Comentários de Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
73422 visitas/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Minute Media anuncia lançamento da plataforma The Players’ Tribune no Brasil
>>> Leonardo Brant ministra curso gratuito de documentários
>>> ESG como parâmetro do investimento responsável será debatido em evento da Amec em parceria com a CFA
>>> Jornalista e escritor Pedro Doria participa do Dilemas Éticos da CIP
>>> Em espetáculo de Fernando Lyra Jr. cadeira de rodas não é limite para a imaginação na hora do recrei
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Acentuado
>>> Mãe, na luz dos olhos teus
>>> PoloAC retoma temporada de Os Doidivanas
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Maiores audiências da internet
>>> Amando quem não existe
>>> 18 de Outubro #digestivo10anos
>>> A alma boa de Setsuan e a bondade
>>> Geração abandonada
>>> O dia em que a Terra parou
>>> A Geração Paissandu
>>> Srta Peregrine e suas crianças peculiares
>>> Literatura Falada (ou: Ora, direis, ouvir poetas)
>>> Publicar em papel? Pra quê?
Mais Recentes
>>> Condessa de Barral: a Paixão do Imprerador de Mary del Priore pela Objetiva (2008)
>>> Isso Me Traz Alegria de Marie Kondo pela Sextante (2016)
>>> As Aventuras de Benjamim: o Muiraquitã de Camila Franco; Marcela Catunda; e Outros pela Companhia das Letrinhas (2004)
>>> Vitrines e Coleções de Christine Ferreira Azzi pela Memória Visual (2010)
>>> El Nacimiento de Europa de Robert S. López pela Editorial Labor (1963)
>>> O Que é Isso, Companheiro? de Fernando Gabeira pela Companhia das Letras (1997)
>>> Mística e Espiritualidade de Leonardo Boff; Frei Betto pela Vozes (2010)
>>> As Aventuras de Pinóquio de Carlo Collodi pela Companhia das Letrinhas (2002)
>>> Livro das Perguntas de Ferreira Gullar; Pablo Neruda; Isidro Ferrer pela Cosac & Naify (2008)
>>> Entrevista Com o Vampiro de Anne Rice pela Rocco (1991)
>>> Pais Brilhantes - Professores Fascinantes de Augusto Cury pela Sextante (2003)
>>> Ciranda de Pedra de Lygia Fagundes Telles pela Rocco (1998)
>>> Uma Janela Em Copacabana de Luiz Alfredo Garcia-Roza pela Companhia das Letras (2001)
>>> Trópico de Câncer de Henry Miller pela Biblioteca Folha (2003)
>>> Our Man in Panama de John Dinges pela Random House (1990)
>>> Os Princípios da Competição Empresarial de Luís Paulo Luppa; Johnny Duarte pela Landscape
>>> O Supermanager de Robert Heller pela Mcgraw - Hill (1987)
>>> Limites sem Trauma de Tania Zagury pela Record (2008)
>>> Iracema de José de Alencar pela Travessias (1984)
>>> Rachel de Queiroz - o Quinze de Rachel de Queiroz pela Jose Olympio (2010)
>>> Introdução ao Direito das Agências Reguladoras de Sergio Guerra pela Freitas Bastos Não (2004)
>>> Introdução ao Direito das Agências Reguladoras de Sergio Guerra pela Freitas Bastos Não (2004)
>>> Introdução ao Direito das Agências Reguladoras de Sergio Guerra pela Freitas Bastos Não (2004)
>>> Iracema de José de Alencar pela Ciranda Cultural
>>> Iracema / Senhora - 2 Romances pelo Preço de 1 de José de Alencar pela Scipione (1994)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Sexta-feira, 8/5/2009
Comentários
Julio Daio Borges


Veículos editam, ponto
Fal, você já publicou em algum veículo que não mexeu no seu texto? Então, você nunca publicou em nenhum veículo. Eu já, e já mexeram; principalmente na grande imprensa. Todos os veículos mexem, todos têm de adaptar os textos que publicam (aos seus padrões de edição). Nenhum editor tem tempo de ficar combinando "tudo com todo mundo". (Você também nunca deve ter editado, eu imagino...) O fato é que os blogueiros brasileiros estão muito mal acostumados; não sabem lidar com veículos. Se continuarem assim, vão continuar sem ser publicados. Boa sorte a todos.

