Loucura não há, mas... | Rafael Rodrigues

busca | avançada
86662 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Nó na Garganta narra histórias das rodas de choro brasileiras
>>> TODAS AS CRIANÇAS NA RODA: CONVERSAS SOBRE O BRINCAR
>>> Receitas com carne suína para o Dia dos Pais
>>> Selo Anonimato Records chega ao mercado fonográfico em agosto
>>> Última semana! Peça “O Cão de Kafka” fica em cartaz até 1º de agosto
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Ao pai do meu amigo
>>> Paulo Mendes da Rocha (1929-2021)
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
Colunistas
Últimos Posts
>>> Deep Purple em Nova York (1973)
>>> Blue Origin's First Human Flight
>>> As últimas do impeachment
>>> Uma Prévia de Get Back
>>> A São Paulo do 'Não Pode'
>>> Humberto Werneck por Pedro Herz
>>> Raquel Cozer por Pedro Herz
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
>>> Sergio Abranches sobre Bolsonaro e a CPI
Últimos Posts
>>> Renda Extra - Invenção de Vigaristas ou Resultado
>>> Triste, cruel e real
>>> Urgências
>>> Ao meu neto 1 ano: Samuel "Seu Nome é Deus"
>>> Rogai por nós
>>> Na cacimba do riacho
>>> Quando vem a chuva
>>> O tempo e o vento
>>> “Conselheiro do Sertão” no fim de semana
>>> 1000 Vezes MasterChef e Nenhuma Mestres do Sabor
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Entrevista com Flávia Rocha
>>> Clint: legado de tolerância
>>> Sultão & Bonifácio, parte I
>>> Nicolau Sevcenko & jornalismo
>>> 25 de Julho #digestivo10anos
>>> Hugo Cabret exuma Georges Méliès
>>> Jornais do futuro?
>>> Anonimato: da literatura à internet
>>> Inesquecíveis aventuras
>>> 20 de Maio #digestivo10anos
Mais Recentes
>>> Submundo Karakuri (Ilustrado) de Yusuke Maruyama pela Saizusha (2008)
>>> Os Investigadores de Daniel J. Boorstin pela Civilização Brasileira (2003)
>>> Catolico, Protestante, Cidadão. de Angela Randolpho Paiva pela Ufmg; (2003)
>>> Lurbanisation En Amérique Latine de Philip M. Hauser (dir.) pela Unesco (1962)
>>> Naturaleza y Métodos de La Epsitemologia de Jean Piaget pela Proteo (1970)
>>> La Connaissance Objective de Karl R. Poper pela Éditions Complexe (1978)
>>> Conversa em espanhol de Sociedade para a popularização de línguas estrangeiras pela Universidade espanhola de estudos estrangeiras (1972)
>>> Moda e Comunicação de Malcolm Barnard pela Rocco (2003)
>>> Alunos do fundamental: Music 4 de Vários Autores pela Educational arts limited
>>> Conferencia EVOLUÇÃO DE FAUST de Prof. Dr. A. Garcia Miranda neto pela José Carlos
>>> True name japonês em 40 aulas de Wong Yoyng-ho pela Jinmyong (1993)
>>> Espaço e Romance - 1ª ed. de Antonio Dimas pela Ática (1985)
>>> Doidas e Santas de Martha Medeiros pela Lpm (2010)
>>> Selecta Moderna de Othoniel Motta pela Companhia Ed. Nacional (1935)
>>> Livro didático padrão de japonês de Park Cheng-Hing pela Zhuang Wenshe (1974)
>>> Robinson Crusoé - a Conquista do Mundo numa Ilha de Daniel Defoe - Werner Zotz Adaptação pela Scipione (1999)
>>> Um livro que irá rejuvenescer sua mente e cabeça de Rieko Utsugi pela Miman (1997)
>>> A handbook of english & american conversation de S. H. Griggs e J. B. Harris pela Goldstar (1967)
>>> Liberdade Provisória de Weber Martins Batista pela Forense (1981)
>>> Sala dos Homicídios de P. D. James pela Companhia das Letras (2004)
>>> Conversação em português, ilustrado de Associação de Promoção de Pesquisa de língua estrangeira pela Myongji
>>> Historias de Robôs - Vol. 3 de Isaac Asimov pela L&pm Editores (2005)
>>> Hildegarde de Bingen: Conscience Inspirée Du Xiie Siècle de Régine Pernoud pela Éditions Du Rocher (1994)
>>> Jane Austens Letters de Jane Austen; Deirdre Le Faye (edit) pela Oxford Usa Professio (1997)
>>> Coleção Completa Arsène Lupin- 18 livros de Maurice Leblanc pela Principis (2021)
COMENTÁRIOS

