou muito autoritário, querendo oprimir cento e poucos milhões de pessoas, etc. Mas de onde eu estou o autoritário parece ser você. Veja: escrevi um texto dizendo que há algo na língua que eu não gosto, e que há algo que eu gosto. Dei alguns motivos e pedi que se usasse mais aquilo que eu gosto, e menos aquilo que eu não gosto. Seria mesmo estranho se fosse o contrário. Mas você acha isso demais, e me grita para calar a boca. Seu argumento é que se o povo decidiu pela morte do futuro simples, quem sou eu para pedir que salvem o bichinho? Mas, Pedro, como você mesmo disse num dos seus charmosos e equilibrados emails, se o povo "consagra", às vezes também "desconsagra". Por quê, portanto, não posso eu tentar influenciá-lo um pouquinho- só um pouquinho- para "consagrar" de novo o futuro simples, e "desconsagrar" o composto? Acho um tanto opressiva essa visão da língua em que só multidões, e nenhum indivíduo, podem contribuir para o que quer que seja. A língua é mais dinâmica do que isso: aceita até mesmo que eu tente influenciá-la um pouquinho.

[Sobre "Pelo Fim da Palavra VIP"]

por Alexandre Soares
18/2/2002 à
01h46 200.205.157.155
(+) Alexandre Soares no Digestivo...
 
curiosidade
Eu gostaria de saber o que tinha na caixa conservada.

[Sobre "Náufrago: nem tanto ao mar, nem tanto à terra"]

por Érico R. de Castro
18/2/2002 à
01h58 200.216.30.239
(+) Érico R. de Castro no Digestivo...
 
Nossos cockneys
Toni: você tem razão, são duas línguas convivendo no mesmo espaço, e se misturando (e depois dizem que isso só existe em Londres). Há aspectos bons nisso, suponho, mas às vezes dói no ouvido. Um abraço.

[Sobre "Pelo Fim da Palavra VIP"]

por Alexandre Soares
18/2/2002 à
01h36 200.205.157.155
(+) Alexandre Soares no Digestivo...
 
parabéns 2
Excelente texto, Daniela. Quando estive em São Francisco, cerca de oito anos atrás, eu e amigos ensinamos a dona de um bar (Beerness, se não me falha a memória) a preparar caipirinha. Foi um sucesso. Eu, particularmente, prefiro Mojito.

[Sobre "Tristezas tropicais"]

por Fabio
17/2/2002 às
18h34 200.183.94.214
(+) Fabio no Digestivo...
 
conservando o que eh bom
Alexandre, achei otima a ideia de poder ter a opcao de usar o futuro simples. Com isso a lingua guarda sua riqueza, oferecendo variedade de nuances, etc. Por outro lado, acho que voce continuarah a se surpreender com o mau uso do portugues e que esse quadro soh tende a se deteriorar. Eh que estah se alargando a base dos falantes em funcao de alteracoes economico-sociais que ocorrem no Brasil (e no mundo). Pessoas cujos pais, se muito, se limitavam a varrer o chao da classe media, hoje sao as que pilotam, por exemplo, postos de atendimento de telemarketing, falando em nome dos grandes conglomerados, ou participam com desenvoltura em programas de radio-televisao ou perguntam se voce quer algo mais nos balcoes e lojas espalhadas por esta nossa america lusofona. Acho que teremos aqui, e cada vez mais, convivendo lado a lado, mais de um tipo de portugues, desde o culto, universal, elaborado, ao simples, embrionario, brasileiro mesmo.

[Sobre "Pelo Fim da Palavra VIP"]

por Toni
17/2/2002 às
17h57 200.176.124.165
(+) Toni no Digestivo...
 
parabéns
dani, é sempre um prazer ler sua coluna, parabéns - e obrigada! beijos

[Sobre "Tristezas tropicais"]

por juliana fiorini
17/2/2002 às
15h35 200.211.165.153
(+) juliana fiorini no Digestivo...
 
merci beaucoup!
E nem as 'belles infidèles'! :) Obrigada pelo texto, Paulo. Tenho enorme interesse pelo campo da tradução e coleciono tudo a respeito - pelo menos tudo que julgo importante, deixando os Derrida de lado. Mais uma vez, obrigada. E citarei seu artigo no meu weblog (http://missveen.blogspot.com).

[Sobre "A saída clássica"]

por Juliana O'Flahertie
17/2/2002 às
10h53 200.193.252.128
(+) Juliana O'Flahertie no Digestivo...
 
daddy is right there for you
Oi, Fábio. É claro que a maioria está do lado do ministro, por dois motivos: acreditam piamente que a medida adiantará de alguma coisa, e se sentem reconfortados quando sabem que bigbrotheriswatchingyou, digo, quando papai-Estado está cuidando da saúde deles. Afinal, fomos educados para isso: se governantes fazem leis "para o nosso bem", então, pensam todos, é claro que querem o nosso bem. Quanto à suposta "sapiência" da sociedade (que não é um indivíduo e, portanto, não pode ser sábia ou ter consciência de nada - se tivermos 3.000.000 pessoas, temos 3.000.000 de consciências, não 3.000.001), vale sempre citar Anatole France (embora, estou certa, ele fosse contrário à opinião que acabo de expor): "Se 50 milhões de pessoas dizem uma coisa idiota, ainda é uma coisa idiota". E seus textos continuam ótimos. Parabéns.

[Sobre "fumo porque é fumo"]

por Juliana O'Flahertie
17/2/2002 às
10h14 200.193.252.128
(+) Juliana O'Flahertie no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TRATADO DOS EXCITANTES MODERNOS: SEGUIDO POR FISIOLOGIA DO VESTIR E...
HONORÉ DE BALZAC
LANDY
(2004)
R$ 10,00



LARINGOLOGIA E VOZ HOJE: TEMAS DO IV CONGRESSO BRASILEIRO DE
MARA BEHLAU (ORG)
REVINTER (RJ)
(1998)
R$ 14,28



ENCONTRO DESENCONTRO & REENCONTROS
MARIA HELENA MATARAZZO
GENTE
(1996)
R$ 39,00
+ frete grátis



O AVANTAJADO LIVRO DE PENSAMENTOS
CASSETA & PLANETA
OBJETIVA
(2001)
R$ 4,00



EM MORTALIDADES
ÓSCAR F. GONÇÃLVES
PROFEDIÇÕES
(1992)
R$ 50,00



PINÓQUIO - HQ
CAROL BENSIMON
GLOBO
(2012)
R$ 190,00



FOCUS - THE FUTURE OF YOUR COMPANY DEPENDS ON IT
AL REIS
HARPER BUSINESS
R$ 25,00



A PRÁTICA DA BENEVOLÊNCIA E DA COMPAIXÃO
DALAI LAMA
NOVA ERA
(2002)
R$ 19,00



O CÓDIGO DA INTELIGÊNCIA
AUGUSTO CURY
SEXTANTE
(2017)
R$ 29,90



UM MOTIVO PARA VIVER
MARIA ALICE ZARUR COELHO
LUMEN EDITORIAL
(2004)
R$ 12,77





busca | avançada
44238 visitas/dia
1,1 milhão/mês