[Sobre "Fui xingado pelo Catarro Verde"]

por Julio Daio Borges
8/5/2009 às
08h03 189.53.119.84
 
Resposta ao Nei (#3)
Nei, tente aqui.

[Sobre "Ivan Junqueira desvendando Otto Maria Carpeaux"]

por Julio Daio Borges
http://www.digestivo.com.br
1/5/2009 às
09h17 189.53.119.207
 
Resposta ao Nei (#1)
Você por acaso conhece o Roqueiro Improvável?

[Sobre "Ivan Junqueira desvendando Otto Maria Carpeaux"]

por Julio Daio Borges
http://www.digestivo.com.br
30/4/2009 às
17h15 189.53.119.251
 
Resposta ao Willian (#12)
http://twitter.com/marioamaya/statuses/1639410015

[Sobre "Jornal: o cadáver impresso"]

por Julio Daio Borges
http://www.digestivo.com.br
28/4/2009 às
14h00 189.53.120.107
 
@anamariabahiana responde
Léo, tem resposta da Ana Maria Bahiana pra você...

[Sobre "Surf Hype, o maior blogueiro de São Paulo"]

por Julio Daio Borges
6/2/2009 às
17h11 189.53.120.122
 
Razões para publicar na Web
Alessandro Martins: "Fiquei feliz ao ler o artigo 'Publicar em Papel? Pra quê?', de Julio Daio Borges, e encontrar eco para algo que venho repetindo há algum tempo a jovens autores inéditos que vêm me consultar. Eu, na verdade, não entendo por que eles vêm me consultar se eu mesmo não sou editor e tampouco tenho algum livro publicado. Na verdade, nem ambiciono ter um pelos motivos que listo mais abaixo. Esses escritores querem saber como publicar um livro. Eu recomendo algumas alternativas, mas meu conselho basicamente é: publique na internet. Eis algumas razões para isso: Preço; Abrangência geográfica; Total controle sobre seu trabalho; Pioneirismo; Contato direto com seu público; É barato para o seu leitor; Ver o fruto de seu suado trabalho; Fazer uma experiência; Não precisar apelar para Leis de Incentivo; Você não precisa de um jornalista para dizer que seu trabalho é bom; Não prestar contas a ninguém; Fama; Dinheiro." [Leia Mais...]

[Sobre "Publicar em papel? Pra quê?"]

por Julio Daio Borges
25/5/2007 às
10h06 200.177.192.30
 
Comentários #32-35 (respostas)
Pepe (#32-33): não acho que é papel do escritor "ensinar o brasileiro a ler" (embora muitos pensem assim...): acho que é papel do escritor escrever bem. E, de novo: o Daniel Galera começou na internet... Parece que vocês não leram minha Entrevista com ele! Fiquem atentos: o próximo Daniel Galera vai surgir, outra vez, da internet, bem debaixo do nariz de vocês! Juliana (#34): blog é muito mais fácil (de lançar) do que livro (embora seja difícil de manter...), não é possível que você não consiga! Fuad (#35): o objetivo do meu texto não é comparar livro com blog (como formato), mas, sim, mostrar que um blog pode ser menos oneroso, mais ágil e eficiente --- em termos de comunicação! Gente desconhecia não vende livro em lugar nenhum; não é só no Brasil, não... Escreva na internet, torne-se conhecido e, só assim, publique um livro. O trauma será menor e a chance de sucesso será maior. Não é tão difícil entender meu raciocínio...

[Sobre "Publicar em papel? Pra quê?"]

por Julio Daio Borges
18/5/2007 às
20h24 200.177.21.215
 
Comentários #25-31 (respostas)
Janethe (#25): a primeira parte eu já respondi ao Felix (olhe aí em cima...). No texto, eu disse que há hoje blogueiros melhores do que autores publicados (em papel) --- e continuo mantendo isso! Marcel (#26-30): parece o Carlos (Comentário acima...): menos um Comentário do que um brainstorm... Na parte que me toca, não sinto prazer nenhum em desprezar escritos, mas sinto algum, confesso, em selecionar. Vou continuar selecionando. Coisa que os editores, infelizmente, não fazem mais... Eugenia (#31): livro é fetiche, sim, mas, como eu disse ao Lauro (acima), com tanto livro ruim, o fetiche vai acabando...