Sexta-feira, 27/10/2006
Comentários
Leitores


Loucura não há, mas...
Concordo plenamente com o Ronaldo. Loucura não há. Quer dizer, há, em alguns casos. Não na maioria. Mas existe algo que se confunde com a loucura, isso não podemos negar. A tão falada introspecção do artista, sua solidão - caindo naquele clichê de "mesmo quando em uma multidão" -, entre outras coisas. Me peguei várias vezes pensando no seguinte: pode um escritor ser feliz e escrever? É que a maioria das biografias de autores tem sempre alguma coisa do tipo: alcoolismo, homossexualismo, falta de dinheiro, doenças, enfim, a maioria dos grandes escritores sofreram muito. E alguns terminaram como loucos, por causa dos sofrimentos em vida. Mas aí a loucura veio depois da arte. E eu perdi o fio da meada do comentário... Mas, enfim, artistas não são pirados. A não ser no sentido de que eles são doidinhos de pedra, por acharem que vão conseguir viver de arte. Ao menos aqui, no Brasil, isso é loucura. Infelizmente.

[Sobre "Artistas não são pirados"]

por Rafael Rodrigues
http://3vozes.blogspot.com
27/10/2006 às
17h07 201.32.232.75
(+) Rafael Rodrigues no Digestivo...
 
Assassinos da arte?
Quando se aplica à literatura um tratamento igual a uma receita culinária - "Como Fazer Isso Assim e Assado"; "Como Escrever Um Romance, Um Conto, Um Ensaio"; "Dez Passos (ou menos) Para se Tornar um Escritor Profissional" - a coisa vai mal. Esses seminários todos, esses eventos, essas oficinas, são todos assassinos da literatura, obedecendo ao fenômeno estranho e paradoxal que se observa em diversas áreas artísticas: os próprios envolvidos tramam, meio inconscientes, o extermínio da arte que abraçam. Assim é que uma miríade de "artistas plásticos", surgida do nada, praticamente matou a pintura. Idem com a música. Não se trata apenas da generalização da mediocridade, antes fosse só isso. É um movimento que pretende dissecar, "desconstruir", analisar (sempre superficialmente) o que pode ser identificado como fundamento de cada arte, produzindo fórmulas pré-moldadas e de efeito duvidoso para imediata execução. Esses livros produzidos em "oficinas" são todos iguais. Como seus autores.

[Sobre "Circuito Editorial Literário"]

por Guga Schultze
http://gugasic.blogspot.com
27/10/2006 às
16h52 201.80.36.155
(+) Guga Schultze no Digestivo...
 
A favor do voto facultativo
Você acha realmente que se o voto não fosse obrigatório o Clodovil e o Enéas teriam sido eleitos? É para acabar com esse tipo de distorções que serve o voto facultativo. Seu argumento de que a classe média "engajada" deixaria de votar beira o absurdo, já que os currais eleitorais deixariam de decidir eleições pois agora o "coronel" não tem mais pretexto para levar a peãozada pra votar. O número de votos "conscientes" seria infinitamente maior e só assim veríamos que tipo de governante o povo brasileiro realmente merece. Simples assim.

[Sobre "A favor do voto obrigatório"]

por David Donato
http://digerir.blogspot.com
27/10/2006 às
11h10 200.196.241.1
(+) David Donato no Digestivo...
 
o que vai achar do 2º turno?
Daniel, adorei o texto. Estou aguardando outro sobre o que vc achou do 2º turno e do resultado final.

[Sobre "Nebulosidade"]

por Monica R. Z. F Lima
27/10/2006 às
09h15 200.144.39.145
(+) Monica R. Z. F Lima no Digestivo...
 
Consultoria empresarial
Luís, você é genial, ou seja, o melhor lugar para abrir uma livraria Cultura é ao lado da sua casa, hahaha...

