a banalização da juventude | Janaína

busca | avançada
70683 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Documentário 'O Sal da Lagoa' estreia no Prime Box Brazil
>>> Mundo Suassuna viaja pelo sertão encantado do grande escritor brasileiro
>>> PEGADAS DA GÁVEA VAI MOVIMENTAR O BAIRRO DE 26 A 28 DE ABRIL
>>> Ole! Feira Flamenca completa 15 anos com programação especial em SP
>>> Desenhos de Bruno de Abreu sugerem memórias sem linearidade narrativa
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
>>> Uma nova forma de Macarthismo?
>>> Metallica homenageando Elton John
>>> Fernando Schüler sobre a liberdade de expressão
>>> Confissões de uma jovem leitora
>>> Ray Kurzweil sobre a singularidade (2024)
>>> O robô da Figure e da OpenAI
Últimos Posts
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O conto como labirinto em Milton Hatoum
>>> Somos diferentes. E daí?
>>> Free: o futuro dos preços é ser grátis
>>> Bonecas Russas especial
>>> Os Melhores Trailers do Cinema
>>> Tempo vida poesia 1/5
>>> Fractais Sertanejos
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
>>> Diploma ou não diploma... não é esta a questão
>>> Minha casa, sua casa
Mais Recentes
>>> Livro Economia Economia de Empresas de Israel Brunstein pela Atlas (2006)
>>> Dicionário Verbo Hachette: Francês-português de Vários Autores pela Verbo (1997)
>>> Livro Literatura Estrangeira Literatura Estrangeira de Pierre La Mure pela Circulo do Livro
>>> Livro de bolso Gibis Negima! Magister Negi Magi Volume 5 de Ken Akamatsu pela JBC Mangás (2003)
>>> Livro Infanto Juvenis O Imitador de Gato de Lourenço Diaféria pela Ática (2003)
>>> Livro de bolso Gibis Negima! Magister Negi Magi Volume 6 de Ken Akamatsu pela JBC Mangás (2003)
>>> Novo Dicionario da Lingua Portuguesa de Luiz Emilio A. Montera pela Mm (1975)
>>> Livro Infanto Juvenis O Grito do Hip Hop de Luiz Puntel / Fátima Chagari pela Atica
>>> Nem Anjos Nem Demonios - A Humana Escolha Entre Virtudes E Vicios de Mario Sergio Cortella; Monja Coen pela Papirus 7 Mares (2019)
>>> Livro Ensino de Idiomas Swallow Valley Stage de Eduardo Amos; Prescer; Pasqualin pela Richmond (2004)
>>> Circulo do Medo de Alfer Medeiros (org) pela Andross (2015)
>>> Livro de bolso Gibis Negima! Magister Negi Magi Volume 23 de Ken Akamatsu pela JBC Mangás (2005)
>>> Liturgia das Horas Vol. 4 de Frei Alberto Beckhäuser pela Vozes (1996)
>>> Livro Antropologia Pureza e Perigo Coleção Debates de Mary Douglas pela Perspectiva (1976)
>>> Livro Saúde Abaixo o Regime de Alfredo Halpen pela Best Seller (1941)
>>> Box Moderna Plus Biologia 2 Biologia Dos Organismos de Amabis pela Moderna
>>> Livro de bolso Gibis Negima! Magister Negi Magi Volume 24 de Ken Akamatsu pela JBC Mangás (2005)
>>> Canto Negro de Ivan V. Levy pela Hoo (2016)
>>> Reclams Schauspielführer de Herausgegeben pela Fünfle Auflage (1958)
>>> Livro Arquitetura Mensagem aos Estudantes de Arquitetura de Le Corbusier pela Martins Fontes (2006)
>>> Panoramas Ciências - 6º Ano de Leandro Godoy pela Ftd - Didáticos (2019)
>>> Livro de bolso Gibis Negima! Magister Negi Magi Volume 25 de Ken Akamatsu pela JBC Mangás (2005)
>>> Aminata A Tagarela de Mate pela Brinque Book (2015)
>>> Livro Literatura Brasileira Kadosh de Hilda Hilst pela Globo (2002)
>>> Jeito Disney De Encantar Os Clientes de Disney Institute pela Saraiva (2011)
COMENTÁRIOS

Quinta-feira, 23/9/2004
Comentários
Leitores

a banalização da juventude
Parabéns ao autor do texto. Realmente vc conseguiu expressar num texto claro, tudo o que considero de extremo mau gosto e que a tv toma como ideal. A juventude mudou e esta mudança (pra pior é claro) reflete em vários aspectos da nossa sociedade. Ser virgem aos 14 anos é coisa de menina idiota, o negócio agora é dar (pois todas as meninas do grupo já deram). No meu tempo, 14 anos, ainda éramos crianças e brincadeiras de roda eram nossas baladas. Posso estar sendo muito moralista, mas a banalização da juventude, o consumismo e a ignorância imposta aos nossos jovens é muito triste! Acho que fugi um pouco do tema, mas precisava desabafar. Parabéns, repito, ao autor Mário Bortolotto.