[Sobre "Publicar em papel? Pra quê?"]

por Julio Daio Borges
18/5/2007 às
20h22 200.177.21.215
 
Comentários #22-24 (respostas)
Lauro (#22): eu prefiro sacrificar o fetichismo a ler autores ruins; aliás, autores ruins acabam com qualquer fetiche --- não há livro bonito e gostoso (na forma) que resista! Isa (#23), você está vendo? Autores ruins desencorajam até autores bons a publicar --- alguém tem de acabar com isso! Albarus (#24, você tem certeza de que quer publicar um livro com essa assinatura?): o Daniel Galera é um bom exemplo, sim! Ele começou na internet, você sabia? Seu primeiro livro de contos foi todo publicado --- e testado antes --- na internet! É o melhor livro dele, na minha opinião. Ah, e eu já falei isso pra ele... Outra coisa: eu bem que tento ler os autores novos (ninguém pode me acusar de omissão!), mas é que, na maioria das vezes, não consigo nem passar da primeira página --- realmente, não é por má vontade, mas é que não dá...

[Sobre "Publicar em papel? Pra quê?"]

por Julio Daio Borges
18/5/2007 às
20h20 200.177.21.215
 
Comentários #18-21 (respostas)
Diogo (#18): a diferença, como eu disse por e-mail, é que as bandas que se lançam em CD não querem logo o Grammy, mas os nossos autores novos não querem nada menos que a consagração do Nobel! Newton (#19): o problema é que, hoje, você perde muito mais tempo encontrando livros bons na livraria, porque os ruins abundam nas estantes; as editoras abriram as pernas e lançam cada vez mais títulos (e cada vez mais autores novos... Socorro)! Não acho, Camila (#20): um blog só sobrevive se tiver audiência; um livro, sim, qualquer um publica. Um blog é um teste para um escritor --- para mantê-lo vivo, é preciso trabalhar bastante; já o livro, não é mais teste nenhum, para publicar basta pagar a edição! Brauer (#21): livro é sonho; realidade é o que eu descrevi aqui --- desmanchei, isso sim, os sonhos de muita gente, por isso, agora, estão bravos comigo... (Tudo bem, depois vão me agradecer por terem economizado uma grana...)

[Sobre "Publicar em papel? Pra quê?"]

por Julio Daio Borges
18/5/2007 às
20h18 200.177.21.215
 
Comentários #11-13 (respostas)
Rogério (#11): a metáfora do futebol é muito boa: é como se os escritores ficassem adiando, sempre, o momento da avaliação. Também não acho que a saída seja a literatura de entretenimento. Com ela, você resolve mais o problema do entretenimento do que o da literatura... Félix (#12): publicar em papel pode ser o sonho de qualquer autor, mas nós não temos de aguentar, nem de "patrocinar", o sonho de todo e qualquer autor... Internet não é televisão; você tem lido muito o Observatório da Imprensa... Por fim, pergunte ao Alex Castro se não dá para ler no laptop. Ele, com a maior paciência do mundo, te explica. Adroaldo (#13): não entendi toda a ironia, mas vamos lá... Não prego a "desnecessidade" de publicar em livro. Mas acho que autores que usam uma palavra assim tão feia, não deveriam, mesmo, publicar em papel... Com a internet, todo mundo tem vez hoje; quem não tem, é porque prefere jogar a culpa nos outros... E, por fim, muita gente puxa para a educação, mas eu estou falando aqui de literatura!

