Comentários de Felipe Boclin | Digestivo Cultural

busca | avançada
68231 visitas/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Workbook de Carl Honoré é transformado em lives
>>> Experiência Quase Morte é o tema do Canal Angelini
>>> 20 anos de Bicho de Sete Cabeças: Laís Bodanzky, Rodrigo Santoro e Gullane se reúnem em bate-papo
>>> Arquivivências: literatura e pandemia
>>> Festival Mia Cara promove concurso culinário “Receitas da Nonna”
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Influências da década de 1980
>>> 20 de Dezembro #digestivo10anos
>>> Poesia e Guerra: mundo sitiado (parte II)
>>> Notas Obsoletas sobre os Protestos
>>> Uma norma para acabar com os quadrinhos nacionais?
>>> Pode guerrear no meu território
>>> Aconselhamentos aos casais ― módulo II
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Na CDHU, o coração das trevas
>>> A Vida e o Veneno de Wilson Simonal, por Ricardo Alexandre
Mais Recentes
>>> Deus... Quem é Ele? - Vol 1 de Instituto Teológico são tomás de aquino pela Instituto Teológico são tomás de aquino (2012)
>>> Dominando a Programação de Banco de Dados com Visual Basic 6 A Biblia de Evangelos Petroutsos pela Makron Books (2000)
>>> Linguagem e Epistemologia Em Tomás de Aquino de Ivanaldo Santos (org.) pela Ideia (2011)
>>> Akhenaton - A Revolução Espiritual do Antigo Egito livro 1 de Roger Bottini Paranhos - Obra mediúnica orientada por Hermes & Radamés pela Conhecimento (2006)
>>> Apocalipse - Arquitetura Em Movimento de Jaques Ellul pela Paulinas (1979)
>>> O meu anjo e eu - sete degraus para caminhar com Anjo da Guarda de Pe. hubert van dijk orc pela Mosteiro Belém (2021)
>>> Tobias e rafael - um homem e um anjo de Titus kieninger orc pela Obra santa cruz (2011)
>>> O Buraco na Parede: Contos de Rubem Fonseca pela Companhia das Letras (1995)
>>> Franchising na Real de Melitha Novoa Prado pela Clube de Autores (2017)
>>> Como Identificar um Psicopata de Kerry Datnes; Jessica Fellowes pela Cultrix (2012)
>>> Fordlândia: Ascensão e Queda da Cidade Esquecida de Greg Grandin pela Rocco (2010)
>>> Zen- Sua História e Seus Ensinamentos de Osho pela Cultrix (2004)
>>> Chief Culture Office de Grant Mccraken pela Aleph (2011)
>>> Um Olhar Que Cura: Terapia das Doenças Espirituais de Pe. Paulo Ricardo pela Canção Nova (2009)
>>> Aspectos Psicológicos da Adoção de Lidia Natalia Dobrianskyj Weber pela Jurua (1999)
>>> O caminho -vol. 1 - estudo bíblico evangelho segundo Mateus de Geysa Cristina araújo ferreira e janet melo e maria pela Comunidade reviver pela misericórdia (2017)
>>> O Codificador Limpo de Robert C. Martin pela Alta Books (2012)
>>> Em Busca da Alma de Meu Pai de Jamling Tenzing Norgay; Broughton Coburn pela Companhia das Letras (2002)
>>> Frases de Jesus Evangelho de Tomé - uma Interpretação Logica de Jorge Botelho pela Papel e Tinta (1998)
>>> A Morte e a Morte de Quincas Berro D`água de Jorge Amado pela Companhia das Letras (2008)
>>> A Descoberta do Homem e do Mundo de Adauto Novaes pela Companhia das Letras (1998)
>>> Ética e Comunicação Organizacional de Clóvis de Barros Filho (org.) pela Paulus (2007)
>>> Wikinomics: Como a Colaboração Em Massa Pode Mudar o Seu Negócio de Don Tapscott ; Anthony D. Williams pela Nova Fronteira (2007)
>>> Chacrinha é o Desafio - Memórias de Abelardo Barbosa pela Do Autor (1969)
>>> The Wealth of Networks - How Social Production de Yochai Benkler pela Yale University Pres (2007)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Segunda-feira, 16/9/2002
Comentários
Felipe Boclin