[Sobre "Outsider: quem não se enquadra"]

por Janaína
23/9/2004 às
10h39 200.98.48.235
(+) Janaína no Digestivo...
 
Temos que tirar o chapéu
O PT veio para ficar. Mais funcionarios publicos = mais grana = mais votos.

[Sobre "O CNJ e a Ancinav"]

por Milton L. Moraes
23/9/2004 às
10h27 200.176.18.47
(+) Milton L. Moraes no Digestivo...
 
Talvez o PT se transforme
Talvez o PT se transforme realmente em pt: perda de tempo. Ou, quem sabe, em pt, saudações.

[Sobre "O CNJ e a Ancinav"]

por Mario Sucissi
22/9/2004 às
22h24 200.178.227.136
(+) Mario Sucissi no Digestivo...
 
minha aventura pessoal
Como autêntico outsider - pior ainda, outsider individualista e um tanto arrogante - observo que essa carência toda que compele as pessoas a se esforçarem por ser aceitas parece-me uma lamentável fraqueza. Mais do que patética, considero desprezível essa atitude da pessoa que não busca sua própria afirmação individual, seu próprio crescimento peculiar e único, mas, pelo contrário, busca amoldar-se passivamente às regras, aos conceitos e às modas que lhe abram as portas da aceitação e do convívio fácil proporcionado pelo corte de asas. Nada me convém seguir as opiniões ou as posições de qualquer grupo, por maior ou por mais influente que seja. Primeiro porque não expressam a minha individualidade, a minha idiossincrasia, a minha experiência. Segundo porque acredito que devo prosseguir a minha aventura pessoal, intransferível, muito mais fascinante do que qualquer filiação a aventuras coletivas despidas do senso e do mérito da individualidade. Terceiro porque quanto mais representativa for a opinião ou o conceito de qualquer maioria, mais certamente essa opinião ou conceito se afirma como a expressão da mediocridade. Todo consenso é medíocre. As grandes correntes que transformaram o mundo nasceram na cabeça de homens privilegiados, únicos, geniais, outsiders. Aquele que segue a onda é um fraco, é um pusilânime, é um medíocre, é um descerebrado, é uma ovelha, é gado. Aquele que busca seu próprio caminho pode cometer erros terríveis, mas sua atitude sempre será a de um desbravador. E os grandes caminhos, as grandes descobertas, as grandes intuições... somente podem ser atingidas pelos aventureiros solitários. O exercício de sua própria individualidade é uma conquista para a qual poucos estão preparados. A falta de auto-apreço e de coragem física e intelectual conduz a maioria das pessoas a levar vidas sem sentido, sem identidade, sem conquistas, sem mérito. O medo da solidão parece ser forte demais. Eu afirmo: "Diz-me que segues atrás de muitos, e te direi que ninguém és. Diz-me que segues atrás de poucos, e te direi que algo és. Diz-me que a ninguém segues, e te direi que alguém és".

[Sobre "Outsider: quem não se enquadra"]

por Roberto Valderramos
22/9/2004 às
17h50 200.184.161.120
(+) Roberto Valderramos no Digestivo...
 
bibliotecas públicas vazias
Os governos tem culpa, a sociedade tem culpa, os secretários de cultura tem culpa, mas nós os BIBLIOTECÁRIOS também temos culpa pelas bibliotecas públicas estarem vazias. Infelizmente, nós que organizamos e as dirigimos nos pautamos pelo silêncio e ordem.... Mas os tempos estão mudando, amigos! Há várias bibliotecas públicas efervescentes! Com saraus, apresentações de textos entre outras atividades. Novos profissionais, como eu, tenho 29 anos, estão chegando para acabar com o marasmo e para dizer: local de leitura, local de revolução! Pois todas as revoluções partiram de pensadores e pessoas que viram em outras histórias, que é possível mudar! E essa história hoje e já há algum tempo se encontra nos livros! O profissional deve mudar sua posição e a sociedade também! É preciso ver que lendo desenvolvemos algumas habilidades úteis para o futuro, como criatividade e imaginação, portanto, vamos lutar por bibliotecas vivas, onde teremos cabeças vivas em nossa sociedade.