[Sobre "Publicar em papel? Pra quê?"]

por Julio Daio Borges
16/5/2007 às
15h35 192.168.133.47
 
Comentários #7-10 (respostas)
Bloom (#7): o Ram reclama sempre que "os escritores nunca pensam em fazer dinheiro" (só em pegar do governo) e você afirma que "não se deveria misturar arte com dinheiro". Nem tanto à terra, nem tanto ao mar: não acho, como o Ram (e às vezes o LEM), que os autores de best-sellers são "perseguidos" pela crítica; nem que o artista deveria ignorar a questão econômica. Eu acredito em sucesso de crítica e de público. O Digestivo é isso! Carlos (#9): não sei se as perguntas têm muito a ver com o texto; e não sei se você quis fazer um Comentário ou apenas escrever o que lhe veio à mente... Diogo (#10): a Ana E levantou esse ponto, por e-mail: e se o sujeito quiser somente viver a "experiência" de publicar um livro? Vá em frente, mas depois não reclame que ninguém lê ou compra (ou resenha). Felizmente não é esse o seu caso, parabens pela repercussão e pela vendagem!

[Sobre "Publicar em papel? Pra quê?"]

por Julio Daio Borges
16/5/2007 às
15h24 192.168.133.47
 
Comentários #4-6 (respostas)
Alvaro (#4): você toca no mesmo ponto do Rafa (#3) e do LEM (texto desta semana), mas eu acho fácil jogar a culpa em entidades como "o brasileiro" (que não lê) ou em instâncias superiores como "o sistema de ensino" (que não estimula a leitura). Só faltou "o governo" (quer ver que, daqui a pouco, alguém vai falar?). Minha proposta é que os próprios autores mudem esse quadro: não esperem editores, nem livros; não derrubem árvores com páginas ruins; testem, antes, em blogs! (O resto, me desculpe, você entendeu tudo errado --- eu recomendo, sim, autores novos, ou não tão novos, veja as Entrevistas do Digestivo!) Dri (#5): gostei de "novos possíveis escritores ruins" e obrigado pelo resto! Escudero (#6): acho que cansei das teorias sobre "celebridades", sociedade do espetáculo, essas coisas --- achei que falar disso seria apelação, mas o resto está OK!

[Sobre "Publicar em papel? Pra quê?"]

por Julio Daio Borges
16/5/2007 às
15h14 192.168.133.47
 
Comentários #1-3 (respostas)
Bloom (#1), atenção: eu não disse que quanto mais leitores no blog, melhor o blogueiro-escritor --- eu apenas disse que a "audiência on-line" é um bom termômetro (não é perfeito, mas é melhor do que nada...) Obrigado por concordar com o resto! Guga (#2): gostei de "escritores reais" e de "legião de aflitos". Obrigado pelo apoio! Rafa (#3): em primeiro lugar, não estou falando de você nem de ninguém do Digestivo em específico. No texto, eu jogo um pouco da culpa nos editores de araque --- que não editam nada e que publicam tudo. Mas na medida em que os próprios autores se editam hoje, eles também têm, sim, culpa... No fundo, eu tenho muita pena do leitor, que fica com o prejuízo quase todo --- literário e econômico.

[Sobre "Publicar em papel? Pra quê?"]

por Julio Daio Borges
16/5/2007 às
15h10 192.168.133.47
 
Contato com Humberto Werneck
Simone, meu conselho: fale com o Humberto direto. Aliás, vale para os demais interessados...

[Sobre "Délivrer"]

por Julio Daio Borges
1/5/2007 às
14h12 200.177.195.213
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Gestão por Valores
Simon Dolan e Salvador Garcia
Qualitymark
(2006)



The Collapse of the Common Good
Philip Howard
Ballantine Books
(2001)



Já é Tempo de Saber...
Gladys Denny Shultz
Brasiliense
(1968)



Aquele Tombo Que Eu Levei
Toni Brandão
Melhoramentos
(1991)



A culpa não é minha!?
Adryanah Carvalho, Allessandra Canuto, Ana Luiza Isoldi
Literare Books International
(2018)



Estudos de Direito Processual Civil 3º Vol.
José Fernando da Silva Lopes (capa Dura)
Jalovi
(1983)



Contos de Perrault - Clássicos da Infância
Vários Autores
Círculo do Livro
(1995)



Journey to Tricon
Travis
Aurora Productions
(1998)



Constituição e Responsabilidade Fiscal
Mário Antonio Sussmann
Valer (manaus)
(2013)



Rabos de Lagartixa
Juan Marsé
Arx
(2004)





busca | avançada
73422 visitas/dia
2,5 milhões/mês