Não..ruim não...mas evolutivo?
Olá Gian, obrigado pelo pelo retorno. Pode ser que seja uma postura apocalíptica sim, pois ela está embasada no movimento pós-moderno e da indústria. Como dito antes, ela pode ser construtiva e evolutivs, mas só se ela for atrativa para o mercado consumidor.E o mercado evita ivenção e sim quer reivenção...é como se inventasse a roda dia a dia.Essa veinculação com o mercado é que mata a Arte como essencia, e passa então a ser produto. A cultura POP exige essa conversa com o mundo. Tô falando de modo mais generalista, ok? Indico para todos, caso não tenham lido, os materiais na Internet, livros... sobre o movimento pós-moderno, na arte e na sociedade. É muito importante essa leitura. Gian, espero mesmo que a cultura POP traga benefícios para a sociedade, eu adoraria escutar uma Música POP com extrema evolução erudita e cultural. Um grande abraço Felipe

[Sobre "Cultura pop"]

por Felipe Boclin
16/9/2002 às
18h54 200.222.91.35
 
Cultura Pop
Olá Gian, Legal o assunto tratado, mas tenho algumas opiniões que possa enriquecer um debate neste assunto tão importante. A Cultura Pop NASCEU de um único objetivo CENTRAL, - entrenimento que visa o lucro (ponto final). Esse é o seu fundamento, mas até pode haver algumas vantagens nisso. Na sua produção, esse entretenimento não pode ter uma visão crítica, a não ser se essa for mascarada. Porque não pode ter uma visão critica. Por que não vende em quantidade. A estética POP possui suas fórmulas, e estar precisam usadas. O exemplo é o K.Reaves no Matrix, era preciso um astro do cinema Holly, para passar uma mensagem e vender bastante também. De sua estrutura de fabricação logo nasceu sua concepção de "massa", de homogenização, POP (POPULAR). Por essencia de seu propósito, não busca em seu conteúdo e muito menos em sua forma ser inovadora, crítica ou provocadora. Porém, temos que analisar que a Cultura Pop é só um veículo que o mercado tem em mãos para venda. Se a crítica virar POP, a critica será vendida. Tome como exeplo o RAGE AGAINST THE MACHINE, onde tanto como conteúdo e forma criticam o sistema em que a cultura pop reina descaradamente, e este grupo é tratado pela mesma gravadora que a Madonna, a rainha POP. O que temos em muitas vezes, é a mascaração na estética POP, por uma critica construtiva ou evolutiva. Isto é, usando a forma que chegue a massa, possuindo um conteúdo em entre linhas de maneira construtiva. Isso pode entendido nos quadrinhos comentado, em filmes, nas músicas.... Mas isso não caracteriza a Cultura POP como tal. A CUltura POP pertence à um movimento que acabou de vez com a ARTE, que foi sem dúvida o Pós-modernismo. A arte vem do nada para o nada, tudo é arte, tudo é nada. Apaga-se o teor construtivo, da escola, das tradições. A arte deve ser entendida como um fator solto no espaço e no tempo. E aí surgiu a estética POP. uma estética padronizada, desde Adorno até os dias de hoje. É a maneira de atingir muitos e milhares, de gostos diferentes, de vidas diferentes....é superficial ao máximo, exatamente para atingir um maior número de pessoas. É impossível, dividir Cultura POP,da Indústria- ela é a própria. É a que financia a indústria, principalmente a do entrenimento. Temos que analisar muito bem; o que é Cultura POP e como ela é usada. Existem Produtos POP inovadores? Se exite alguém por traz ditando valores e elementos construtivos usando a estética POP, realmente existe, mas de maneira de conteúdo banal e retroativo.... nunca É de se notar que esses exemplos construtivos são mínimos de um total de produtos POPs vendido no mercado.