[Sobre "A favor do voto obrigatório"]

por Rafael Lima
http://www.nacaradogol.mondo-exotica.net
27/10/2006 à
00h11 203.161.14.185
(+) Rafael Lima no Digestivo...
 
internet: onde tudo é rápido
Em relação aos textos na internet, penso como o autor. Desde quando se criaram os blogs, eu sempre escrevi textos curtos, sem prolongar demasiadamente, pois, além de ser fastidioso, poucas pessoas lêem. Acho que bons textos são apreciados em sua simplicidade - pelo menos na internet -, onde tudo é muito rápido...

[Sobre "Como escrever bem — parte 2"]

por Marcos
http://www.cronicamania.uniblog.com.br
26/10/2006 às
17h27 201.28.40.130
(+) Marcos no Digestivo...
 
Ecce homo...
Recomendo vivamente a leitura de "Meu Nome É Vermelho", esplêndido retrato da sociedade turca no século XVI, à época à sombra do império turco-otomano, e dos círculos artísticos de então, combinando múltiplos narradores (entre os quais, um cachorro e uma árvore rabiscada num papel) e discutindo a disjuntiva (se é que a há) Oriente x Ocidente, com tintas de romance policial e de especulação filosófica. Como diria Paulo Francis, não é para todo mundo, para o azar de todo mundo. Quanto a Pahmuk, já o conhecia desde o ano passado, quando a escolha para o Nobel de Literatura, comentava-se à boca pequena, teria praticamente rachado o júri entre ele e Harold Pinter, o laureado; em fins de 2005, além disso, Salman Rushdie assinou um artigo no britânico The Times contra as arbitrariedades cometidas pela Justiça turca contra Pamuk, o que lhe (ao Nobel) garantiu maior celebridade na Europa. Torçamos para que, um dia, ao som das fanfarras, o prêmio seja concedido a Philip Roth.

[Sobre "Nobel de Literatura: vencedor"]

por Felipe Z. Pelussi
26/10/2006 às
12h26 201.26.6.104
(+) Felipe Z. Pelussi no Digestivo...
 
Definindo Galera
Sensato, coerente e provocador.

[Sobre "Daniel Galera"]

por Alexandre
26/10/2006 às
11h21 201.69.119.215
(+) Alexandre no Digestivo...
 
Problema de formação
Ótimas observações, Ram. Acredito que esse problema ocorre tanto por características pessoais quanto pela formação e o meio hostil no qual o jornalista atua. A maioria desses profissionais não gosta de receber críticas, muito menos de admitir seus erros. A formação muito plural do jornalista, a qual exige que o profissional esteja sempre a par dos mais diversos tipos de assunto, faz com que esses profissionais tenham a ilusão de saber tudo (ou pelo menos querem aparentar isso), postura que pode levar o comunicador a subestimar e até ignorar o leitor.

[Sobre "Editor, corrija por favor!"]

por Fernanda da Silva
26/10/2006 às
09h15 200.211.92.62
(+) Fernanda da Silva no Digestivo...
 
risco do julgamento apressado
Realmente: não se deve correr o risco do julgamento apressado de um artista, por uma obra específica, mesmo que muito boa. Ferragutti é artista de um conjunto genial de realizações. Transfigura instrumento um "chato" em sinfonia de alta qualidade, como Piazolla, Edu Ribeiro, Mauricio Einhorn...

[Sobre "Três discos instrumentais imperdíveis"]

por Vitor Azevedo
25/10/2006 às
20h37 201.21.7.108
(+) Vitor Azevedo no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Violência e Vitimização na Infância e Adolescência
Maria da Coneição Oliveira Costa
Uefs
(2013)



Como Alimentar o Seu Cavalo
Vários Autores
Cvs Editores
(1987)



Novo Testamento
Edições Loyola
Loyola
(1969)



Memorias da Minha Aldeia Bairrada Ou Barrada Proença a Nova Portugal
Isaias Dias
Do Autor
(2008)



Passatempo Português
João Antônio da Costa Lagranha
Rideel
(2016)



Lucia Di Lammermoor - Coleção Folha Grandes Óperas
Donizetti
Folha
(2011)



Death and the Devil
Frank Schatzing
Harper Usa
(2007)



O Lado Bom dos Seus Problemas
Maurício Horta
Abril
(2013)



Apostado! - 4ª Edição
Fanny Abramovich
Atual
(1999)



Poesia Gonçalves Crespo
Rolando Morel Pinto
Agir
(1967)





busca | avançada
86662 visitas/dia
2,4 milhões/mês