[Sobre "A biblioteca pública mais violada do mundo"]

por William
22/9/2004 às
17h14 200.148.112.28
(+) William no Digestivo...
 
ciclo impossível de quebrar?
Concordo -e lamento- sobre o processo de idiotização e padronização (aparentemente irreversível) que ataca nossos filhos. Levada pela infindável e fantasiosa esperança materna me esforço por "salvar" desta sina minhas filhas, ainda pré-adolescentes. Mas, ao mesmo tempo, essa matéria me faz refletir sobre nós, os quarentões. Até que ponto ficamos ilesos de uma padronização, ainda que de outro tipo? Até que ponto não carregamos e amargamos, também, padrões há muito em nós incutidos? Quantos de nós não vivemos sufocados numa carga de trabalho diária de 12 hrs., na busca sem fim de uma conta bancária melhorzinha, iludidos ainda que aí é que reside a felicidade de um ser humano? E quantos de nós, em nossa aparente maturidade, não abrimos mão de um amor, encaixotados ainda no velho e pasteurizado conceito de que liberdade e amor são incompatíveis? E quantos de nós, do alto de nossa cega petulância, estamos criando e educando nossos jovens filhos mas, ao nos olharmos no espelho, nos sabemos tão ou mais imaturos e perdidos do que eles? Será a idiotização um ciclo impossível de se quebrar?!

[Sobre "Outsider: quem não se enquadra"]

por Marcia Simão
22/9/2004 à
00h24 201.0.65.154
(+) Marcia Simão no Digestivo...
 
pra onde estamos caminhando
Simplesmente espetacular. A clareza, a objetividade e a boa intenção são patentes. Será que as pessoas não conseguem ver pra onde estamos caminhando, e caminhando alegremente?

[Sobre "O CNJ e a Ancinav"]

por Márcio Scansani
21/9/2004 às
23h40 200.234.91.12
(+) Márcio Scansani no Digestivo...
 
gente bonita e gente feia
Os "rebeldes" de hoje são uniformizados. No meu tempo (não gosto desta expressão, mas é a mais reveladora), isso se chamava "punk de boutique". Existe uma expressão que deve ser usada pelos militantes da "Missão MTV", que é "gente bonita". Tradução mais fiel para engajamento social? Não! Daí vc é gente feia...

[Sobre "Outsider: quem não se enquadra"]

por Edison
21/9/2004 às
12h56 200.144.11.82
(+) Edison no Digestivo...
 
reflexões e silêncio
Seus textos sempre abordam temas muito importantes e hoje especialmente você fala do silêncio. O exemplo que você cita é muito bom porque, nos dias de hoje, a maioria dos restaurantes e lanchonetes estão equipados com TVs ou telões que funcionam o tempo todo e com o som numa altura que perturba. Até para se conversar é preciso ser aos gritos. O mundo de hoje se transformou num grande shopping e as pessoas são induzidas a viver em ritmo de Disneylândia. Parece que é preciso estar sempre fazendo coisas e em meio a muito ruído. E o máximo da alegria é ir a uma danceteria e ficar zonzo com o barulho e os aditivos. Com certeza isso evita a reflexão, o que é uma marca dos nossos dias. Viver o que as novelas apregoam é ser feliz e pronto! O resto é correr o tempo todo atrás de dinheiro! Sem parar. Quem não tem o que fazer não é importante! O silêncio incomoda justamente porque nos leva a reflexões. E as reflexões são supérfluas e até incompatíveis num mundo onde é preciso vender, criando mercado para todas as porcarias e o ser humano não passa de um número no mercado de consumo.

[Sobre "Ensaios sobre o silêncio"]

por Vera Carvalho
21/9/2004 às
08h58 201.0.82.60
(+) Vera Carvalho no Digestivo...
 
nem tudo está perdido
Está claro que a midia incentiva os jovens para uma maldita massificação. Essa tarefa se torna ainda mais facil num ambiente em que é raro para alguns jovens terem a capacidade de questionar as informações que recebem. E isso principalmente devido ao histórico educacional a que foram expostos, já que só foram ensinados a decorar fórmulas e ganhar pontos em detrimento do raciocinio lógico e prático voltado a vida. Mas nem tudo está perdido. Pois há muito a ser piorado.

[Sobre "Outsider: quem não se enquadra"]

por Vicente Conessa
21/9/2004 às
08h33 200.210.221.28
(+) Vicente Conessa no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Marketing de Baixo Custo e Alto Impacto
John Jantsch
Thomas Nelson
(2007)



No Final do Século
Nathan Gardels
Ediouro
(1998)



Revenge Wears Prada
Lauren Weisberger
Simon & Schuster
(2014)



Livro Auto Ajuda Este Livro é Coisa de Mulher Desconstruindo para Construir
Maíra Medeiros
Planeta
(2020)



Vendedores de alta performance 170
André Silva
Sem
(2013)



Caro Empreendedor (lacrado)
Maynard Webb, Carlye Adler
Benvirá
(2019)



O Testamento Do Juizo Final
James Douglas
Jangada
(2013)



O cúmplice secreto
Joseph Conrad
Max Limonad
(1985)



Tudo Que É Belo
Catherine Burns
Toda Via
(2018)



Livro Didáticos Física os Fundamentos da Física 2 Parte I Moderna Plus
Ramalho, Nicolau e Toledo
Moderna
(2015)





busca | avançada
70683 visitas/dia
2,0 milhão/mês