[Sobre "Cultura pop"]

por Felipe
16/9/2002 às
11h54 200.165.243.60
 
Linguagem Popular
"Tá fechando sete tempo / qui mia vida é camiá / pulas istradas do mundo / dia e noite sem pará / Já visitei os sete rêno / adonde eu tia qui cantá / sete didal de veneno / traguei sem pestanejá / mais duras penas só eu veno / ôtro cristão prá suportá / sô irirmão do sufrimento / de pauta vea c'a dô / ajuntei no isquicimento / o qui o baldono guardô / meus meste a istrada e o vento".... / (verso do cantador e poeta ELOMAR) / Versos como esse foram teses de Doutorado pela Univesidade da Bahia na cadeira de LETRAS. Provando que a linguagem popular, deve ser encarada como pesquisa da própria cultura, assim como a música e as manifestações culturais em geral. Esse preconceito que ainda existe, nos ocultos principios da sociedade brasileira, reforça ainda mais as barreiras de aproximação social entre aqueles da cultura culta e a cultura popular. Exemplos como a da Universidade da Bahia deveria ser seguido como uma evolução em nossas descobertas culturais e análises de nossa indentidade cultual. Abraços, Felipe Boclin

[Sobre "Língua de fora"]

por Felipe
23/8/2002 às
14h15 200.165.243.60
 
É verdade
Concordo plenamente. O reflexo da cultura "cool", infelizmente traz um comportamento que mistifica aqueles que não são cool mas também não se comportam que a indústria deseja. Vou fazer um apelo, para o pessoal do cool way of life. Um bom exemplo hoje é, trabalhar com cultura, você precisa ser cool. Vestuário, gostos musicais.....tudo pela status cool. Para essa classe, peço mais personalidade e respeito a palavra CULTURA. As pessoas que realmente estão fazendo alguma coisa pela cultura e trabalhando com sua essência, sabem que a cultura cool é extamente a negação da cultura. Um abraço Adriana... Felipe

[Sobre "Todos querem ser cool"]

por Felipe
28/6/2002 às
10h50 200.255.247.155
 
Ser cool é ignorância
A palavra cool significa a própria farsa. A tentativa de ser diferente, mas sendo igual aos outros de maneira diferente. É o que tem de pior, a falsa moralidade. São tão escravos da indústria cultural quanto aqueles que a não a percebem. Pois, os seguidores da moda cool, percebem a indústria mas se movem como tal....fazendo moda. Criando muito mais estilo e forma que conteúdo. O texto de Adriana, diz que hoje as pessoas consomem o que querem. Infelizmente tenho que descordar dessa afirmativa. As pessoas acham que querem, mas já estão com o vírus da indústrial cultural instalados em seu poder de consumo, não tem como fugir, tudo hoje virou POP . E o inverso de POP é POP.

[Sobre "Todos querem ser cool"]

por Felipe
28/6/2002 às
09h33 200.255.247.155
 
Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Matematica Ciencias e Aplicações Volume 2 Ensino Medio
Gelson Iezzi-osvaldo Dolce
Atual
(2011)



Estatística Geral 2- Amostragem Distribuições Amostrais Decisão Estat
Giuseppe Milone Flavio Angelini
Atlas
(1993)



O Gaúcho
José de Alencar
Serio Bom Livro
(1978)



Mônica Nº 83 a árvore Encantada
Maurício de Souza
Panini Comics
(2013)



Poemas do Vale
Gisela de Freitas Ribeiro e Outro
Cbje
(2007)



Guia dos Arquivos Cpdoc - 3ª Edição
Cpdoc e Fgv
Fgv
(1996)



O Fio do Destino
Zibia Gasparetto
Vida e Consciência
(2016)



O Que é Filosofia
Caio Prado Jr
Abril Cultural/ Brasiliense
(1984)



Homens Prováveis: da Procriação Aleatória À Reprodução Normativa
Jacques Testart
Instituto Piaget
(1999)



Legitimação da Constituição e Soberania Popular
Jackson Borges de Araujo
Método
(2006)





busca | avançada
68231 visitas/dia
2,5 milhões/mês